23 de julho de 2014

Minha História Assombrada: Minha Vida Virou um Inferno Depois do Jogo do Compasso

Era meu primeiro ano em uma escola pública (que ficava uns 20 minutos da minha casa) e não havia feito amizade com todo mundo, mas sempre tentava puxar conversa.

Era aula de português e a professora deixou um tempo livre, depois de ter passado um dever imenso! Estava todo mundo calmo, conversando... até que uma garota da minha sala perguntou:

-Quem quer brincar do jogo do compasso?

Praticamente todo mundo quis, menos eu, que sou de uma família católica. Eu não podia nem pensar em jogar!

Uns estavam morrendo de medo, outros se divertindo, mas eu só olhava aquele compasso girando sem rumo. Até que um menino (o que estava segurando o compasso) me encarou e disse:

- Quer perguntar?

- Não! Ficou louco? Eu disse, sabendo que a tentação era grande.

- Não se preocupe! Você só entra no jogo se pedir, mas se você só perguntar, não vai acontecer nada! Prometo!


Eu achei aquilo meio estranho, mas resolvi perguntar:

- Vou passar para o Ensino Médio?

"Sim" o compasso apontou.

Não aconteceu nada, estava tudo normal, até a hora da saída.

- Gente, olhem para o céu! Disse minha amiga surpresa.

Havia vários urubus seguindo eu e minhas amigas. Fiquei com medo, mas nada demais.

Passou uns 3 dias e eu acordei de madrugada sentindo um cheiro forte de queimado ou algo do tipo, eu queria chamar meus pais, mas eu não conseguia me mover! Eu só piscava o meu olho, nada mais! Aquele cheiro de queimado tomava conta do meu quarto, e eu adormeci, de novo.

Fui para a escola, contei para meus amigos e eles não acreditaram! Fiquei muito triste, até que eu comecei a escutar alguém gritando: "Gente, é ela! Eu estou aqui!", sendo que na verdade, ninguém estava me chamando. Vocês não sabem quanto que é perturbador escutar isso por 7 dias seguidos.

Eu cheguei em casa e não tinha ninguém (meu pai estava em Minas Gerais e minha mãe havia levado minha irmã para a escola), abri a porta da sala. O que é isso? Falei para eu mesma.

Os quadros cristãos e as imagens dos santos de toda casa estavam no chão de cabeça para baixo! Eu sentei no gramado do jardim e liguei para a minha mãe (que veio correndo). Ela ficou surpresa, mas mesmo assim, não achou nada demais.

Quando eu ficava em casa sozinha, sentia alguém me olhando (principalmente na sala e na cozinha).
Minha vida virou um inferno!

Minha irmãzinha começou a ouvir vozes dizendo: "Sua família vai para o inferno!"; eu via sombras o tempo todo, eu via luzes da minha casa apagarem sozinhas.

Um dia um estava no quarto e a porta fechou do nada, minha mãe disse q era o vento, mas o vento não tranca portas.

Eu comentei isso com uma amiga que sabia dessas coisas, ela me disse o que eu mais temia:

-Você entrou no jogo do compasso sem saber, consequentemente, você saiu sem pedir.

Gente, eu chorava todas as noites com medo, eu pesquisava na internet e havia casos de possessão, de pessoas que ficaram malucas, e a confirmação de que eu havia entrado no Jogo do Compasso sem saber.
Depois de ter falado com minha amiga, fui para a casa da minha avó, lá tinha um Labrador preto e muito brincalhão, mas ele tentou, do nada, me morder.

Marquei uma conversa com o Padre da minha Paróquia, eu chorava desesperadamente, não conseguia dizer outra coisa se não: "Padre me ajuda, pelo amor de Deus!" "Eu estou com medo!" "Por favor, eu preciso de ajuda! Eu sei que eu não devia ter perguntado!". Eu me sentia sem saída, aquele demônio que me perseguia, estava começando a ter um contato mais forte comigo! Ele agora passava a me empurrar e me cutucar dentro de casa, em todo lugar, na verdade!

Muitos me falaram: "Você devia pedir ajuda ao menino da sua sala, que te colocou nessa furada!" Mas eu pedi! Ele olhou em meus olhos e teve a coragem de dizer: "Eu não me importo! Se vira! Não vou entrar nesse jogo de novo!". O Padre era minha chance.

Eu também havia comentado com ele que minha lingua paralisava quando eu fazia minhas orações.

-Sexta venha me visitar. O problema é com você, e não com sua casa.

Sexta, às 17:07 horas minha mãe me deixou na casa do Padre (que me levou para a Igreja).

Ele começou uma oração, não era um exorcismo. A última coisa que me lembro, é de ter sentido uma vibração estranha e de ter caído com tudo no chão.

Queria poder me lembrar de mais detalhes para compartilhar com vocês, mas a certeza de que eu tenho, é que a oração foi forte, pois o demônio foi embora.

Meus queridos leitores, nunca brinquem com coisas que envolvem o oculto, ou sua vida virará um inferno. Eu errei, mas por favor, não cometam o mesmo erro. Deus abençõe vocês.

História assombrada enviada por Duda

* Minha História Assombrada trás para você relatos assustadores vividos por usuário do site AssombradO.com.br e Sobrenatural.Org - Veja com estes relatos que o mundo sobrenatural está a nossa volta e pode acontecer algo estranho com qualquer um! Tem algum caso e deseja que ele seja publicado? Clique aqui. Toda quarta-feira as histórias aprovadas são publicadas!

CLIQUE AQUI para ler "Brincadeira do Copo: como fazer, advertências e relatos de quem fez"
Comentários