6 de outubro de 2014

Fotos de Fantasmas na Cultura Japonesa (Parte 21)

Fotos inquietantes lá do outro lado do mundo e suas explicações sob a ótica da cultura nipônica, que possui um lado espiritual profundo e tradicional, chegando até mesmo a serem exageradamente supersticiosos na interpretação de fotos de supostas manifestações espirituais.

Independente das fotos aqui apresentadas serem erros de identidade, manchas, arranhões no negativo, dupla exposição ou pareidolia, o conteúdo desta série não está exclusivamente nas imagens, mas também, no texto explicativo entre elas, nos fazendo refletir sobre a semelhança com a nossa cultura em alguns casos ou a total diferença em outros.

Caso 1: Festival

A foto de uma criança em frente a um Mikoshi (Andor) em um festival. O andor possui uma caixa de ofertório em que logo atrás, aparece o espírito de um senhor de meia idade, que está olhando para o lado e que fez do templo que aparece na fotografia, a sua morada. Acredita-se que tenha aparecido, atraído pelo burburinho do festival. Esta é a imagem de um espírito seduzido pela oportunidade de diversão, no entanto, pela sua fisionomia, ele parece não se interessar pelas pessoas e se pode pensar que se trata de um espírito inofensivo, mas vale lembrar que é perigoso profanar os mortos, mesmo em alegres festivais como este.




Caso 2: Eliminação

Uma foto de banhistas que se divertem no mar em pleno verão. Nem é preciso dizer que a anomalia se encontra no centro da foto, do lado da menina que está entrando n'água. Se pode ver com certa dificuldade, um rosto no nebuloso corpo espiritual que se forma, lembrando vagamente uma figura humana. Não dá para distinguir o seu sexo ou sua idade mas, há grande chances de ter sido uma pessoa que morrera afogada nas proximidades. Esse espírito ainda possui um ligação com este mundo e trata de comunicar isso a quem veja a foto. As intenções deste espírito são fortes, e devido a que pode causar perigo a quem tomou a fotografia, recomendamos que a eliminem o mais rápido possível.




Caso: 3: Entre os brinquedos

Crianças se divertem em um brinquedo de um parque de diversões. Entre as duas que aparecem na foto, eis que aparece como que entrando na cena, o espírito de uma criança que morreu vítima de um acidente neste parque e que se encontra preso ao lugar*. Este espírito mostra uma expressão de inocência e que acredita-se que não tenha percebido a morte de seu corpo físico e até hoje, continue tentando se divertir nos brinquedos.


*Do original Jibakurei, que seriam manifestações de espíritos que não aceitaram a morte do corpo físico e acabam presos a um lugar.

Caso 4: Inconclusivo

Um foto tomada durante um festival de feitura de bolinhos de arroz glutinoso (Mochi) em uma pré-escola. O ponto a ser observado se encontra no cano esquerdo da imagem, na janela do prédio da escola. Nesse local, eis que aparece a parte de cima do espírito de um senhor de meia idade. Segundo a colaboradora, esse espírito se parece muito com o antigo diretor da escolinha. Esse diretor foi vítima de morte súbita, poucos anos antes dessa fotografia ter sido tomada. Sua fisionomia emana uma certa tranquilidade porém, aparentemente, ele deixou algo inconclusivo e por isso apareceu desse modo.



Caso 5: Somente com Exorcismo

Dois rapazes são fotografados durante um momento amigável em um bar. A anomalia se encontra à direita da imagem, nas costas do homem sentado ao fundo. Braços espirituais, muito finos, parecem abraçá-lo. Esse homem se encontra completamente possuído pelo dono desses braços estranhos e não há dúvida alguma de que sua vida é afetada negativamente em algum nível. Se trata de um espírito poderoso e fora o exorcismo no templo, não existe outro modo de afastá-lo.



Tradução/Adaptaçãorusmea.com & Mateus Fornazari
Fontehttp://www.nicovideo.jp/
Comentários