23 de julho de 2014

Dullahan: A Personificação Tangível da Morte


Personagem da mitologia celta, este cavaleiro sem cabeça vem buscar a almas das pessoas, e para isso basta dizer o nome da pessoa com a cabeça que está sendo segurada por sua mão.

O cavaleiro sem cabeça da mitologia celta, o Dullahan ou Durahan em português, é o arauto da morte. Frequentemente retratado como um cavaleiro sem cabeça montado em um cavalo infernal preto também decapitado conforme o relato, ou conduzindo uma carruagem em que passeia com uma cabeça decepada em um braço e um chicote feito de uma espinha humana no outro. Um claro predecessor do cavaleiro sem cabeça do conto Sleepy Hollow de Washington Irving (A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça).


Sua cabeça sem corpo tem permissão de falar apenas uma vez em cada viagem que se compromete a fazer, e por conseguinte, tem apenas a capacidade de chamar o nome da pessoa cuja morte ele anuncia. O Dullahan pára o seu cavalo bufando diante da porta de uma casa e grita o nome da pessoa prestes a morrer, drenando a alma do condenado com o chamado. Ele também pode parar no mesmo lugar onde no futuro, uma pessoa irá morrer.

À meia-noite em certos festivais irlandeses ou em dias de festa, esse cavaleiro selvagem vestido de preto pode ser avistado montando em um cavalo bufante escuro pelo interior.

Nas noites de festas irlandesas, é aconselhável ficar em casa com as cortinas fechadas; particularmente em torno do final de agosto ou início de setembro, quando o festival de Crom Dubh pretensamente tem lugar. Quem tiver que sair nesse momento, precisa levar na mão um objeto qualquer de ouro.

Origens da Lenda

As origens do Dullahan não são conhecidas com exatidão, mas pensa-se que ele seja a encarnação de um deus celta antigo, Crom Dubh. Crom Dubh era adorado pelo rei pré-histórico Tighermas (Tigernmas, filho de Follach, filho de Ethriel e descendente de Érimón), que governou na Irlanda cerca de 1.500 anos atrás e que legitimava o sacrifício humano aos ídolos pagãos. Sendo um deus da fertilidade, Crom Dubh exigia vidas humanas a cada ano, sendo que o método mais utilizado de sacrifício era por decapitação.

A adoração de Crom continuou na Irlanda até o século 6, quando os missionários cristãos chegaram da Escócia. Eles criminalizaram toda essa adoração e sob a sua influência, as velhas religiões sacrificiais da Irlanda começaram a perder a força. No entanto, a Crom Dubh não devia ser negada a sua cota anual de almas, e ele assumiu então uma forma física e se tornou conhecido como Dullahan ou Far Dorocha ou seja, o homem escuro ou ainda Gan Ceann o sem cabeça, a personificação tangível da morte.

Como se Defender do Dullahan?

Não há nenhuma defesa real contra o Dullahan, porque ele é o mensageiro da morte. No entanto, um artefato feito de ouro pode assustá-lo e afastá-lo, já que o Dullahan parece ter um medo irracional desse metal precioso. Mesmo uma pequena quantidade de ouro pode ser suficiente para expulsá-lo.

Será só lenda?

W. J. Fitzpatrick, um contador de histórias das montanhas de Mourne em County Down, relata:

"Eu vi o Durahan parado sobre o cume da colina entre Bryansford e Moneyscalp no final da tarde, só que o sol estava se pondo. Ele segurou a própria cabeça em sua mão e eu o ouvi gritar um nome. Eu coloquei minhas mãos em meus ouvidos... No caso do nome ser meu, então não consegui ouvir o que ele disse. Quando eu olhei de novo, ele havia sumido. Mas pouco depois, houve um acidente de carro naquela colina e um jovem foi morto. Era o nome dele que Dullahan estava chamando."

Outro relato:

"Certa noite, um homem estava a caminho de casa entre Roundstone e Ballyconneely. Estava ficando escuro e de repente, ele ouviu o som de cascos de cavalos batendo ao longo da estrada atrás dele. Olhando em volta, ele viu o Dullahan em plena carga, vindo na direção dele a uma velocidade considerável. Com um grito, ele começou a correr, mas a coisa vinha atrás dele, obtendo vantagem sobre ele o tempo todo. Na verdade, ele teria sido ultrapassado e levado embora, se não tivesse caído um pino com cabeça de ouro das dobras de sua camisa na estrada atrás dele. Houve um rugido no ar acima de sua cabeça e quando olhou novamente, o Dullahan havia ido embora."



Tradução/Adaptação: rusmea.com & Mateus Fornazari

Fontes:
http://www.irelandseye.com/paddy3/monstatxti.htm
http://en.wikipedia.org/wiki/Dullahan
http://dullahan.com/

CLIQUE AQUI para ler "A Lenda do Motoqueiro sem Cabeça"
Comentários