16 de abril de 2014

Minha História Assombrada: Paralisia do Sono

Esse caso ocorreu no ano de 2006. Lembro-me como se fosse hoje, porque foi um dia marcante para todos da minha família: o falecimento da minha avó.

As aulas daquela manhã já tinham acabado. Passei no laboratório da faculdade para terminar a digitação de alguns trabalhos, quando meu celular tocou. Era a mulher do meu padrinho. Como ela nunca tinha me ligado no celular antes, já pensei que alguma coisa tivesse acontecido. Atendi e ela foi direto ao assunto:

- Paulo, infelizmente, tenho uma notícia muito chata para lhe dar. A Dona Lídia faleceu.

Foi um baque. Minha avó já era de idade avançada, com mais de 80 anos, mas sabíamos que ela tinha uma saúde de ferro. Não consegui chorar no momento, apenas perguntei quando ocorreu e como. Larguei tudo que estava fazendo e voei pra casa. No caminho, passei na casa da minha amiga e pedi para telefonar para minha tia, que trabalhava na secretaria do colégio onde eu me formei. Ela, com voz de quem já tinha chorado muito, pediu para eu ir pra casa e esperar, porque alguns parentes passariam lá. Conforme eu informei em relatos anteriores, minha avó morava na Paraíba, então grande parte dos meus tios iriam viajar com urgência para o enterro. Voltei pra casa, sozinho. Logo, começaram a chegar meus tios, uma prima minha e a minha tia, que saíra mais cedo do trabalho. Estávamos esperando a minha mãe, que, até aquele momento, não sabia do acontecido. Quando ela chegou, informamos. Ela não chorou. Lamentou, ficou triste, claro, mas não chorou. Desde que sonhara com meu tio (Não chore pelos mortos), minha mãe não fica mais chorando durante dias a morte de alguém.

Enfim, todos chegaram e resolveram quem iria viajar. De noite, partiram. Minha prima levou todos para o aeroporto. Minha tia, a secretaria, não quis ir, mas foi junto com o pessoal. Ela passaria a noite na casa da cunhada dela. Ou seja: fiquei sozinho!

Nossa, foi horrível. Fiquei atendendo telefonemas o dia inteiro. E, claro, nenhum deles eram agradáveis. A noite foi passando, passando e passando. E eu, naquele momento, sozinho em casa, queria sumir. Não queria mais atender ao telefone, não queria mais explicar para aqueles parentes urubus (daqueles que ligam pra você apenas quando alguém morre) como fora a morte da minha avó. Enfim, chorei pra caramba e cai no sono, no sofá da sala mesmo.

O dia já tinha amanhecido. Eu sentia que estava despertando, mas não conseguia mover meus braços, pernas, abrir os olhos, nem nada. Sentia alguma coisa em cima de mim, me impedindo de respirar. Foi uma sensação horrorosa. Por um breve momento, vi um rosto. Era uma criatura horrenda, com dentes afiados, a pele cinzenta com aparência áspera, olhos frios e negros e algumas saliências na cabeça. Eu queria gritar, mas ao invés da minha voz, ouvia apenas um grunhido saindo da minha boca. Comecei a rezar. Na minha mente, pedia forças a Deus para sair daquela situação. Até que consegui abrir os olhos. Tossia muito e puxava o ar, como se eu não respirasse há horas. Meus braços e pernas doíam, como se eu tivesse me esforçado muito. Sentei-me no sofá, ainda respirando com dificuldade. Naquela época, eu não sabia o que tinha acontecido.

Hoje, mais entendido desses assuntos, não acredito que tenha sido um Sucubus que tenha me atacado naquela noite. Não tinha forma feminina, não era bonita ou sensual e não me deu prazer algum. Não sei se fora apenas um pesadelo causado pelo meu estado emocional, ou se alguma criatura sobrenatural aproveitou-se do meu momento de fraqueza espiritual para me atacar. Somente sei que foi uma experiência que não quero ter nunca mais!

História assombrada enviada por Paulo Henrique de Araújo, que enviou também:

- Será que foi um anjo?
Um Velho nos Acompanhou até o Cemitério
- Não Chore Pelos Mortos
- Passos no Telhado
- O Cemitério Abandonado
- Ele só acreditava vendo...

* Minha História Assombrada trás para você relatos assustadores vividos por usuário do site AssombradO.com.br e Sobrenatural.Org - Veja com estes relatos que o mundo sobrenatural está a nossa volta e pode acontecer algo estranho com qualquer um! Tem algum caso e deseja que ele seja publicado? Então clique aqui.

CLIQUE AQUI para ler "Súcubo: O Demônio Sexual Feminino que Ataca os Homens à Noite"
Comentários