17 de junho de 2014

O Paladino do Espaço Tempo

No Japão, pessoas estão relatando encontros com um velho que seria de outra dimensão. Trouxemos 3 relatos diretamente do outro lado do mundo para ver se alguém já teve um encontro com ele aqui em terras tupiniquins.

Assombrados, será que existem outras dimensões? As modernas teorias da física especulam que possam haver até 11. Enquanto a ciência corre atrás da verdade, existem relatos, especialmente no Japão, de pessoas que estão se deparando com um velho que especulam ser de outra dimensão. Leia 3 relatos que o rusmea.com traduziu com exclusividade para o AssombradO.com.br e descubra se você também já se deparou com o misterioso "paladino do espaço tempo".


O Senhor da Universidade

Eu tive uma estranha experiência há mais ou menos uns 2 meses atrás. Acordei as 10 horas da manhã...
O horário de estudos na universidade começa as 9:30 no entanto, tenho o hábito de chegar um pouco atrasado, assim que não tive pressa. A propósito, minha casa está há apenas 3 minutos da escola.
Comi o que havia sobrado do jantar como café da manhã, arrumei as coisas com muita preguiça e acabei chegando finalmente as 10:25 no colégio (Vi as horas no celular).

Na universidade, não havia ninguém. Absolutamente zero de pessoas. Cheguei a pensar naquele momento, que todos eram muito certinhos por já estarem nas suas devidas salas estudando. Me dirigi à sala de aula e lá chegando, percebi que estava vazia. Pensei que havia me equivocado, mas chequei no papel que dizia que haveria classe e a sala estava correta.

Estranhando, decidi sair do local quando meu celular tocou. A partir daqui a coisa ficou bem estranha...
O display do celular mostrou a palavra ''NOBODY'' em Inglês, no qual não deveria aparecer em um aparelho Japonês não é mesmo? Não sei porquê, atendi a chamada...

E no momento que eu disse

- Alô...

Ouvi uma voz de um velho gritando:

-O que tu faz aqui?!!

- Quem é o senhor? Perguntei.

- Isso não importa!! Como foi que tu entrou aqui?! Respondeu a misteriosa voz.

- Perdão mas, o que o senhor está dizendo?

- Saia e dê uma olhada aqui fora! Ele me disse aos gritos.

- Pare de passar trotes por telefone!! Desliguei o celular.

Mas sentindo um pouco de curiosidade, decidi ir até a sacada da sala de aula que dava para o pátio da universidade e bem no centro, vi um senhor segurando um aparelho celular. Vendo aquele velho, percebi que ele elevou o olhar em minha direção e eu senti uma tremenda sensação de perigo.

Aquele estranho senhor meteu a mão no bolso e nesse momento, eu senti uma sensação ainda maior de terror e saí correndo atravessando a sala de aula.

Nesse instante, fui atacado por uma estranha sensação de meu corpo estar sendo esticado e surpreso, acordei de um sobressalto em meu quarto. Eram exatas 8:00 da manhã.

Pensando que havia tido apenas um sonho estranho, notei que havia algo errado enquanto me preparava para ir à escola. A comida que havia sobrado do dia anterior não estava na geladeira e os pratos vazios estavam na pia da cozinha...

Até hoje eu penso... Aquele velho que eu vi, não seria o paladino do espaço-tempo?


Entre as estações de trem

Existem alguns relatos sobre dobras de espaço-tempo e vislumbres de mundos paralelos em publicações e devo dizer que eu também vivenciei uma experiência do gênero...Aliás, ainda estou vivenciando...

Aconteceu há 2 anos atrás, no dia 28 de julho de uma segunda-feira melancólica na província de Oosaka.
Eu não podia tirar as férias de verão, assim que não podia voltar para a minha terra natal e isso me deixava nervoso naquela manhã em que me dirigia ao trabalho.

Algo muito estranho aconteceu ao longo do caminho entre a estação de Kongou em Sayama e a estação Tengachaya.

Enquanto eu estava focado jogando game pelo celular, aconteceu algo estranho...

Talvez pelo estado de concentração em que eu me encontrava, percebi que no trem reinava um misterioso silêncio, que normalmente deveria estar barulhento com as pessoas se acotovelando, mas havia apenas o vazio. Eu estava só naquele vagão.

Naquele horário de pico, na linha Nankai, era algo impossível de acontecer. Quando notei isso, o trem parou e as portas se abriram. Sem dúvida era uma estação, mas não consegui entender o seu nome, ou melhor, não conseguia ler o que estava escrito na placa onde estava o nome da estação. Eram caracteres Japoneses que eu tinha certeza que sabia, mas não conseguia lembrar o modo de ler, eram letras daquelas que a gente guarda na memória mas em seguida esquece e não consegue lembrar mais... Remoí por um longo momento e decidi ir em direção à saída da estação.

Ao sair, me deparei com uma dessas cidadezinhas comuns com suas ruelas, bem típicas de Oosaka, mas era uma cidade que eu não conhecia. Enquanto pensava no lugar, tratei de tentar ligar para a minha empresa para avisar de um possível atraso, mas o celular estava fora de área. O trem continuava parado, notei que não falavam nada pelos alto-falantes e de que não havia nenhum funcionário na estação e em frente dela, não havia nenhum telefone público.

Como havia um tipo de restaurante logo em frente, pensei em pedir para usar o telefone, mas o lugar também estava vazio...

Nesse momento lembrei do enredo de o "Mundo dos espelhos de Doraemon - o filme". (Doraemon = Desenho animado muito popular no Japão. NDT.)

Enfim, eu voltei para a estação e pulei a catraca (pois não estava funcionando) e ao chegar na plataforma de embarque do trem que continuava imóvel, notei que havia uma pessoa.

Eu queria poder descrevê-lo melhor, mas basicamente, parecia ser um senhor de meia idade vestindo um grosso sobretudo com ares de cavalheiro. Ao pensar em falar com ele, o homem se adiantou e começou a falar comigo.

Restritamente dizendo, aquele senhor não mexia os lábios, e parecia que o som da sua voz, não saía da boca dele, mas sim ao pé do meu ouvido.

O homem disse:

- Não posso te devolver ao teu mundo...Assim que fique por aqui ao invés de voltar...

Eu pensei: "Mas que p....?!"

Quando de repente, eu senti um baque, como se bombinhas de festim tivessem estourado na minha cara.
Eu fechei os olhos em uma reação instintiva e quando abri, eu estava no meu serviço. Estava em pleno trabalho.

O relógio marcava 9:02 e parecia que eu não havia me atrasado. Normalmente, eu chegava na empresa em cima da hora, mas naquele momento, eu nem estava ofegante...

Atualmente, em absolutamente tudo, eu sinto um certo desconforto, mas me encontro feliz e em paz. Porém, o mundo de lá em que eu estava antes, é diferente... Deste mundo de cá, em que eu vivo agora...


O Mundo sob o Banheiro

É natural que adultos digam "foi apenas um sonho", já que essa é a reação mais natural ante um caso estranho que uma criança relate...

Mesmo assim, as imagens que tenho na memória são muito sólidas e dentre essas lembranças, eu tenho uma que é inaceitável...

Naquele tempo, eu fui obrigado a viver com alguns parentes na cidade de Kadoma em Oosaka, por conta do trabalho dos meus pais. Estávamos em meados da década de 1970 e o banheiro da casa era daqueles terríveis banheiros de fossa que ainda existem no Japão.

Se podia ver pelo buraco abaixo do vaso sanitário, bem...Vocês já devem imaginar...Eu lembro que como qualquer criança, eu tinha medo e nojo extremos daquele local fedorento.

Em um certo dia, eu estava brincando lá fora e voltei pra dentro de casa indo direto para o banheiro.

Vale lembrar que tudo aconteceu à plena luz do dia, não foi de madrugada ao acordar de um sonho, ou logo ao despertar de manhã...Quero deixar claro que passei por essa experiência sem aquela história de estar meio acordado, meio dormindo.

Abri a porta de madeira que rangeu com aquele som tétrico e entrei no banheiro. Eu lembro que a privada estava fechada com uma tampa de plástico. Quando tirei a tampa do lugar, eu notei algo estranho. O interior da privada estava estranhamente iluminado. Eu olhei para dentro e fiquei surpreso com o que vi. No fundo do buraco da privada, a uns 2 metros, eu enxerguei o chão...

Compreendem? Normalmente, só se enxerga sujeira em tal buraco que deveria estar escuro, no entanto, estava iluminado como o dia e lá no fundo, o que havia era um chão não asfaltado, com pequenas pedras.
Eu fiquei muito surpreso e intrigado. Naquela mente de criança, eu até fiquei na dúvida se poderia usar a privada para...Bem...Vocês sabem...

Por um tempo eu fiquei de boca aberta olhando para aquele outro mundo no fundo da privada. Quando de repente, o vulto de uma pessoa passou naquele chão. Antes de pensar em qualquer coisa, o vulto voltou a passar de volta, como se tivesse percebido que eu estava olhando. Era um senhor de meia idade de uns 50 ou 60 anos, com alguns fios brancos nos cabelos. Até hoje eu me lembro com total clareza do aspecto daquele senhor.

Ele usava um boné antigo, uma toalha suja em volta do pescoço e tinha rosto queimado de sol. O homem ergueu o olhar e nossos olhos se encontraram, e assim ficamos por alguns instantes, foi quando ele começou a gritar: "Garoto! Ficar olhando daí pode ser perigoso!"

Eu saí correndo do banheiro sem olhar para trás. Naquele tempo, o casal de parentes que eu estava vivendo junto, trabalhavam em uma casa de massas ali perto e eu corri para lá desesperado.

Agarrei a saia da minha tia tentando contar a situação:

- Tia! Um senhor que eu não conheço, gritou comigo dizendo que é perigoso!

- É mesmo? Disse a minha tia. - Não se deve fazer coisas perigosas.

- Não tia! Aconteceu no seu banheiro!

Mas a tristeza de ser criança é não poder expressar em palavras uma situação como aquela, assim que o caso foi deixado de lado.

Após isso, eu ainda morei por 6 meses naquela casa e na minha mente de criança, eu resolvi que aquilo não era um fantasma ou uma entidade e sim uma pessoa de verdade, portanto, eu não deveria sentir medo, tanto que continuei usando o banheiro normalmente.

O medo veio 10 anos depois, quando cresci e tive consciência da experiência que vivi...

Mas afinal de contas, quem era aquele senhor e que mundo era aquele sob o banheiro?


E então assombrado, já passou por uma experiência parecida? Envie sua história para publicarmos!

ATUALIZAÇÃO 04/05/2014: Surgiram 2 novos relatos de avistamento do Paladino do Espaço Tempo!

ATUALIZAÇÃO 28/07/2014: Surgiram 2 novos relatos de avistamento do Paladino do Espaço Tempo!



Tradução/Adaptação rusmea.com & Mateus Fornazari

Fontes:
http://www53.atwiki.jp/jikuunoossanmatome/
http://matome.naver.jp/odai/2136940114448943301

CLIQUE AQUI para ler "Novos Relatos de Encontros com o Paladino do Espaço Tempo"
Comentários