18 de dezembro de 2014

Como um Poeta Chinês Encontrou sua Mãe de uma Vida Passada

Um talentoso poeta chinês da dinastia Song do norte, guiado por um sonho, encontrou a sua mãe da vida anterior, cumprindo uma promessa que lhe fez antes de sua morte.

Huang Tingjian (1045-1105), um poeta, pintor e calígrafo foi chamado de  "Três insuperáveis" devido aos seus grandes e múltiplos talentos.

Huang aprovou o exame imperial com à idade de 21 anos e foi nomeado administrador de Wuhu, província de Anhui, quando tinha apenas 26 anos.

No mesmo ano, através de um sonho estranho, veio a entender sua conexão predestinada com Wuhu.

O sonho

Huang teve um vívido sonho em um dia enquanto tomava um cochilo. No sonho, saiu de Yamen, o condado onde levava a cabo seu trabalho diário e julgava os casos civis e penais, e se dirigiu a um povoado desconhecido.

No povoado, viu a uma idosa oferecendo incenso em um altar em frente a sua casa e murmurando o nome de alguém. Ao aproximar-se, notou um prato de macarrões de aipo no altar, tomou-o e comeu. Depois voltou ao condado de Yamen.

Ao acordar, lembrou de cada detalhe do sonho. Para sua surpresa, seu hálito cheirava a aipo. Mas tomou isto como um sonho.
No dia seguinte, quando tomava cochilo da tarde, teve exatamente o mesmo sonho. Uma vez mais, acordou-se com o cheiro de aipo em seu hálito.

Desta vez viajou de imediato a buscar o povoado tratando de seguir o caminho que havia tomado em seus sonhos. Enquanto caminhava, notou que a paisagem em ambos lados era precisamente a mesma que havia visto em seus sonhos.

O encontro

Finalmente, encontrou a casa onde a idosa havia queimado incenso e oferecido macarrões de aipo em um altar. Quando chamou à porta, saiu uma mulher de cabelos brancos.

Huang perguntou-lhe se alguém que havia oferecido macarrões, fosse da casa. A mulher respondeu: "ontem era o aniversário da morte de minha filha. Macarrões de aipo era a sua comida favorita quando estava viva. Então preparo um prato de sopa de aipo neste dia a cada ano e chamo-a para comer".

Quando Huang lhe perguntou quanto tempo fazia com que tinha falecido sua filha, ela disse: "26 anos".

Huang tinha exatamente 26 anos de idade, e no dia anterior havia sido seu aniversário. Huang depois fez outras investigações.

A mulher disse que só tinha essa filha. Sua filha amava a leitura, acreditava nos ensinamentos budistas e seguia uma dieta vegetariana. Com à idade de 26 anos, morreu de uma doença. Já que os budistas acreditam na reencarnação, antes de morrer sua filha prometeu-lhe que definitivamente voltaria à visitá-la.

A chave

A mulher então convidou Huang a entrar na casa e mostrou-lhe um grande gabinete de madeira que guardava todos os livros que sua filha havia lido. Infelizmente, ninguém sabia onde estava a chave. De modo que durante todos aqueles  anos, nunca havia sido aberto o gabinete.

Curiosamente, Huang lembrou o local secreto onde estava escondida a chave e abriu o gabinete.

Entre os livros, estavam também muitos dos escritos da filha. Quando Huang leu, ficou surpreso ao descobrir que todos os artigos que havia escrito nos exames imperiais, estavam contidos nas escrituras da filha. Nesse momento Huang compreendeu que ele havia sido essa jovem em sua vida anterior e que havia encontrado a sua mãe daquela vida.

Huang pediu à idosa que viesse ao condado de Yamen para que vivesse com ele e para cuidá-la. Mais tarde construiu um jardim com um pavilhão no pátio traseiro de sua casa e no interior, um autorretrato gravado em pedra com um poema que dizia:

"Um quase-monge mas com cabelos

Com aparência mundana, mas com uma mente transcendental

Há sonhos dentro de meu sonho

Iluminando minhas vidas além desta dimensão."

A história de Huang Tingjian foi utilizada para ensinar às pessoas a não invejar os talentos dos outros, já que estes foram acumulados durante várias vidas de trabalho duro.
Comentários