25 de junho de 2014

Minha História Assombrada: Cuidado com o que Fala

Eu moro em Fortaleza - CE, mas minha família vem de distritos e pequenas cidades do interior. Atualmente estou passando uns meses na casa da minha avó, que vive sozinha numa pequena cidade interiorana. Ela veio de uma pequena vila muito longe daqui, e a alguns dias enquanto conversávamos, ela me contou uma historia bem interessante.

Ela me disse que quando era criança seu pai trabalhava na roça, como a maioria dos homens da vila, e que uma vez ele chegou em casa preocupado com um amigo que não tinha aparecido na roça naquele dia, ele decidiu então ir a casa do compadre pra saber o que tinha acontecido, afinal ele poderia estar doente e não ter ninguém pra ajudar. Chegando lá, ele se depara com o amigo triste e abatido, com os olhos inchados e vermelhos, enxugando as lagrimas e ele pergunta o que queria. o pai da minha avó logo fica assustado, pede então pra entrar e conversar um pouco, pensou logo que alguém da família teria morrido ou se encontrava muito doente, o amigo o acalmou dizendo que não se tratava de nada disso, mas que poderia ser algo bem pior e ainda soluçando e contendo o choro contou o que havia acontecido.

Na manhã anterior ele foi como de costume cuidar do seu gado e de suas plantas, foi um dia normal como qualquer outro, o dia quente e seco como de costume, mas logo após o almoço quando foi se deitar um pouco embaixo de uma arvore que fazia sombra a seu cavalo, ele percebeu uma coisa estranha com um dos bois, eles todos pastavam normalmente, mas um deles ia até um ponto e logo voltava assustado, e ficou fazendo isso por um tempo. Da primeira vez até achou engraçada a reação do bicho, fugindo assim tão assustado sem ter nada lá, mas depois de se repetir algumas vezes ele foi lá ver, afinal poderia ser uma cobra e se mordesse seu gado ele poderia os perder.

Quando foi chegando perto ouviu uma voz, era um homem gritando desesperado "pra onde eu vou? pra onde eu vou?" ele logo se assustou, parou e olhou para os lados e não via ninguém, mas a voz continuava a gritar e dava pra sentir a sua aflição. Ele logo ficou com medo, suas pernas nem se moviam, ficou totalmente sem ação e a voz continuava e ele perguntava quem era e onde estava, mas a voz continuava a pedir ajuda, e gritava cada vez mais alto "pra onde eu vou?".

Então, envolto pelo medo e a raiva por pensar que era uma brincadeira de mal gosto de alguma criança ele gritou com toda força " EU QUERO QUE VOCÊ VÁ É PRO INFERNO!!" então a tão voz grita como se sentisse uma dor tremenda e chora, chora desesperada, gritando de agonia e junto ao choro ele ouve uma risada terrível e as duas vozes vão ficando mais distantes até que não escuta mais. Ele sente então um aperto no peito, a culpa o consome de forma que cai de joelhos no chão de terra e começa a chorar e levanta as mãos ao céu pedindo desculpas a Deus e todos os santos e torna a chorar.

O pai da minha avó ouvindo aquilo sentado com os olhos fitados no chão, igualmente chocado enquanto seu amigo torna a chorar, o pai da minha avó (assim como ela) era muito religioso, do tipo que reza nas pessoas e da concelhos (isso é muito comum em cidades do interior até hoje). O amigo com os olhos cheios olha para ele afirma que condenou aquela alma e a sua própria quando disse aquelas palavras, disse que não sabia mais o que fazer, que seus dias se resumiam a orações e suplicas de perdão, mas que no fundo já sabia que não tinha mais jeito.

Ele então tornou a casa e o compadre ficou lá sozinho rezando todos os dias, dizem que o dia do seu enterro foi o dia mais triste que aquele pequeno povo já viu, a história acabou se espalhando entre vizinhos e alguns parentes, mas meu bisavô só falou a respeito muitos anos depois, disse que também que viu o amigo algumas vezes, andando na roça onde ficavam seus bois, disse que acha que ele procurava a alma que condenara pra poder pedir desculpas pessoalmente, depois dali não o viu mais e rezou por sua alma todos os dias desde então.

Minha avó sempre me diz pra eu sempre ter cuidado com o que eu falo, porque isso pode arruinar a vida de alguém. Depois dessa história, ela me diz isso com mais frequência e sempre pede pra caso veja ou escute algo, que peça paz a sua alma e que a mande para os céus.

Não sou muito religioso, não acredito muito nessa coisa de céu e inferno, mas já presenciei coisas estranhas que talvez venha a relatar em outros posts. Enfim, não posso afirmar com certeza se a história é de fato real ou se e alguma lenda criada pra fazer crianças dormirem cedo, mas o fato é que a alguns dias nós fomos passar um fim de semana nessa vila que ela cresceu, visitar alguns parentes, e a todos que perguntei sobre a história me contaram a mesma do mesmo jeito. Acreditar ou não fica por conta de quem for ler.

História assombrada enviada por um usuário que preferiu o aninomato.

* Minha História Assombrada trás para você relatos assustadores vividos por usuário do site AssombradO.com.br e Sobrenatural.Org - Veja com estes relatos que o mundo sobrenatural está a nossa volta e pode acontecer algo estranho com qualquer um! Tem algum caso e deseja que ele seja publicado? Clique aqui. Toda quarta-feira as histórias aprovadas são publicadas!


CLIQUE AQUI para ler "10 Histórias que Mostram que as Palavras tem Poder (Cuidado com o que você fala e deseja!!!!)"
Comentários