1 de setembro de 2014

Fotos de Fantasmas na Cultura Japonesa (Parte 18)

Fotos inquietantes lá do outro lado do mundo e suas explicações sob a ótica da cultura nipônica, que possui um lado espiritual profundo e tradicional, chegando até mesmo a serem exageradamente supersticiosos na interpretação de fotos de supostas manifestações espirituais.

Independente das fotos aqui apresentadas serem erros de identidade, manchas, arranhões no negativo, dupla exposição ou pareidolia, o conteúdo desta série não está exclusivamente nas imagens, mas também, no texto explicativo entre elas, nos fazendo refletir sobre a semelhança com a nossa cultura em alguns casos ou a total diferença em outros.

Caso 1: Rosto liso

Uma retrato de crianças e professores reunidos em um dia de aula prática de natação em uma piscina pública.
Atrás da segunda fileira de crianças, no centro da foto, eis que o rosto de um espírito aparece com muita clareza. De cor pálida, com um nariz esmagado e rosto liso, só se pode perceber seus olhos olhando para cá com ódio. Se trata do espírito de uma criança que morreu de alguma maneira nessa piscina e que se encontra preso ao lugar.*

O espírito com inveja das crianças brincando, decidiu se aproximar e acabou aparecendo na foto. Pela falta de partes em seu rosto, resulta difícil de ler a sua expressão facial, mas acredita-se que tenha passado muito tempo desde a sua morte. Porém, se trata de um espírito perigoso, podendo estar obsessionando a menina vestida de azul. Por via das dúvidas, recomendamos ao colaborador que elimine esta fotografia o quanto antes.


* Do original Jibakurei, que seriam manifestações de espíritos que não aceitaram a morte do corpo físico e acabam presos a um lugar.

Caso 2: Espírito do templo

Crianças brincam em um certo templo, assistidos por sua mãe. A parte de cima da foto está coberta por uma névoa azulada. O colaborador garante que não havia fumaça no momento em que tomou a foto. O ponto a ser observado se encontra do outro lado dessa névoa, próximo da cerca. Nesse local, aparece o espírito de uma criancinha com os dedos na boca. Esse espírito que observa como que desejando algo, vive no cemitério localizado nas proximidades desse templo. Acredita-se que a esse espírito, não lhe agrade a presença de crianças brincando no local. Estimular ou provocar espíritos em templos, é um ato reprovável e perigoso.



Caso 3: Viagem Astral

Uma foto tomada em um acampamento durante o verão. Do lado esquerdo das crianças que aparecem na foto, eis que uma mão fazendo o sinal de paz ("V" de vitória) aparece em um local onde não havia ninguém.
Se trata da mão de uma alma viva desprendida temporariamente do corpo físico.** Segundo o colaborador, logo após o término do acampamento, ele mostrou a foto a um amigo e este garantiu que se tratava da sua própria mão. Esse amigo pegou gripe e não pode participar desse evento, mas sonhou que estava lá e inclusive teria posado para fotos. O colaborador disse que é um caso inacreditável, mas nem de longe é um caso raro. Se trata de uma manifestação durante uma viagem astral.



** Do original Ikiryou, que seria a manifestação da alma separada do corpo de uma pessoa viva. Se alguém tem um rancor forte contra outra pessoa, acredita-se que a sua alma pode temporariamente deixar o seu corpo e se aproximar do alvo de seu ódio, para amaldiçoá-lo ou prejudicá-lo.

Acredita-se também, que as almas saem de um corpo vivo, quando este está muito doente ou em coma. Tais ikiryou não são mal-intencionados.

Caso 4: Espírito Despretensioso

Uma foto tomada durante a viajem de trem para uma excursão da escola. O ponto a ser observado dessa foto tomada na vertical, está quase ao centro. No meio de duas estudantes, eis que aparece o espírito de um homem de meia idade. A colaboradora conta que não havia ninguém atrás no momento em que tomou a foto e suas amigas não fazem ideia de quem seja. Se trata de um espírito errante* que casualmente entrou nesse trem. Não se nota agressividade por parte desse espírito contra as estudantes e sua expressão é suave. Se trata de um espírito despretensioso e inofensivo, portanto, não requerendo maiores preocupações.



* Do original Fuyuurei, que seriam espíritos errantes, que vagariam pelo mundo até o desfecho de algo inconclusivo em sua vida terrena.

Caso 5: O Registro Fotográfico de uma Lenda Urbana

Uma foto tomada durante a prática de natação de uma escola primária, onde os estudantes se encontram sentados usando toucas vermelhas. Atrás dessas crianças, do outro lado da cerca de tela, se pode apreciar a figura de um espírito. O espírito de homem, que mantém os braços caídos enquanto se desloca flutuando, seria chamado de "O Senhor que caminha pelo pátio" segundo o colaborador e ele disse ainda, que essa escola possui "7 mistérios" e um deles é este espírito. Naquele tempo, se tratava apenas de uma lenda urbana mas depois deste registro, a foto tem gerado alvoroço entre os estudantes, pois até os dias atuais esse espírito continua vagando pelo pátio da escola.



Tradução/Adaptação: rusmea.com & Mateus Fornazari
Fonte: http://www.nicovideo.jp/
Comentários