12 de junho de 2014

10 Histórias que Mostram que o Amor é Sobrenatural

Hoje é dia dos namorados e para celebrar a paixão entre os casais, nada melhor do que trazer para vocês 10 histórias de amor inacreditáveis. Tem homem que vive com a mulher cadáver, morto que casa, mulher que assombra estrada onde morreu no caminho para o casamento e muito mais.

Assombrados, dia dos namorados eu já não comemoro mais, agora é só aniversário de casamento, mas eu não poderia deixar passar essa data que tenho certeza, muitos dos meus leitores estão comemorando. Separei para vocês 10 histórias inacreditáveis publicadas sobre amor. Que elas inspirem seus corações, e que prepare o lenço, que tem histórias que vão te fazer chorar....

10. Belga Dorme um Ano com Marido Morto

Belga, de 69 anos, dormiu por um ano ao
lado do  corpo do marido no
apartamento do casal, em Bruxelas, na Bélgica.
Incapaz de superar o luto pela perda do marido, uma belga, de 69 anos, dormiu por um ano ao lado do corpo dele, no apartamento do casal, em Bruxelas, na Bélgica. Os restos mumificados de Marcel H, de 79 anos, foram descobertos pelas autoridades locais após denúncias do proprietário da residência de que não recebia o aluguel desde 2012.

De acordo com a polícia, acredita-se que Marcel tenha morrido após um ataque de asma, em novembro do ano passado. Desde então, apesar do cheiro da decomposição, sua esposa, cujo nome não foi divulgado, continuou a dormir ao lado do corpo dele.

Ao Daily Mail, Philippe Boxho, patologista do Centro Forense de Liege disse: “Um corpo pode mumificar em um ambiente seco e quente. É preciso, pelo menos, uma semana para chegar a tal estado. Neste caso, o corpo tinha apodrecido na cama e seus órgãos internos haviam derretido”.

O patologista acrescentou ainda que o caso não o surpreendeu: “Esta não é a primeira vez que eu fiz uma descoberta desse tipo. Eu já vi duas ou três outras ocasiões, nas quais pessoas em luto continuaram a dormir com o corpo de seus parceiros”.

A viúva foi levada para avaliação psiquiátrica. O caso será investigado pelo Ministério Público de Bruxelas.

Marcel tinha morrido após um ataque de asma, em novembro do ano passado.
A viúva foi levada para avaliação psiquiátrica.

09. A Lenda da Noiva de Parati

Parati, no Rio de Janeiro, possui a lenda de uma trágica história de amor. Em meados do século XIX, um jovem casal apaixonado marcou seu casamento na igreja Santa Rita. Sem que ninguém esperasse, a noiva morreu poucas horas antes de subir ao altar. Dois dias depois, o noivo acorda desesperado, implorando para que abrissem o caixão, enterrado na própria igreja, dizendo que sua amada aparecera para ele em sonho, que fora enterrada viva e estava chamando por ele. Os amigos, achando que ele estava louco, o internaram num hospício, onde ele morreu.

Então, pessoas que passavam no largo da Igreja Santa Rita à noite, diziam ver uma mulher vestida de noiva bebendo água no chafariz localizado em frente à igreja. A noiva depois desaparecia. Muitos anos depois, quando foram exumar os restos mortais da moça, perceberam que o esqueleto estava virado de bruços, significando que ela de fato estava viva ao ser enterrada, e provavelmente morrera de sede. O chafariz está no mesmo lugar até hoje...


08. Minha História Assombrada: Nem a Morte pode Separar um Amor
Por Michelle
Fonte

Esse relato que vou contar a vocês é de uma amiga que perdeu seu noivo a 4 anos atrás, em um acidente de carro.

Ela não acreditava muito em Deus, e muito menos em ''fantasmas''. Quando ele veio a falecer ela não dormia, não comia... não fazia nada! Entrou em uma tristeza profundo, uma depressão que acabou com ela, e os remédios pareciam que não faziam efeitos. Eu a chamava pra ir à igreja, mas ela recusava...

Foram tempos de sofrimento, até um dia ele aparecer pra ela.

Ela conta que estava no quarto lendo suas cartas, vendo fotografias, olhando suas coisas, relembrando dos bons momentos e as lágrimas começaram a cair, pois a dor havia passado, mas a saudade bateu forte. Quando de repente ela ouviu sua voz! Pensou que era coisa de sua cabeça e foi tomar banho, mas mesmo assim ouvia a voz dele a chamando...

Vestiu-se rapidamente e olhou pela janela... Ela morava em um sobrado e o quarto dela era em cima desse sobrado. Quando olhou, viu o seu noivo! Não acreditou e foi correndo chamar sua mãe, mas ela não estava lá, tinha ido ao mercado. Então voltou a olhar para fora e lá estava ele, parado, sorrindo, olhando pra ela!!!
Ela diz que sentiu uma paz muito grande, e não sentiu nenhum tipo de medo. Seu coração batia muito forte, e então ele falou:

Deixa-me entrar?

Ela correu pra sala, que ficava em baixo, e ele entrou pela porta... estava com roupa social inteira branca, e sua pele brilhava muito, ele estava muito cheiroso, com um cheiro que ela nunca sentiu antes, ele trazia uma paz enorme... Ela o abraçou e beijou seu rosto, sentou no sofá e conversaram muitas coisas...

Sim, se for você mesmo, pode entrar!

E fez várias perguntas à ele, como: onde nos conhecemos, qual é nossa música preferida... coisas que só eles sabiam. E ele respondeu todas.

Ela perguntou por que ele não tinha ido visitar ela antes, e ele revelou que ela não estava pronta, e que tinha que esperar esse momento.

Depois de um tempo juntos, ele disse que teria que partir. Ela começou a chorar e disse que não! Pediu pra ele ficar...

Ele respondeu:

Chegou minha hora. Tenho que partir. É um longo caminho! Mas estarei sempre olhando pra você e cuidando de você. Não chore, não sofra mais, porque isso me atrapalha na caminhada. Eu quero ver você feliz e sorrindo! Um dia a gente vai se encontrar, enquanto isso, você faz boas coisas na Terra e acredite em Deus. Paz e luz na sua caminhada. Até lá! - e a beijou.

Ela o acompanhou até a porta... ''Ele deu um sorriso muito lindo, um sorriso de 'felicidades', e deu mais um beijo em minha mão, e disse: 'até logo'." - contou ela.

Contou-me com lágrimas nos olhos e um belo sorriso. Eu chorei junto com ela, mas choro de felicidade.
Ela diz que ainda sente seu cheiro, e quando ela me contou, eu também pude sentir! E senti uma grande paz. Sei que ele está junto a Deus, olhando por ela.

Agradeço a todos que leram, e em breve vou contar mais histórias minhas, da minha família e de alguns amigos.

Até breve! Graça e paz.


Shi Cui E e Yang Yu Lin seguram retrato com  montagem
de seu filho e da noiva, mortos que se casaram.
Crédito da Foto: CLÁUDIA TREVISAN/AE 
07. Pessoas Mortas se casam na China

Tradição milenar chinesa diz que homens solteiros com mais de 12 anos não podem ser enterrados sem uma mulher. Se isso ocorrer, acredita-se que infortúnios atingirão sua família, incluindo as futuras gerações.

Para evitar a maldição, muitos pais fazem de tudo para conseguir uma companheira. Eles compram uma "noiva cadáver". Foi o que fizeram os chineses Shi Cui E e Yang Yu Lin, que casaram seu filho morto fazia 2 anos, com Li Na, um moça que morreu por problemas no coração. O casal pagou em troca, um "dote" de 100 mil yuans (R$ 28,4 mil).

Agora, os dois corpos estão um ao lado do outro no cemitério, em um cerimônia tradicional, onde a família queima reproduções feitas em papelão de cartões de créditos, ipads, celulares, enfim, tudo o que o casal vai utilizar no além, já que a crença chinesa é que a vida depois da morte é uma réplica da real e se passa em um mundo subterrâneo.

Está cada vez mais difícil encontrar uma "noiva cadáver". Assim, existem grupos que roubam cadáveres e os vendem, em um lucrativo mercado de "noivas cadáveres". Esta semana 4 pessoas foram condenadas na China por desenterrar corpos de mulheres e os vendê-los. De acordo com a Xian Evening News, o grupo "roubou corpos femininos e, após limpá-los, fabricou arquivos médicos dos cadáveres e os vendeu por um alto preço". O grupo teria faturado um total de US$ 39 mil com a venda de 10 corpos.

Com a alta do preço e a escassez de corpos, muitas famílias pobres não conseguem realizar "casamentos fantasmas" para seus filhos, e optam por imagens de mulheres que são colocadas no túmulo ao lado do morto.


Na estrada, os caminhoneiros quando falam de histórias
incríveis dificilmente esquecerão a da "Noiva Que Chove". 
06. Lenda da Noiva que Chove (Estradas do Brasil)

A lenda diz que um jovem casal estava de casamento marcado. Ele, um caminhoneiro de nome Jordan, ela, uma linda moça chamada Suzana que cantava num coral de igreja. O rapaz teria que fazer uma viagem para pagar a celebração desta tão esperada união. Na volta, então, juntaria seu coração com o de sua amada. Ela, muito alegre, não falava em outra coisa. Suas manhãs nunca foram tão lindas. Milhares de planos passavam por aquela cabecinha. Teria sua casinha, seus filhos, ficaria à janela, sorridente, quando seu príncipe da estrada estivesse para chegar.

Então, a data daquele dia chegara, mas ele, não se sabia por qual motivo, não conseguira retornar. Ela, esperançosa, de frente ao espelho, via as horas passarem desesperadamente. Aos poucos essa esperança mudou para incerteza. Todos queriam ajudar com palavras, gestos, mas ninguém nada poderia fazer. Suzana correu para as margens da estrada que passava por sua cidade e pôs-se a esperar. Seus pais imploravam para ela vir para casa, mas a pobre flor enfrentaria dias de desespero por aquele que tanto amava. Em uma daquelas tardes uma chuva fria causou a Suzana uma pneumonia que ceifou sua vida.

A jovem não realizou o seu sonho e seu amado nunca voltou. Mas, ainda hoje, o caminhoneiro que passar por essa cidade em uma tarde chuvosa, se surpreenderá com uma terrível conclusão: às margens da via se vê uma moça que se foi e que ainda espera um moço que nunca chegará.

Algumas pessoas se recusam a partir do mundo terreno sem realizarem seus sonhos. Violando as leis da vida, a vontade de ser feliz, numa incrível conclusão ilógica, talvez possa enganar a maior força de todas, a da tão temida morte.


05. Mulher uruguaia viveu um mês com o marido morto

Uma mulher uruguaia passou um mês dormindo ao lado do corpo em decomposição de seu marido, que morreu aos 80 anos, informou hoje a imprensa de Montevidéu.

O caso veio à tona ontem, quando a polícia foi ao apartamento, num edifício moderno perto do centro de Montevidéu, após ser chamada por causa do mau cheiro.

Após uma autorização judicial, uma equipe de policiais, ajudada por funcionários do Corpo de Bombeiros, entrou no apartamento, onde encontraram o corpo.

O cadáver, em decomposição há um mês aproximadamente, estava no quarto do casal, junto à cama, e ao seu lado estava a mulher, vítima de uma crise nervosa.

Os primeiros relatos indicam que o homem morreu de causas naturais, e que sua mulher ficou desequilibrada emocionalmente, porque, ao ser interrogada pelas autoridades, não disse nada coerente. As fontes policiais não divulgaram a identidade do morto nem de sua mulher.


CLIQUE AQUI para ler
"María José Cristerna: A Mulher Vampiro Mexicana"
04. María José Cristerna: A Mulher Vampiro Mexicana

Depois que vocês terminarem de ler a história abaixo, reflitam se o seu companheiro/a realmente é um amor para toda vida... 

Depois de ter certeza que tinha encontrado seu grande amor, Maria José Cristerna tomou uma decisão que iria mudar sua vida: ela resolveu se casar aos 17 anos. Só que o sonho se transformou em pesadelo e após 10 anos de abusos e violência domestica por parte daquele que deveria lhe dar amor para o resto da vida, ela resolveu se separar e iniciar uma incrível jornada de modificação corporal. Esta é a sua história.

Primeiro começou com tatuagens pelo corpo, depois alargador nas orelhas, piercings no rosto, implantes dentários e implantes de titânio que simulam chifres. E mais algumas coisinhas que mudaram completamente a sua aparência, tanto que a fizeram entrar para o Guinness, livro dos recordes, como a mulher com maior número de mudanças corporais das Américas.

A história completa, com muitas fotos e vídeos pode ser vista no post María José Cristerna: A Mulher Vampiro Mexicana


03. Minha História Assombrada: O Beijo
Por Andrézinho.net (KaRaMeTade)
Fonte

"O amor vai até aonde o sonho consegue chegar, o amor faz tudo aquilo que a gente decide acreditar!" - letra da música "O Amor Faz" de Sandy & Júnior - dê play na música abaixo para entrar no clima romântico da história :)

Pude comprovar que o verso acima é real e vou tentar resumir tudo o que aconteceu.

Minha namorada Belly estava em coma em um hospital de Londres há 3 dias, e eu estava muito preocupado com ela aqui no Brasil, tanto que na hora de dormir eu enrolei no pescoço um lenço que ela me deu num encontro antes dela ir pra lá e pedi a Deus pra me levar até ela pelo cheiro aonde quer que ela estivesse. Nessa noite tive um sonho: eu estava beijando-a num lugar escuro, mas o estranho é que eu sentia a boca dela...


No outro dia à tarde ela acordou do coma ao ouvir a voz de sua mãe, e numa hora meio que perdida no tempo, chamou sua prima de canto e pediu pra ela me perguntar se eu havia sentido o beijo dela! Esquisito, né? Nesse momento eu estava falando com o irmão dela no ICQ (Nota do Blog: esse relato foi enviado em 2001 para Sobrenatural.Org), e a prima dela deu um grito quando eu confirmei o negócio do beijo, e todos nós ficamos arrepiados por causa dessa minha experiência espirital com minha Belly.

Eu passei a acreditar que nos sonhos podemos sai do nosso corpo, que existe vida após a nossa morte na Terra e muito mais em Deus, pois a Belly me disse que pediu pra se despedir de mim caso ela fosse morrer pra Deus.

História assombrada enviada por 


Sr. Nam e sua esposa morta desde 2003
02.A Noiva Cadáver do Vietnã

O sr. Nam vivia uma vida feliz com sua esposa, ao lado de seus sete filhos, até que algo muito triste aconteceu no ano de 2003, a esposa do Sr. Nam morreu. A tristeza por perder alguém que ama é grande, as pessoas choram, outras choram bastante, por meses, mas por fim acabam superando e voltando a viver suas vidas. Agora, vamos ver o que o Sr. Nam fez... Com saudades da esposa, ele começou a ir dormir sobre seu túmulo todas as noites durante os 20 meses seguintes a sua morte. Mas não era fácil, pois ele tomava chuva e passava muito frio, o que fez ele cavar um buraco ao lado da sepultura e dormir nele.

Um de seus filhos descobriu o que seu pai estava fazendo, e então o levou para casa e o proibiu de ir dormir no buraco cavado por ele no cemitério. O Sr. Nam então não teve dúvidas: foi ao túmulo de sua esposa e a "sequestrou", levando o cadáver de volta para casa. Só que para ficar mais bizarra a história, ele fez uma espécie de "roupa" de argila para envolver os ossos, e depois pintou um rosto e colocou uma roupa.

Agora, todas as noites ele tem a esposa ao seu lado na cama para abraçar, algo que ele sempre reclamou que sentia muita falta desde quando ela morreu. E assim foi durante 5 anos, até que um repórter do Vietnamnet.vn descobriu o caso e publicou a notícia no ano de 2009. Vários telejornais da Ásia noticiaram o caso, que com a repercussão chegou às autoridades do país, que obrigaram o Sr. Nam a enterrar a esposa, e ele bobo que não é, disse que não havia lei no país que o obrigasse a fazer isso e não enterrou.

Bem, não tive mais informações sobre o caso desde 2009, mas acredito que se o Sr. Nam estiver vivo, é bem provável que sua esposa ainda esteja ao lado dele.

Para finalizar, vamos deixar o Sr. Nam falar: “Sou uma pessoa que faz as coisas de forma diferente. Eu não sou como as pessoas normais!”. Com certeza!

O sr. Nam vivia uma vida feliz com sua esposa, ao lado de seus sete filhos, até que algo muito triste aconteceu no ano de 2003, a esposa do Sr. Nam morreu. A tristeza por perder alguém que ama é grande, as pessoas choram, outras choram bastante, por meses, mas por fim acabam superando e voltando a viver suas vidas. Agora, vamos ver o que o Sr. Nam fez... Com saudades da esposa, ele começou a ir dormir sobre seu túmulo todas as noites durante os 20 meses seguintes a sua morte. Mas não era fácil, pois ele tomava chuva e passava muito frio, o que fez ele cavar um buraco ao lado da sepultura e dormir nele.

Sr. Nam e seu filho em uma reunião familiar...
Um de seus filhos descobriu o que seu pai estava fazendo, e então o levou para casa e o proibiu de ir dormir no buraco cavado por ele no cemitério. O Sr. Nam então não teve dúvidas: foi ao túmulo de sua esposa e a "sequestrou", levando o cadáver de volta para casa. Só que para ficar mais bizarra a história, ele fez uma espécie de "roupa" de argila para envolver os ossos, e depois pintou um rosto e colocou uma roupa.

Agora, todas as noites ele tem a esposa ao seu lado na cama para abraçar, algo que ele sempre reclamou que sentia muita falta desde quando ela morreu. E assim foi durante 5 anos, até que um repórter do Vietnamnet.vn descobriu o caso e publicou a notícia no ano de 2009. Vários telejornais da Ásia noticiaram o caso, que com a repercussão chegou às autoridades do país, que obrigaram o Sr. Nam a enterrar a esposa, e ele bobo que não é, disse que não havia lei no país que o obrigasse a fazer isso e não enterrou.

Bem, não tive mais informações sobre o caso desde 2009, mas acredito que se o Sr. Nam estiver vivo, é bem provável que sua esposa ainda esteja ao lado dele.

Para finalizar, vamos deixar o Sr. Nam falar: “Sou uma pessoa que faz as coisas de forma diferente. Eu não sou como as pessoas normais!”. Com certeza!

Veja diversas fotos e 2 vídeos acessando o post A Noiva Cadáver do Vietnã


Saiba mais sobre esse caso clicando aqui
01. A Noiva Cadáver de Carl Von Cosel

Carl conheceu seu amor, a bela Elena, quando trabalhava em um hospital dos EUA. Ela se encontrava fragilizada pela tuberculose que insistia em lhe sorver vida. Elena não resiste à doença e falece causando mudanças de hábito em Carl. Obcecado e sentindo-se frustrado por não conseguir salvar a vida do seu amor platônico, fez de tudo para conservar seu corpo – mantendo, inclusive, relações sexuais com sua “noiva” cadáver.

Elena morreu três meses após iniciar o tratamento, em 25 de outubro de 1931, com apenas 22 anos. Quando por ocasião do seu enterro, Carl convenceu a família da jovem a construir um mausoléu. O cadáver foi depositado em um caixão metálico que continha dutos para o fornecimento de formol e outras substâncias. Carl passou a visitar o mausoléu todas as noites até que um dia parou. Ele havia levado o cadáver da jovem para sua casa.

Durante os seguintes sete anos, Carl Von Cosel fez tudo de humanamente possível para manter a sua amada próxima dele; em corpo e alma. Amarrou os ossos com cordas de piano, preencheu seus órgãos desidratados com trapos empapados em líquido embalsamador e canela chinesa. Parte por parte, foi fortalecendo sua pele com trechos de cera e seda, construindo uma máscara de sua face que lhe servia de molde nas manutenções. Tratava regularmente sua pele com loções, poções e eletro-terapia mediante a bobina de Tesla. Substituiu sua podridão com olhos de vidro, e fabricou uma peruca com os cabelos que perdeu durante tanto tempo. Vestiu-a com um traje de casamento, véu de renda branco, tiara e alianças e, depois de perfumá-la com azeites, ninava-a em sua cama com as melodias que tocava no órgão de fabricação caseira. Carl também introduziu um canal para simular a vagina e ser possível saciar seu apelo sexual fúnebre.


Quando a doentia história foi descoberta, Carl foi preso. A história do obsessivo Carl Von Cosel e sua “boneca cadáver” – como ficou conhecida – gerou horror e compaixão na sociedade. Quando preso, dois admiradores pagaram a fiança de 1.000 dólares e Cosel foi libertado para responder ao processo em liberdade. A funerária para onde o corpo de Elena foi levado tornou-se “ponto turístico”. O resto do cadáver foi exibido por três dias e mais de 6.000 visitaram-no.

Muita gente se sensibilizou com o radiologista, afirmando que ele tinha feito algo demasiadamente romântico. Os fãs levaram presentes e apoio. Também teria recebido a oferta de um grupo de prostitutas cubanas – os serviços seriam gratuitos.

Apesar da prisão, o delito de Carl prescreveu e ele foi posto em liberdade. Estranhamente, foi declarado sensato. O amor de Carl por Elena foi interminável e assim permaneceu, inquebrantável. Em 3 de julho de 1952 Carl foi encontrado morto abraçado a uma efígie de cera de tamanho natural de sua amada.

Cego por sua obsessão, Carl perdeu sua personalidade e virou marionete dos seus sentimentos e alucinações. Uma mórbida história de um amor que se iniciou onde os demais findam. Amor impossível entre um cadáver e seu raptor.

Para saber mais, ver mais fotos e um documentário sobre o caso, acesse o post A Noiva Cadáver de Carl Von Cosel

Feliz Dia dos Namorados!

Fontes (acessadas em 11/06/2014):
- AssombradO.com.br: A Noiva Cadáver de Carl Von Cosel
- AssombradO.com.br: A Noiva Cadáver do Vietnã
- AssombradO.com.br: María José Cristerna: A Mulher Vampiro Mexicana
- AssombradO.com.br: Lenda da Noiva que Chove (Estradas do Brasil)
- AssombradO.com.br: Mais um Caso de Amor Mumificado. Desta vez foi na Bélgica
- AssombradO.com.br: A Lenda da Noiva de Parati
- AssombradO.com.br: Nem a Morte pode Separar um Amor
- AssombradO.com.br: Pessoas Mortas se casam na China
- Terra.com.br: Mulher uruguaia viveu um mês com o marido morto
Comentários