29 de abril de 2014

O Misterioso Vale da Morte: O Local onde as Pedras Andam

O Vale da Morte é de uma beleza indescritível (e mortal) e lar de um mistério que intriga cientistas a décadas: pedras misteriosamente andam pelo leito seco de alguns lagos e deixam rastros. Isso mesmo, pedras andam e deixam seu rastro na lama seca! O local onde pode-se fazer as melhores observações dessas pedras e seus rastros é chamado Racetrack Playa (mais abaixo você vai poder fazer uma visitinha usando o Google Maps). Algumas dessas rochas que andam são pequenas, algumas de tamanhos médios e outras  tão grandes que podem pesar até 320 quilos.

Eu já fiz um post aqui sobre Trovants, as pedras que crescem, então chegou a hora dos leitores conhecerem as pedras que andam. :)

Por que o local é chamado de Vale da Morte?

Vale da Morte é um nome meio tenso, mas faz jus, pois a região é um local de extremos. Contém os pontos mais baixos (86 m abaixo do nível do mar) e as mais altas temperaturas atmosféricas (57 °C) do Hemisfério Ocidental. No solo a temperatura já chegou à marca de 54 °C registrada em Furnace Creek em 15 de julho de 1972. A precipitação de chuva é de apenas 5 cm por ano. Nas ocasiões de chuva o afluxo de água descido das montanhas no entorno pode criar um lago raso com uma lâmina de água de até 25 cm de espessura, que logo evapora. Ocasionalmente ocorre precipitação de até 30 cm de neve e se forma gelo na água, quando ela existe, podendo chegar a uma espessura de 8 cm.

Características de Racetrack Playa

A Racetrack Playa é uma planície elevada a 1.131 m de altitude, com uma cadeia montanhosa circundante (Cadeia Panamint) que chega a 1.710 m. A área do lago localiza-se no centro de uma bacia hidrográfica fechada com cerca de 180 km². A superfície da playa é quase perfeitamente plana e quase sempre seca, coberta de lama solidificada e fragmentada em polígonos irregulares. Tem cerca de 4,5 km de comprimento norte-sul e cerca de 2 km de largura leste-oeste. Ventos fortes são comuns, na direção norte-sul.

Vista Panorâmica de Racetrack Playa - Death Valley National Park, CA

Imagem de satélite de Racetrack Playa
Algumas hipóteses que tentam explicar o mistério...

Mosaico de polígonos formado pela lama seca
Muitos pesquisadores quebram a cabeça para tentar desvendar este mistério. Lendas e hipóteses não faltam para explicar o fenômeno. Contudo nos últimos anos, com o avanço da tecnologia, cientistas puderam elucidar ou pelo menos apresentar uma explicação mais coerente, afinal cogitou-se até que fossem fenômenos ufológicos ou algo sobrenatural.

O lago se localiza no meio de uma cadeia montanhosa circundante (Cadeia Panamint). Durante o período de chuvas, as águas descem das montanhas irrigando toda a superfície do lago. O calor do Vale da Morte logo trata de evaporar a água, deixando uma lama que endurece e racha o solo, formando assim um lindo mosaico de polígonos. Partindo destas observações surgiram as mais confiáveis explicações para o fenômeno.

Algumas rocha até foram nomeadas,
esta por exemplo se chama Sylvia
As marcas são sulcos na superfície do lago seco que formam extensos rastros. Os pesquisadores sugerem que as rochas teriam se movido provavelmente quando o solo ainda estava mole e úmido. Isto que dizer que elas não se movem quando a terra esta seca. Ninguém nunca presenciou o movimento destas rochas.
Uma das teorias mais aceita coloca a gravidade como a culpada pelo movimento das pedras; Quando o lago se encontra com uma fina camada mole e úmida lama, está propicio para o fenômeno, criado a partir de pedras que deslizam da montanha circundante ... estas rochas alcançam as margens e deslizam variando sua trajetória pela densidade da camada de lama e por rajadas de ventos ocasionais.
Mas como explicar rastros com mais de 800 metros?

Curiosidade: O lado norte do lago é mais alto que o lado sul e as pedras movem-se para o lado mais alto, o que torna o fenômeno mais estranho.

Trajetória da Rocha batizada pelo nome de Linda.
estudos indicam que ela teia levado cerca
de 4 mil anos para percorrer 420 metros
Alguns pesquisadores acreditam que as águas das chuvas amolecem a camada do lago, e a força da água movem as pedras, afinal a superfície lisa e mole diminuí o atrito tornando a pedra leve. Depois a lama seca e pronto a pedra está em um novo local. Repetindo este mesmo processo por várias vezes, uma pedra poderia levar centenas de anos para fazer um rastro muito extenso.

Descobriu-se que a maior parte do das pedras moveram-se do sudeste para o noroeste, isto é muito interessante, afinal é nesta direção que prevalece o sentido dos ventos na região. Um estudo mais recente, utilizando-se de equipamentos com alta tecnologia, descobriu que na parte sudoeste do lago, a cadeia de montanha e rochas favorecem a formação de um túnel de vento, um foco poderoso de energia que muda de direção na superfície do lago. É justamente nesta área que há um maior número de rochas e com os rastros mais variados. Sugerindo assim que a força deste vento combinada com a superfície úmida do lago promovam o movimento das pedras. Segundo estes mesmos estudos alguns dos trajetos teriam levado mais de 5 mil anos até terem sido formados.

O professor Ralph Lorenz, um cientista planetário, crê que essas rochas ficam envoltas em gelo durante o inverno, então quando o leito do lago derrete e se torna lamacento, o gelo permite às pedras "deslizar" sobre o barro - fazendo com que sejam facilmente levadas pelos fortes ventos dos desertos. Em uma entrevista concedida à revista Smithsonian, ele resumiu a descoberta que publicou em 2009 da seguinte maneira:

"Basicamente, uma placa de gelo se forma em torno da rocha, e o nível do líquido muda até que a pedra começa a flutuar na lama. É uma pequena camada de gelo flutuando que tem uma espécie de quilha voltada para baixo e pode cavar uma trilha no barro mole", afirmou Lorenz.

Nesta foto temos um homem seguindo o rastro de um destas rochas
COMPARE o tamanho da pedra com o tamanho do homem deitado
Linda imagem mostrando um rocha, seu rastro e uma outra rocha logo atrás!
Diversas rochas e seus rastros em Racetrack Playa
Veja o mosaico formado pela lama seca e o rastro deixado pela pedra.
Teoria mais recente diz que as rochas ficam envoltas em gelo durante o inverno, então quando o leito do lago derrete e se torna lamacento, o gelo permite às pedras "deslizar" sobre o barro
Rocha fez uma curva fechada :)
Explore o local com o Google Maps!

O local das rochas é este lago amarelo ai abaixo chamado Racetrack Playa. Faça uma visita nele com o Google Maps (clique em Ver no Google Maps que tem uma galeria de imagem bem legal).


.
.
Fontes (acessadas em 29/04/2014):
- Sobrenatural.Org: O Misterioso Vale da Morte
- Wikipédia.pt: Rochas deslizantes de Racetrack Playa
Terra: Fenômeno das rochas deslizantes pode ter sido desvendado pela Nasa

CLIQUE AQUI para ler "As Incríveis Pedras que Crescem!"
Comentários