14 de maio de 2014

Descoberto o túmulo de um "vampiro" na Polônia

Assombrados, depois de publicar ontem que o castelo do Conde Drácula está a venda por R$ 177 milhões, eis que agora descubro a notícia de que um grupo de arqueólogos descobriu na Polônia um túmulo com cerca de 500 anos de "um vampiro".

O achado em Kamien Pomorski, no noroeste do país, foi encontrado no subsolo de um mercado local. Os peritos que protagonizaram a descoberta indicaram que havia indícios de que se tratava de um túmulo de vampiro, de acordo com o Kamienskie.info.

Os dentes tinham sido removidos e uma pedra foi colocada na boca. As pernas estavam pregadas, de modo que o morto "não se pudesse levantar do túmulo".

Detalhe que mostra a boca sem dentes e uma pedra colocada no lugar.

"A pedra na boca e as pernas pregadas indicam que é um túmulo de vampiro", destacou Slawomir Gorka, que liderou as escavações. "Este ritual não foi feito em nome dele [do cadáver], mas sim em nome da [segurança da] comunidade que vivia aqui", explicou.

Local onde foi encontrado o túmulo
Segundo Gorka, este tipo de rituais era comum na zona de Kamien Pomorski entre os séculos XIII e XVII. O corpo tinha sido enterrado no cemitério junto à igreja da cidade.

"Verificamos que o cemitério existiu entre o séc. XIII e o séc. XVIII, mas não em todos os períodos. O corpo foi enterrado quando esse cemitério já não existia, mais para o lado da zona do cemitério que existe agora."

Em Julho do ano passado, arqueólogos na Polônia também fizeram uma descoberta que associaram ao mito dos vampiros. Num local de construção foram encontrados sete corpos com as cabeças colocadas entre as pernas, perto de Gliwice.

Os peritos estimaram que os cadáveres remetiam ao séc. XVI, mas devido à ausência de pertences pessoais, é muito difícil indicar com precisão a sua idade exata.

"Não encontramos absolutamente nada nos esqueletos, então é muito difícil dizer de que período são", disse Jacek Pierzak ao jornal Dziennik Zachodni. "Este é um caso muito especial", sublinhou.
Arqueólogo mostra prego encontrado no túmulo
O professor Tim Beasley-Murray, especialista em estudos eslavos, disse ao The Guardian que o mito dos vampiros remonta à Antiga Grécia e Egito, tendo-se espalhado para os Balcãs e no Leste europeu, onde foi muito fértil na era pré-Cristã.

"Existe uma forte cultura de crença nos espíritos entre os eslavos. O folclore romeno tem figuras vampíricas como moroi e strigoi. A palavra mora quer dizer pesadelo. Mas estas figuras são comuns em muitas culturas. Vemos com frequência figuras em forma de seres voadores, ou corujas, que se alimentam de nós", comentou Beasley-Murray.

Descobri essa notícia enquanto assombrava o Arquivos do Insólito
Comentários