10 de setembro de 2014

Minha História Assombrada: Agência Assombrada

Oi, gente. Estou de volta e, dessa vez, para contar uma série de relatos que vêm ocorrendo na agência em que eu trabalho.

O primeiro: em maio desse ano, comecei a trabalhar em uma agência de publicidade. Logo fiz amizade com a galera, todos muito gente boa. Pouco tempo depois que eu entrei, a garota responsável pela mídia foi para outra agência e sua sala ficou desocupada por uma semana, até a entrada da nova garota. Um dia, saí do meu lugar para ir à cozinha preparar um chá. No caminho, fica a sala de mídia. Ao passar, notei alguém sentado em uma das cadeiras. Era uma mulher loura. Só consegui ver isso, já que a vi pelo canto de olho (sabe, aquela percepção que temos no nosso campo de visão?). Eu voltei para olhar melhor... e nada. Não tinha ninguém.

O segundo: nos fundos da agência, tem a cozinha e um banheiro. Na cozinha, tem uma grande janela de vidro, da qual temos acesso visual ao jardim. Ao sair do banheiro, vi um homem parado no jardim, como se estivesse bem próximo da janela. Também foi muito rápido. Só consegui ver a parte dos ombros e a cabeça. E nada mais.

O terceiro: numa tarde, fui ao supermercado e comprei um pacote de bolachas. Fui dividir com a galera. Passei no departamento de mídia e ofereci uma para a menina nova. Fiquei parado na porta da sala, conversando com ela, quando ouvi um barulho de digitação no computador do departamento comercial, o último da agência antes da cozinha. O rapaz do comercial tinha saído para uma reunião e eu podia jurar que não tinha voltado, mas eu ouvi o barulho de digitação. Perguntei à moça: "O R voltou?". Ela me disse que não. Fui averiguar e a sala estava vazia e com a luz desligada. Voltei pro departamento de mídia e falei que podia ter jurado ouvir o barulho do teclado. A menina confirmou: ela também tinha ouvido.

O último e mais impressionante: a minha chefe e o rapaz de criação iriam entrevistar um rapaz para uma vaga de criação. Ele foi preparar a sala de reuniões para a entrevista. A minha chefe saiu da sala dela e foi ao banheiro que fica na parte da frente da agência, geralmente destinado aos clientes. A menina do departamento de mídia saiu da sala dela e procurou pela minha chefe. O rapaz da criação, voltando da sala de reunião, entendeu quem ela procurava e disse: "A M está na cozinha". Eu e o menino de web (sentamos todos juntos, em uma ilha) falamos que não: a M tinha entrado no banheiro. O menino da criação parou no meio do caminho e perguntou: "Ué, quem passou pelo corredor então?". "Como assim?", perguntamos. E ele explicou que, enquanto estava na sala de reunião, ligando o computador, viu uma pessoa passando pela porta, em direção à cozinha. E ele podia jurar que era a minha chefe. Categoricamente dissemos que não. Não era ela. E, quase no mesmo tempo, a minha chefe saiu do banheiro. O menino da criação ficou com aquele olhar confuso e assustado.

Na troca de relatos com o pessoal, descobri que outras pessoas também viram coisas. Ainda não sei o que acontece ali. Só sei que alguém (ou "alguéns") está andando por ali. Nunca me senti ameaçado, ou senti clima pesado nem nada. Se tem alguém ali, não está para nos fazer mal. Pode ser que não sabe que não está mais nesse plano.

História assombrada enviada por Paulo Henrique de Araujo

* Minha História Assombrada trás para você relatos assustadores vividos por usuário do site AssombradO.com.br e Sobrenatural.Org - Veja com estes relatos que o mundo sobrenatural está a nossa volta e pode acontecer algo estranho com qualquer um! Tem algum caso e deseja que ele seja publicado? Clique aqui. Toda quarta-feira as histórias aprovadas são publicadas!

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Eles são lançados primeiro lá, depois que vem pra cá :) Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes
Comentários