1 de outubro de 2014

Minha História Assombrada: Conversa com um ser do outro lado

Quando tinha 14 anos, fiz uma amizade muito forte com outras duas pessoas. Essas pessoas sofriam muito bulling, eu era do dito grupo dos populares, e por não aguentar mais ver o pessoal zuando os dois, e as vezes fazendo pegadinhas grossas e terríveis, acabei por me revoltar com todos e comecei a ajudar e defender essas duas pessoas.

Era um sentimento estranho, sempre que olhava para o menino, eu sentia que devia ajuda-lo. E assim fiz, e essa foi a melhor escolha da minha vida.

Em apenas 1 ano de amizade, parecia que sempre fomos amigos, eu ia na casa desse jovem todos os dias, menos de segunda feira. Nós nos sentávamos na frente de sua Casa, sobre a sombra da árvore, ficávamos rindo, conversando, comendo besteiras, e mais duas amigas nos acompanhavam.  Íamos todas as tardes, as vezes saíamos a noite, menos de Segunda... Menos de segunda.

Como já havia contado a anos eu mexia com o mundo sobrenatural, e eu não me saia muito bem nisso...

No mês de Outubro de 2008 recebi uma visita durante a noite, não lembro o dia certo, apenas que foi 1 mês antes do meu aniversário.

Era um homem bonito, alto, robusto, cabelos castanhos sedosos, usava paletó preto com uma camisa social branca dentro, ele devia ter +- 1,90 de altura, aparência de talvez uns 28 ou 30 anos, era jovem, o rosto comprido, queixo quadrado, lábios finos, nariz médio, fino e pontudo, olhos com aparência forte e doce ao mesmo tempo, eram quase um mel, maças do rosto proeminentes, os cabelos eram penteados para um dos lado e liso, ombros largos... Mas o que mais me chamou a atenção foi aquele sorriso, era tão branco... e grande.

Só notei a presença dele após ele acender meu abajur, e se sentar no pé de minha cama. Abri os olhos e vi aquele homem sentado me olhando, segurando meu pé sob o edredom... Eu sentei na cama um tanto assustada, mas não pensei em gritar por ajuda, apenas  o encarei... Ele sorria.

- "Olá pequena" - ele disse.

Eu não respondi, ainda estava tentando me dar conta se era um sonho, um pesadelo, uma alucinação...

- "A muito esperei por essa conversa" - Continuou.

Nessa hora pensei que fosse meu anjo da guarda, quem mais poderia ser?

- "Oi" - disse ainda desconfiada. Depois do episódio de ser atacada em minha própria cama, e me auto agredir, tinha ficado muito cética com bonzinhos.

- "Não tenha medo de mim" - ele se aproximou para tocar meu queixo, e eu me esquivei.

- "Não estou com medo" - respondi já com mais coragem. - "O que quer?" 

- "Por que tenta fugir do que você é?" - ele diminuiu o sorriso.

- "Não estou fugindo"

- "Não minta para mim, você sempre foi minha maior aposta" - ele apertou os olhos.

- "Aposta?"

- "Sim, eu espero grandes coisas de você, não pode desistir por qualquer pressãozinha" - Ele sorrio novamente, aquele sorriso absurdo de tão lindo.

- "Se refere ao meu ataque?"

- "Esqueça isso, coisas ruins acontecem quando não se tem força, mas... Eu posso te dar essa força" 

Foi nesse momento que comecei a ficar mais arisca, que tipo de pessoa oferece poder assim do nada?

- "Como assim força?" 

- "Você tem muita força dentro de si, algo que pode usar quando precisar, é apenas uma troca de favores, eu te ajudo a libertar isso, e você me ajuda quando eu precisar..." 

- "O que vai me custar?" 

- "Nada, apenas sua palavra" 

- "Não sei... não estou gostando desse assunto" 

- "Não vê que precisamos um do outro?"

- "Nem te conheço, como posso precisar de você?". Foi nesse momento que ele sorrio mais abertamente.

- "Viu, é isso que gosto em você, essa sua desconfiança, vou te contar meu nome pequena, mas antes uma curta história..." - ele cessou o sorriso. " A milênios estamos em guerra, e o adversário é forte demais, coloquei um pedaço da minha força em você para esconder quando fugi, por isso tem essa marca de coração no seu corpo, é a forma de eu te achar em qualquer lugar que vá, mas não posso retirar ela sem sua autorização, e estou disposto a te dar qualquer coisa em troca dela, por isso você é esse farol na escuridão, por isso atrai tanta coisa... Pode não saber mas foi sempre eu que estive salvando sua vida, você é preciosa para mim" 

Ouvi aquilo com um pé na frente e outro atrás...

- "Por que veio me pedir isso agora?"

- "Porque sei que se recusará, eu te conheço pequena, melhor que si mesma, e por isso sei que nunca se esquecerá dessa conversa, mas o que está dentro de você vai começar a gritar se não voltar a mim, está ai na sua garganta, quanto mais perto eu estiver, mais ele vai doer..." 

- "Como garanto que isso não me machucará?"

- "Confie em mim" 

- "Não" - Olhei firme - "Não lhe darei nada, e não quero nada" 

- "Meu nome é *************" - ele me olhou de cima quando fico em pé - " Em seis meses virei e buscarei seu melhor amigo para mim, como troca por sua teimosia, caso não mude de ideia... tem até suas completas 2 décadas e então os gritos serão altos e eu lhe buscarei também" 

- "Vai se foder! E saia já de perto de mim, é uma ordem!" 

Ele piscou com aquele maldito sorriso sínico e desapareceu diante meus olhos.

Eu voltei a consciência sentada em minha cama, olhando para a parece vazia, e com o abajur ligado.

Disse um outro foda-se antes de deitar e dormir.

Contei essa história a todos meus amigos mais próximos...

Durante esses 6 meses eu realmente me assustava, portas batiam sozinhas, luzes se queimavam, ia lavar o rosto e via pessoas no meu espelho... foram 6 meses muito estranhos... até aquele fatídico dia...

Era uma Segunda-feira.

Durante a manhã, vi meu amigo pálido e cansado, seus lábios estavam esbranquiçados... perguntei qual era o seu problema, ele disse estar se sentindo fraco e doente... assistiu os restantes da aula sem falar nada... na hora de ir embora ele gritou ao longe.

- "Amo vocês minhas lindas" - se referindo a mim e outra amiga em comum.

E então ele virou a esquina...

Ele morreu aquela segunda feira, no chão da sala de sua casa, tendo convulsões. No laudo de óbito, dizia: Overdose por veneno, parada cardíaca, parada funcional de todos os órgãos. Meu Deus ele tinha recém completado 15 anos...

Rezo por sua alma. Hoje tenho minhas 2 décadas completas e faltam algumas semanas para Outubro, dois meses para sair das 2 décadas... e estou os vendo de novo, os ouvindo de novo, é difícil manter a luz.

Um bom dia... até.

História assombrada enviada por Aline M.

* Minha História Assombrada trás para você relatos assustadores vividos por usuário do site AssombradO.com.br e Sobrenatural.Org - Veja com estes relatos que o mundo sobrenatural está a nossa volta e pode acontecer algo estranho com qualquer um! Tem algum caso e deseja que ele seja publicado? Clique aqui. Toda quarta-feira as histórias aprovadas são publicadas!
Comentários