21 de julho de 2014

8 Fotos da Lua Supostamente Manipuladas pela NASA

Domingo (20/07/2014) fez 45 anos que o homem pisou na Lua. Nesta postagem trago para vocês 8 fotos que rodam a internet e que muitos dizem ser manipuladas pela NASA.

Assombrados, já falo de cara: o homem pisou na Lua! Esse post não vai ser para falar da teoria da conspiração de que o homem não pousou na Lua, mas sim para mostrar 8 fotos liberadas pela NASA que parecem estar adulteradas.

Ahhh... fiz um vídeo sobre o assunto. Está lá no final :)


Em 20 de julho de 1969, mais de 600 milhões de pessoas - a quinta parte da população mundial - se emocionavam vendo Neil Armstrong pisando na Lua pela primeira vez.

Em abril de 1970, o mundo prendeu a respiração quando a nave Apolo 13, danificada, regressava a Terra depois de uma fracassada tentativa de alunissagem. Porém, o interesse da opinião pública pela corrida espacial estava diminuindo e continuou decaindo durante as missões seguintes.

Os últimos homens que pousaram na Lua foram os astronautas da Apolo 17, em dezembro de 1972. Porém, antes disso, surgiram várias teorias que falavam que era tudo fraude, sendo que a mais radical afirmava que a NASA (a agência espacial norte-americana) havia inventado as alunissagens, ou seja, o homem nunca teria estado na Lua.

Como foram Tiradas as Fotos na Lua

Câmera Hasselblad usada pelo astronauta americano Jim Irwin
na missão da Apollo 15 em 1971. Foi a única que voltou para
a Terra (as outras foram deixadas na Lua para liberar espaço
na cápsula) e foi leiloada em 23/03/2014 por 660 mil euros!
Nas missões Apolo, a NASA, utilizou as câmeras Hasselblad de última geração. Normalmente, as Hasselblad são utilizadas para retratos, paisagens e fotos fixas.

Os astronautas levaram as câmeras montadas em uma unidade de controle presa no peito. Possuíam uma lente teleobjetiva fixa de 250mm, e a única coisa que tinham que fazer era direcionar a câmera para a posição correta sem se preocupar com o foco. O cabo de disparo era difícil de ser manuseado devido às pesadas luvas utilizadas, que dificultavam movimentos mais precisos.

As câmeras Hasselblad tiram fotografias quadradas mas a maioria das fotos publicadas pela NASA são retangulares. Isto significa que, provavelmente, foram ajustadas aqui na Terra para se obter a melhor composição possível.

Alguns pesquisadores que estudaram as fotografias sugeriram que a NASA poderia ter ocultado algo. Foram examinadas especialmente oito fotografias das missões mais importantes da Apolo - supostamente tiradas pelos astronautas com câmeras penduradas no peito e sem que fosse empregada outra fonte de luz que não fosse a do Sol -, em busca de evidências que confirmassem essa teoria de fraudes.

Certos aspectos das fotos são difíceis de se explicar de forma satisfatória. Porém, a questão fundamental, independente do homem ter chegado ou não à Lua, é saber qual o motivo de terem sido realizadas montagens fotográficas.

As 8 Fotografias Controversas

Fotografia 01
Missão: Apolo 11

Esta foto  de Neil Amstrong e Buzz Aldrin foi tirada com uma câmera de 16 mm instalada no módulo lunar. A sombra de Aldrin (A) é bem mais comprimida que a de Amstrong. Como a única luz na Lua - e a única fonte luminosa utilizada pela NASA - procedia do Sol, as sombras geradas não deveriam ser tão desiguais.



Fotografia 02
Missão: Apolo 11

Buzz Aldrin está de pé com o Sol brilhando por cima do seu ombro esquerdo. Mesmo seu lado direito estando na sombra, pode ser visto muitos detalhes de seu traje espacial (B). Deveria ser muito mais escuro e menos visível, porque na lua, o contraste entre a luz e a sombra é muito maior. Sem atmosfera que interfira na luz - como na Lua -, a paisagem, segundo os especialistas, fica clara e nítida, mas o que esta atrás de Aldrin (C), gradualmente desaparece na sombra. Esta graduação desaparece na sombra. Esta graduação de luz poderia dever-se ao fato do filme ser menos sensível que o olho humano, fazendo com que os objetos apareçam mais escuros à medida que se distanciam da câmera. Há um curioso objeto refletido no capacete de Aldrin (D). Há quem pense que se trate de um helicóptero ou de uma estrutura de vidro de 12 metros de altura. A NASA afirma que se trata de uma peça do equipamento situada na superfície lunar.



Fotografia 03
Missão: Apolo 11

Segundo a NASA, a estranha silhueta (E)  que aparece na foto, tirada desde o módulo lunar a 95 Km da superfície da Lua, é a sombra projetada do foguete do Módulo de Comando. Porém, quando um avião de grande porte voa a baixa atitude a Terra, nunca projeta sombras tão grandes e definidas.




Fotografia 04
Missão: Apolo 14

Quando o Módulo Lunar Antares, da Apolo 14, pousou na superfície da Lua, não produziu nenhuma cratera em seus pés (F), apesar da considerável quantidade de poeira que deveria ter sido levantada durante a descida. Debaixo do módulo há uma pegada (G), apesar de ninguém ter andado por esta parte da Lua antes da descida do veículo. Á esquerda do módulo é possível ver as palavras "United States" (H), mesmo estando na sombra. Buzz Aldrin disse que na Lua não havia refração da luz, o que sugere que foi empregada outra fonte luminosa.



Fotografia 05 - Missão: Apolo 16 e
Fotografia 06 - Missão: Apolo 15

Estas são algumas das fotos de John Young (5) e de James Irvin (6) que, como muitas outras das naves Apolo, mostram um céu sem estrelas (J). Maria Blyzinsky, diretora de astronomia do observatório de Greenwich (Londres), afirma que na Lua, as estrelas são visíveis porque não há atmosfera. A NASA não podendo recriar o céu lunar possivelmente teria optado por um fundo preto. Sobre isso, a NASA afirma que a luz solar era tão intensa que anulava a luz das estrelas. Nas partes do módulo de alunissagem que se encontram na sombra, existem placas (K)  com a bandeira norte-americana e as palavras "United States", que aparecem claras e visíveis, porém as lâminas de ouro ao redor do módulo simplesmente não podem ser vistas. Isto poderia ter acontecido pelo fato dos pontos de luz nesta área terem sido realçados - feito em um estúdio - ou então por causa do retoque das cópias.





Fotografia 07
Missão: Apolo 12

Na foto tirada por Charles Conrad, com uma câmera presa no peito paralela ao solo, aparece Alan Bean segurando um coletor de amostras. Podemos vê-lo claramente na parte superior do capacete, quando na realidade ele não poderia ser visto (L). As sombras no visor de Alan Bean (M)  vão em várias direções e não são paralelas, como era de se esperar, o que sugere que existe mais de uma fonte luminosa. O coletor de amostras exibido por Bean (N), está com a parte inferior muito clara mesmo estando de costas para a luz. Isto poderia ocorrer em função da luz que reflete o coletor, mas por que então este também não aparece tão claro?



Fotografia 08
Missão: Apolo 16

Esta é uma fotografia na qual John Young aparece reajustando uma antena junto ao Veículo de Exploração Lunar (VEL), há um marcador em forma de cruz (P), conhecido como "retícula" (foto inserida), que fica atrás de um dispositivo do VEL. Estas cruzes de referência (Q)  que aparecem em todas as fotografias lunares, são feitas com um molde transparente com estas marcas, situado entre o obturador e o filme. A forte luz refletida pode ter eliminado parte da retícula, mas também pode ter sido realizado um retoque na imagem. Em uma rocha (R) há um marca parecida com a letra "C", que poderia ser uma letra de identificação de material de estúdio.

As marcas deixadas pelos pneus do VEL são bem peculiares e estão em ângulo reto (S). Estas marcas poderiam ter sido feitas por técnicos de um estúdio ao empurrar o veículo até o lugar que ocupa.



E ai assombrados, fotos manipuladas ou delírio? Deixe sua opinião.

.
Fontes (acessadas em 21/07/2014):
- Sobrenatural.Org: Veja uma análise sobre 8 fotos da lua supostamente falsas
- Info: Única câmera que esteve na Lua é leiloada por 660 mil euros

CLIQUE AQUI para ler "10 Imagens Estranhas Enviadas da Lua"
Comentários