8 de setembro de 2014

Solucionado o Mistério de como as Pirâmides foram Construídas?

Assombrados, será que um dos maiores mistérios da humanidade foi finalmente decifrado? Parece que sim...

Um grupo de físicos da Universidade de Indiana parece ter encontrado uma resposta extremamente simples para responder uma das mais enigmáticas perguntas de todos os tempos: como os egípcios conseguiram erguer estruturas como as pirâmides?

Para se ter uma ideia, a Grande Pirâmide de Gizé, a última das sete maravilhas do mundo, foi erguida há 4.500 anos, com o uso de 2,4 milhões de blocos de pedra calcária. Um “pequeno” detalhe: cada bloco pesa em torno de 2,5 toneladas e ainda não se sabe como os egípcios faziam o transporte destas pesadíssimas pedras para o local da construção.

Agora, os físicos apresentaram uma explicação: os blocos eram rolados. De acordo com a nova hipótese, os egípcios faziam um tipo de cinta, que envolvia as pedras com troncos, o que transformava cada quadrado em um dodecágono. Desta forma, seria possível deslizar os blocos sobre a madeira presa às pedras.

O grupo fez um teste com um modelo em escala. Foi usado um bloco de concreto de 20 cm², com 40 cm de comprimento e 30 kg de peso. Três hastes de madeira foram fixadas em cada um dos lados do bloco com uso de corda. Depois, uma corda foi ligado ao topo do bloco para determinar a força necessária para fazer a pedra rolar.

De acordo com as medições, há um coeficiente de atrito dinâmico de 0,3, para um movimento de rotação. Isto quer dizer que, com uso da cinta com madeiras, seria necessário apenas 0,15 vezes o peso da pedra para puxá-la.

O cálculo vai ainda mais longe: com a força de 50 homens seria possível transportar uma pedra de 2,5 toneladas a uma velocidade de 0,5 metros por segundo. No caso das hastes de madeira, em escala real, elas teriam que ter em torno de 30 cm de diâmetro, medida semelhante aos mastros de navios usados no Nilo. Será que o mistério finalmente chegou ao fim?





Descobri isso enquanto assombrava o History Channel
Comentários