3 de julho de 2014

Crítica de Filme: A Face do Mal (Haunt) (2014)

* Crítica escrita por Andrea Carvalho

A Face do Mal (Haunt) - Filme lançado este ano (2014).

A história é pra lá de conhecida: família muda para casa nova, a filha caçula vê amigos imaginários e ninguém acredita; o filho adolescente se apaixona pela vizinha misteriosa e passa a investigar o passado da casa; os pais são legais e demoram a perceber os ataques sobrenaturais. Cantos escuros, porões mal-assombrados, quartos misteriosos e um passado obscuro... É o de sempre. Mais do mesmo. Mas, com a diferença que foi tudo feito com competência pela direção, que ficou nas mãos de Marc Carter. Foi o primeiro trabalho dele em longas e apesar de usar vários clichês, fez tudo direitinho.

O bom do filme é que a gente demora a perceber quem são os verdadeiros monstros. E levamos alguns sustos. O ruim é que é pouco original.

No elenco, Harrison Gilbertson faz o adolescente apaixonado Evan que conhece a misteriosa vizinha e começam um relacionamento. Entre as coisas que passam a fazer juntos é mexer no passado da casa. Claro que acabam metendo o nariz onde não devem.

Harrison é um ator australiano, de apenas 21 anos, participa do elenco de "Fallen", ainda a ser lançado. (Fallen é o primeiro romance da série de livros de ficção sobre anjos da escritora norte-americana Lauren Kate. Conta a história de uma jovem que se apaixona por um anjo caído. Virou filme).

A vizinha, Sam, Liana Liberato, é bem fraquinha como atriz. Faz uma vizinha adolescente afetada, pouco convincente e sem noção. É apenas bonita. Os piores diálogos são os dela. Os argumentos são fracos e a atriz deixa muito a desejar. O maior equivoco do filme. E olha que ela deu um show de interpretação em um filme anterior chamado "Confiar" (de 2011. Dirigido por David Schwimmer, conhecido pelo papel de Ross no seriado Friends). Boa atriz na infância, não rendeu na adolescência. Mas é lindinha, e tá lá cumprindo o papel que pouco ajudou em sua interpretação sofrível.

Ainda no elenco, destaque para Jacki Weaver, que faz a antiga dona da propriedade: Janet Morello. A atriz também australiana recentemente fez "O Lado Bom da Vida". Só a cara dela já assusta.

O filme me conquistou por dar sustos fantasmagóricos. Eu adoro. Sabe aquela coisa da pessoa abrir os olhos e o fantasma estar ao lado da cama? Ou a porta estar fechada e abrir sozinha? Ou suspiros inexplicáveis que te deixam nervoso? Ou as luzes que piscam dando com um medo danado de se apagarem e elas apagam? Tem tudo lá.

Apesar de previsível, o roteiro é amarradinho e o final é surpreendente. Considero um pouquinho melhor que a média.





Comentários