11 de setembro de 2014

As Pirâmides de Gizé: Quem fez? Qual Finalidade? Os enigmas da Grande Pirâmide e muito mais...

.
As Pirâmides de Gizé abrigam as 3 pirâmides mais conhecidas do Mundo: Miquerinos, Quéfren e Grande Pirâmide. Vamos explorar cada uma delas, ver teorias de como podem ter sido feitas, qual sua finalidade e discutir muito sobre a Grande Pirâmide e seu interior enigmático...

No final tem um vídeo onde falo sobre o assunto...

Quem não fica fascinado com as pirâmides do Egito? Neste mega post vou falar muito sobre as 3 pirâmides mais famosas, as do planalto de Gizé e aprofundar na Grande Pirâmide, a única das 7 Maravilhas do Mundo antigo ainda em pé.

As pirâmides de Gizé são um dos monumentos mais famosos do mundo. Quem não tem vontade de visitar o Egito e conhecer de perto essas magníficas obras de engenharia dos nossos antepassados.

Pirâmides de Gizé é um sítio arqueológico localizado no planalto de Gizé, nos arredores do Cairo, Egito. Este complexo de monumentos antigos inclui os três complexos de pirâmides conhecidas como as Grandes Pirâmides, a escultura maciça conhecida como a Grande Esfinge, vários cemitérios, uma vila operária e um complexo industrial.

Nessa matéria vamos dar atenção especial as 3 pirâmides do complexo de Gizé: a Grande Pirâmide de Gizé (a Grande Pirâmide, conhecida como a Pirâmide de Quéops ou Khufu), a um pouco menor Pirâmide de Quéfren (ou Chephren) algumas centenas de metros a sul-oeste, e as relativamente modestas Pirâmide de Miquerinos (ou Menkaure) algumas centenas de metros mais ao sul-oeste.

O Complexo de Gizé (Pirâmide de Queóps é a famosa Grande Pirâmide)


Da Esquerda para Direita: Pirâmide de Miquerinos, Quéfren e Queóps


As 3 Grandes Pirâmides de Gizé

A Pirâmide de Miquerinos: Parece "modesta" quando comparada as duas outras logo acima.

O faraó Miquerinos reinou pouco tempo, por este motivo não teve tempo de concluir sua pirâmide.

Com a sua morte a pirâmide foi terminada às pressas, e foi usado material de qualidade inferior, várias partes ficaram inacabados e seus revestimentos de granito para a construção não passaram da décima-sexta fila de pedras.

Em seu tamanho original ela media 66 metros e 44 centímetros, ocupando uma área de 11.807 metros quadrados, hoje se sabe que esta dimensão está reduzida para 62 metros e 18 centímetros.

Pirâmide Miquerinos foi terminada as pressas. É a menor do complexo.


A Pirâmide de Quéfren: É atribuída ao terceiro filho de Queóps. É quase tão grande quanto a Grande Pirâmide e, ao contrário das outras duas, ainda tem suas fazes mais elevadas cobertas pelo invólucro branco original. Tem 143 metros de altura no dias de hoje.

O faraó Quéfren era filho do faraó Quéops e quarto rei da IV dinastia, ele reinou entre 2520 e 2494 a.C, ordenou que fosse construída sua pirâmide que hoje é, em tamanho, a segunda maior pirâmide do Antigo Egito

Majestosa e imponente, foi revestida de pedra calcária e granito vermelho. Foi denominada pelos antigos egípcios como a "'Grande Quéfren"'.

Esta é a pirâmide de Quéfren, muito confundida com a Grande Pirâmide. Para ficar fácil distinguir uma da outra, olha no topo. A de Quéfren é a que tem um resquício da argamassa calcária usada para acabamento. Outra coisa a notar é que ela está atrás da Esfinge.


A Grande Pirâmide: Essa é a  jóia da coroa, a grande obra! Conhecida como Grande Pirâmide, ora como a "Pirâmide de Khufu", ou às vezes pelo seu nome grego "Pirâmide de Quéops" é a única das 7 maravilhas do mundo antigo ainda de pé.

Sua altura original era de 146,60 metros, mas atualmente é de 137,16 m, pois falta parte do seu topo e o revestimento.

Segundo o historiador grego Herodoto, a construção da grande pirâmide levou cerca de 20 anos do início ao fim. Se estiver correto, isso significa que trabalhando 7 dias por semana os trabalhadores colocavam uma nova pedra a cada 2 minutos!

Em média cada pedra pesa 2,5 toneladas, embora muitas sejam mais pesadas. Como eles cortaram essas pedras? Foi com os instrumentos que tinham na época, marretas e talhadeiras?

Diz-se que foi a primeira pirâmide a ser construída provavelmente por volta de 2.500 a.C.

A sensacional Pirâmide de Queóps, Grande Pirâmide ou Pirâmide de Khufu. Ela não tem mais o topo e por dentro é enigmática.


O ângulo de inclinação dos seus lados é de 54º54'. Sua base é um quadrado perfeito com 229m de lado. Mas, apesar desse tamanho todo, é um quadrado quase perfeito - o maior erro entre o comprimento de cada lado não passa de 0,1 %, algo em torno de 2 cm, o que é incrivelmente pequeno.

Na face norte fica a entrada da pirâmide. Um número de corredores e galerias leva ao que seria a câmara mortuária do rei, localizada no "coração da estrutura". O sarcófago é de granito preto e também esta orientado nas direções da bússola. Surpreendentemente, o sarcófago é maior do que a entrada da câmara. Só pode ter sido colocado lá enquanto a construção progredia, um fato que evidencia a complexidade do projeto e como tudo foi cuidadosamente calculado.

São cálculos assombrosos. Por exemplo, se você tomar o perímetro da pirâmide e dividi-lo por duas vezes a sua altura, chegara ao número pi (3,14159...) até o décimo quinto dígito. As chances desse fenômeno ocorrer por acaso são quase nulas. Até o século 6 d.C., o pi havia sido calculado só até o quarto dígito.

Alinhamento perfeito da Grande Pirâmide
com os pontos cardeais
E isso é só o começo. A grande pirâmide pode não ser a mais velha estrutura na face do planeta (a estrutura mais antiga do mundo atualmente são As Avenidas Megalíticas de Carnac, datando de 4700 a.C., as pirâmides tem a idade de 2450 a.C., mas é a mais acuradamente orientada, com os seus lados alinhados quase exatamente para o norte, sul, leste e oeste. O equivalente mais bem sucedido na civilização contemporânea, o Observatório de Paris, possui um desvio de apenas 6 minutos de grau do norte magnético (que fica 7 minutos a noroeste do norte geográfico). A Grande Pirâmide tem um desvio de 3 minutos. É um mistério como os antigos egípcios conseguiram tamanha precisão sem utilizar uma bússola - assim como é incrível que até agora ninguém tenha aparecido com uma explicação para o enigma.

Ao que parece, todas as construções na planícies de Gizé estão espetacularmente alinhadas. No solstício de verão, quando visto da Esfinge, o Sol se põe exatamente no centro da Grande Pirâmide e de sua vizinha, a Pirâmide de Quéfren. No dia do solstício de inverno, visto da entrada da Grande Pirâmide, o sol nasce exatamente do lado esquerdo da base da cabeça até se pôr ao lado direito de sua base. A geometria das três pirâmides tem sido uma fonte de confusão por muitos anos, por casa da maneira aparentemente imperfeita com que foram alinhadas. É curioso, porque foram os egípcios os inventores da geometria.

Uma das características mais espetaculares da Grande Pirâmide é que ela tem 8 lados ao invés de quatro! Esse confuso fenômeno só é perceptível  em certa altitude no início e no fim dos equinócios de primavera e outono, quando o sol forma sombras na pirâmide que revelam sua construção de 8 lados ligeiramente côncavos.


A Grande Pirâmide tem 8 lados! Isso só visível a certa altitude e nos equinócios. (Ocorre em março - dia 20 ou 21 - e setembro - dia 22 ou 23 - )


Por outro lado, a pirâmide está colocada num lugar muito especial na face da Terra - ela esta no centro exato da superfície terrestre do planeta, dividindo a massa de terra em quadrantes aproximadamente iguais. O meridiano terrestre a 31º a leste de GreenWich e o paralelo a 30º ao norte do equador são as linhas que passam pela maior parte da superfície terrestre do globo. No lugar onde essas linhas se cruzam está a Grande Pirâmide, seus eixos norte-sul a leste-oeste alinhados com essas coordenadas. Em outras palavras, a Grande Pirâmide esta no centro da superfície terrestre. Ela é, por assim dizer, o umbigo do mundo.


Imagem mostra a localização da Grande Pirâmide, no centro exato da superfície terrestre do planeta!




Esquema do interior da Interior da pirâmide

A entrada original para a Grande Pirâmide é de 17 metros verticalmente acima do nível do solo e 7,29 metros a leste da linha central da pirâmide. O interior da Pirâmide envolve ainda:

1. Entrada original, na face Norte, atualmente obstruída
2. Acesso atual, mandado abrir por Al-Mamun
3. Blocos de granito, selando o acesso à passagem superior
4. Passagem descendente até à Câmara subterrânea
5. Câmara subterrânea
6. Passagem ascendente de acesso à Grande Galeria
7. Câmara da Rainha
8. Passagem horizontal para a Câmara da Rainha
9. Grande Galeria
10. Câmara do Rei e Canais de ventilação
11. Passagem horizontal para a Câmara do Rei
12. Passagem que comunica a Grande Galeria com a Câmara subterrânea

Veja acima o que cada número quer dizer



Dentro da Câmara do Rei existe um "sarcófago" que é maior do que a entrada da câmara, portanto só pode ter sido colocado lá enquanto a construção progredia, É de granito preto e esta orientado com as direções da bússola.

"Sarcófago" dentro da Câmara do Rei.
Certamente jamais houve nela múmia alguma dentro da Grande Pirâmide. Os nomes Câmara do Rei e Câmara da Rainha no caso de Quéops são fantasiosos. Não há inscrições funerárias como nas outras.

Vocês já perceberam que os egípcios adoravam "tatuar" suas rochas com seus hieróglifos? Repare que em todo lugar tem desenho egípcio em abundância, mas sabia que na grande pirâmide uma única inscrição, nada? Estranho.


.
Como Foram Construídas?

Embora os egípcios tenham sido muito cuidadosos registrando tudo o que fizeram - cada rei que tiveram, cada guerra que lutaram e cada estrutura que ergueram -, não há nada sobre eles construindo a Grande Pirâmide.

É importante frisar que levou muito tempo para os egípcios aprenderem a fazer algo como a Grande Pirâmide. Foi um processo literalmente em degraus, com construções rudimentares que foram se aperfeiçoando com o tempo, até resultar nas magníficas pirâmides de Gizé.

Ah! Tenha em mente que os egípcios não tinham tinham roda, polia e ferro...

Pirâmides em Degraus: Inicialmente a civilização egípcia começou a fazer uma estrutura chamada mastaba sobre o local onde eram enterrados. Uma mastaba era uma estrutura de barro trapezoides, retangulares no plano, com lados inclinados para dentro e uma ponta planta. Com o tempo veio a prática de construir uma mastaba um pouco menor em cima de outra, o que levou ao desenvolvimento da pirâmide em degraus ou escalonada. A primeira pirâmide de degraus conhecida foi a de Djose, em Saqqara, foi construída pelo famoso arquiteto Imhotep.

Mastaba
Pirâmide de Djoser
Pirâmides com Preenchimento Triangulares: Depois houve uma fase na qual os arquitetos melhoraram o projeto da pirâmide de degrau acrescentando preenchimentos triangulares dos lados serrilhados, levando ao formato conhecido pelo grande público. É o caso da "Pirâmide Vermelha", e foi criada segundo as instruções do rei Snefru, que se acredita ser o pai de Queóps.

Pirâmide Vermelha. Veja como parece as do planalto de Gizé...


Erguendo as Grandes Pirâmides de Gizé: Agora para fazer as pirâmide do complexo de Gizé a coisa muda de contexto, devido as escalas gigantescas. É um dos maiores mistérios do mundo. Diversas teorias tentaram explicar como os egípcios podem ter construído essas pirâmides, mas a maioria tem um calcanhar de Aquiles.

Primeiramente, os arquitetos selecionaram um local em uma área de rocha relativamente plana, não de areia, para ter uma base estável. Se você empilhar milhares de toneladas sobre um terreno instável, ele vai ceder. Depois de cuidadosamente examinar o local e estabelecer o primeiro nível de pedras, eles construíram as pirâmides nos níveis horizontais, um em cima do outro.

Para a Grande Pirâmide de Gizé, a maior parte da pedra do interior parece ter sido extraída imediatamente ao sul do local da construção. Muito provavelmente os pesados blocos de calcário eram colocados sobre trenós de madeira e arrastados sobre uma longa rampa (recentemente descobriu-se que eles molhavam a areia imediatamente a frente, porque essa técnica poderia diminuir pela metade a força necessária para arrastar o trenó.). Enquanto a pirâmide ficava mais alta, a rampa ficava mais longa, para manter o nível de inclinação igual. Aqui que dá nó na cabeça dos cientistas: como era a rampa para levar as pedras?


Um dos vários modelos de rampa. O problema aqui é que para chegar até o topo, a rampa teria que ter 3 quilômetros e consumiria mais blocos que a própria pirâmide!


Um grupo de físicos da Universidade de Indiana parece ter encontrado uma resposta extremamente simples: os blocos eram rolados. De acordo com a nova hipótese, os egípcios faziam um tipo de cinta, que envolvia as pedras com troncos, o que transformava cada quadrado em um dodecágono. Desta forma, seria possível deslizar os blocos sobre a madeira presa às pedras.

O grupo fez um teste com um modelo em escala. Foi usado um bloco de concreto de 20 cm², com 40 cm de comprimento e 30 kg de peso. Três hastes de madeira foram fixadas em cada um dos lados do bloco com uso de corda. Depois, uma corda foi ligado ao topo do bloco para determinar a força necessária para fazer a pedra rolar.

De acordo com as medições, há um coeficiente de atrito dinâmico de 0,3, para um movimento de rotação. Isto quer dizer que, com uso da cinta com madeiras, seria necessário apenas 0,15 vezes o peso da pedra para puxá-la.

O cálculo vai ainda mais longe: com a força de 50 homens seria possível transportar uma pedra de 2,5 toneladas a uma velocidade de 0,5 metros por segundo. No caso das hastes de madeira, em escala real, elas teriam que ter em torno de 30 cm de diâmetro, medida semelhante aos mastros de navios usados no Nilo. Será que o mistério finalmente chegou ao fim?


Esquema demonstrando como a Grande Pirâmide pode ter sido feita


O exterior suave da pirâmide foi feito de uma grade fina de calcário branco, que foi extraído do Nilo. Estes blocos exteriores tiveram que ser cuidadosamente cortados, transportados por via fluvial de barcaças para Gizé e arrastados em rampas de acesso para o local de construção. Apenas uns poucos blocos do exterior permanecem no local na parte inferior da Grande Pirâmide.

Para garantir que a pirâmide ficasse simétrica, todas as pedras de revestimento exterior tinham que ser iguais em altura e largura. Trabalhadores poderiam ter marcado todos os blocos para indicar o ângulo da parede da pirâmide e aparado as superfícies cuidadosamente para que os blocos se encaixassem. Durante a construção a superfície externa da pedra de calcário era lisa; o excesso de pedras erodiu como o passar do tempo.

Outras Teorias para Construção das Pirâmides de Gizé: 

- Rochas Pré-moldadas: Uma teoria diz que as pedras de algumas pirâmides eram fabricadas no local através de uma espécie de "concreto de calcário". Eles jogavam esse concreto em um molde que depois secava e produziam as rochas.

- Levitação: Através de um sistema de vibração, as rochas levitavam e iam para o local designado.

- Extraterrestres: Foram os humanos que construíram as pirâmides, isso é mais que provado. Só que eles receberam ajuda ou conhecimento de extraterrestres para poder realizar tão proeza.

- Coberto Branco: Hieroglifos contam que eles cobriam as rochas com uma tinta branca que fazia as rochas ficarem leves. Bastava um empurrão para as rochas andaram 2 metros.

- Níveis de Areia: Os egípcios usaram uma técnica simples para empilhar os blocos: A pirâmide foi feita por níveis. Quando um nível estava pronto, era coberto de areia, criando um novo nível do solo ao redor da obra.  Assim, quando a pirâmide ficava pronta, estava toda enterrada na areia. Então, era só remover a areia.

- Rampas, Elefantes e Trabalho Escravo: Segundo o historiador grego Heródoto, que viveu há cerca de 400 a.C., os Egípcios construíram as Pirâmides com o auxílio de rampas, elefantes e trabalho escravo. Essas informações de Heródoto se confirmam consultando-se os escritos do sacerdote egípcio Maneon, posteriormente arquivados na Grande Biblioteca de Alexandria.
Segundo Heródoto, Quéfren teria sido como quéops, um tirano:

"Durante todo esse tempo, os santuários fechados não teriam sido abertos. A aversão que os egípcios têm por estes reis levaram-nos a não querer citá-los, chegam mesmo a dar às pirâmides o nome do pastor Filitis, que naquele tempo pastoreava o seu gado nessa região". (Histórias, II, 127-128)

Qual a Finalidade?

Túmulo dos Reis: Estas três majestosas pirâmides foram construídas como tumbas reais para os reis Quéops, Quéfren, e Miquerinos. Só tem um problema, tanto nessas pirâmides quanto nas outras, nunca foi encontrado um corpo sequer, mesmo quando ela estava lacrada! Outro coisa estranha é que os egiptólogos dizem que era para ocultar um corpo, mas espera... construir uma pirâmide gigantesca? É como um farol dizendo "Estou aqui!!!!"

Essa é a teoria que os egiptólogos pregam como a correta, para desespero de muita gente.

Barco Estelar: Longe de ser uma tumba, a pirâmide seria o ponto de partida da jornada do rei morto de volta às estrelas de onde veio, na constelação de Órion.

Christopher Dunn
Usina de Energia: Se ácido hidro clorídrico viesse por um poço e zinco hidratado viesse pelo outro, ao se combinarem na câmara da rainha eles criariam hidrogênio, um das fontes de energia mais potente do Universo. (é usado para lançar foguetes no espaço).

A Grande Pirâmide serviria para extração de energia e conversão em energia de microondas, pela vibração da Terra. A energia sairia por um poço e poderia ser usada para abastecer uma nave espacial em órbita.

Quem propôs essa teoria foi Christopher Dunn, que estuda a Grande Pirâmide desde os anos 70 e escreveu o livro The Giza Power Plant: Technologies of Ancient Egypt

Esquema mostrando como a Grande Pirâmide poderia ser uma usina de energia.


Elevação Espiritual: Uma corrente diz que os Atlantes fundaram o Egito e que durante a era de Touro (entre 4000 a.C e 2000 a.C. ) começaram a construir as pirâmides, sendo seu ápice a Grande Pirâmide. O objetivo era que através de sons e vibrações produziam estados de consciência que conduziam a iluminação, um farol espiritual. As pirâmides no Egito captariam energia Taquiônica e esta energia potencializava o indivíduo, fazendo atingir níveis superiores de consciência.

Para dar o passo final nessa transformação, os iniciados usavam as 3 câmaras da Grande Pirâmide passando 10 dias em seu interior para poder chegar em um estado vibratória cada vez mais alto até alcançar a luz.

- Na câmara subterrânea os discípulos permaneciam por 3 dias confrontando seus medos e ouvindo suas vocês anteriores.

- Na segunda câmara, chamada Do Rei, tinha uma urna feita em um só bloco de granito duro e vermelho. Ao ser golpeado, emitia um som que reverberava por toda a pirâmide como se tivesse sido projetado para emitir sons de alta frequência ou sinais eletroacústicos com uma  tecnologia incompreendida. O iniciado aqui ficava a outros 3 dias, submetido a reverberação do sons mais altos. (A história nos conta que na grande galeria existia grande quantidade de pedras e cristais que quando eram golpeados produziam as notas de 3 escalas musicais que reverberam por toda a pirâmide)

- Na terceira câmara, chamada câmara da rainha ficavam durantes 4 dias para fixação e a possibilidade voluntariamente a matéria em espírito.

Um dos canais da câmara do rei está perfeitamente alinhado no mês de dezembro com a estrela Alnilan na constelação de Órion, uma constelação dedicada a Osiris, o Deus da Ressurreição. O outro canal alinha-se com as estrelas mais importantes para os egípcios, Sirius.

As pirâmides foram projetadas como um todo, para propósitos religiosos e astronômicos.

Alinhamento com o Cinturão de Órion

As pirâmides há muito vêm fascinando Robert Bauval. Ele é um engenheiro egípcio, filho de pais belgas, nascido em Al-Iskandariyya (Alexandria), e passou a maior parte de sua vida trabalhando no oriente médio. Por muitos anos ponderou sobre o significado de Sah, a constelação de Órion, e sua ligação com as pirâmides.

Bauval sabia que a aparentemente inconsistente disposição das três pirâmides em Gizé não era acidental. O problema há muito ocupava sua cabeça e a de seus amigos engenheiros. Muitos concordavam que o alinhamento, embora incomum, não era um erro, dado o conhecimento que os egípcios tinham.

Enquanto trabalhava numa obra na Arábia Saudita, Bausal costumava passar as noites com a família e os amigos num churrasco no deserto. Num desses finais de noite ao redor da fogueira, um amigo engenheiro, que também era astrônomo amador, apontou para a constelação de Órion, que se levantava atrás das dunas. Ele mencionou de passagem que as estrelas que formam o cinturão do caçador pareciam imperfeitamente alinhadas, e não formavam uma diagonal reta. Mintaka, a estrela mais à direita, está ligeiramente fora do prumo. Enquanto o amigo explicava, Bauval ia vendo a luz - o alinhamento das três estrelas correspondia perfeitamente ao das pirâmides de Gizé!

Inicialmente, Bauval usou o programa de astronomia Skyglobe para checar o alinhamento das estrelas em 2450 a.C., em um computador pessoal. Embora não acurado para um trabalho sério, o software foi suficiente para clarear a mente de Bauval quanto ao valor de sua descoberta. O programa SkyGlobe também pode colocar a Via-láctea nos mapas celestes que produz, e ao fazer isso Bauval encontrou mais evidências para a sua teoria. Gizé esta a oeste do Nilo, da mesma forma que Órion está a "oeste" da Via-lactea, e na mesma proporção que Gizé esta para o Nilo.

Bauval calculou a precessão das Três Marias e descobriu que, devido a sua proximidade no espaço e a sua grande distância da Terra, há 5 mil anos as estrelas apareciam exatamente do mesmo modo como são vistas hoje. Claro, elas mudaram em declinação - antes estavam abaixo do equador celeste, a cerca de -10º de declinação.

A astronomia é fundamental na Teoria da Correlação de Bauval. Em um ciclo de 26 mil anos, o eixo do nosso planeta oscila levemente e isso leva a uma mudança aparente na posição das estrelas. Esse fenômeno é conhecido pelo nome de precessão. Enquanto a Terra oscila, a Estrela Polar que marca o pólo Norte celeste vai mudando. Atualmente, a estrela Polaris marca esse ponto, mas, na época das pirâmides, no lugar dela estava Thuban da constelação de Draconis. Dentro de dez anos, a estrela Vega, da constelação de Lira, irá ser o pólo norte celeste.

Outra mudança na posição das estrelas é provocada pela expansão do universo. As estrela não estão paradas no espaço - elas tem o que se chama de movimento próprio. Algumas estão se movendo em direção a Terra, enquanto outras estão se afastando. Grupos de estrelas relacionadas, como as Três Marias, em Órion, tendem a se mover juntas pelo espaço.

A mudança da posição de uma estrela está em função, entre outras coisas, de sua distância do local de observação. Estrelas que estão muito longe parecem se mover bem devagar. Este é o caso das Três Marias, distantes aproximadamente 1,4 mil anos-luz da Terra. Assim, através dos séculos, elas mudaram sua declinação, e hoje nascem e se põe em tempos diferentes. Mas elas retém sua forma característica por causa da distância.

É muito importante entender que o céu era diferente no tempo das pirâmides. A forma geral das Três Marias tem permanecido igual, embora muitas outras partes do céu tenham mudado dramaticamente. Graças aos sofisticados programas de computador, é possível projetar o céu de volta no tempo, o que permitiu a Bauval verificar e construir sua teoria.



Faça uma Visita!

Quer ir conhecer de perto essas maravilhas? Você pode ir, mas tem de ficar esperto por causa da instabilidade da região no momento. Se resolver ir, saiba que nem todos os locais são abertos ao público.

Moeda do Egito é a Libra Egípcia (LE) e hoje (09/09/2014) vale R$ 0.31

Locais liberados pelo Conselho Supremo do Egito para visita atualmente com o valor de ingresso em 50 LE = R$ 15,50 para cada um:

Valley Temple of Khafre
Pyramid of Hetepheres (G1a)
Pyramid of Meret-ites (G1b)
Pyramid of Henut-sen (G1c)
Tomb of Idu
Tomb of Qar
Tomb of Seshemnefer
Tomb of Sennedjem-Ib
Tomb of Pa-sen
Tomb of Ka-em-ankh
Tomb of Nen-sedjer-ka

Ingressos para a Pirâmide de Queóps, Quéfren e o show de som e luzes devem ser comprados separadamente

Pirâmide de Queóps
Ingresso 100 LE = R$ 31,00
Mas atenção, a Pirâmide Queóps fica fechada das 11 da manhã até as 13 Horas. E somente 150 ingressos são vendidos no período da manhã e 150 no período da noite!

Pirâmide de Quéfren
Ingresso: 25 LE =  R$ 7,75

Pirâmide de Miquerinos
Fechada para visitação atualmente

Fonte das informações: Supreme Council of Antiquities - the Giza Plateau
Sempre faça uma visita que pode haver mudanças...

O certo é que as Pirâmides de Gizé vão continuar a nos impressionar por muito tempo, tendo os mistérios sido revelados ou não....


Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Eles são lançados primeiro lá, depois que vem pra cá :) Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Fontes (acessadas em 08/09/2014):
- Livro Antes das Pirâmides, Christopher Knight e Alan Butler
- Livro A Força das Pirâmides: Max Toth e Greg Nielsen
- Grandes Mistérios, Coleção Planeta, Nº3
- Lugares Misterioso - Atlas do Extraordinário, Volume 1, Editora DelPrado.
- Documentário O Olho de Hórus - Episódio 01: A Escola de Mistérios
- Documentário Alienígenas do Passado - Os mistérios das Pirâmides de Gizé.wmv Parte 1
- Documentário Alienígenas do Passado - Os mistérios das Pirâmides de Gizé.wmv Parte 2
- Documentário Alienígenas do Passado - Os mistérios das Pirâmides de Gizé.wmv Parte 3
- Documentário Alienígenas do Passado: A Grande Pirâmide 
- Wikipedia.pt: Necrópole de Gizé
- Wikipedia.pt: Pirâmide de Miquerinos
- Wikipedia.pt: Pirâmide de Quéfren
- Wikipedia.pt: Pirâmide de Quéops
- Wikipedia.pt: Táquion
- Supreme Council of Antiquities - the Giza Plateau
- Ciências Paralelas: Energia Taquiônica – O que é e para que serve?
- Constelar: A Era de Touro
Comentários