21 de abril de 2014

A Real História de Dybbuk e o Anime Le Portrait de Petit Cosset

Hoje vou falar da lenda do "Dybbuk". No folclore Judeu, um dybbuk é um espírito maligno possuidor, acredita-se que seja a alma "deslocada" de uma pessoa morta.

Dybbuks são almas que escaparam de Geena (um termo hebraico vagamente análogo ao conceito de inferno) ou almas em que a entrada em Geena foi negada por terem cometido uma grave transgressão como o suicídio. A palavra dybbuk é derivada do Hebraico דיבוק e significa "anexo", o dybbuk se "anexa" (possui) (ver possessão) ao corpo de uma pessoa viva e habita a sua carne ou um objeto inanimado. Segundo a crença, uma alma que foi incapaz de cumprir sua função durante a sua vida é dada outra oportunidade para fazê-la em forma de dybbuk. Ele supostamente deixa o corpo do hospedeiro, uma vez que tenha conseguido seu objetivo, ou em algumas vezes depois de ser "ajudado" .

Bom, tem um anime que trata mais ou menos fala sobre o assunto, o anime "Le Portrait de Petit Cosset" (que eu recomendo a vocês). Le Portrait de Petit Cosset, 2004, produzido por Studio Hibari e dirigido por Akiyuki Shinbo é um anime de suspense e drama, que conta a história da pequena Cossette, uma garota que por ser bela demais atrai para si um destino terrível. O enredo desse anime não é algo marcante ou inovador, afinal, trata-se de mais uma história frustrada de amor, onde Cossette é assassinada por aquele que ela mais amou em sua vida, Marchello, seu noivo que exercia a função de pintor da família. Por ser adorador das artes, e apaixonado pela beleza de Cossette em seus quadros, Marchello mata a garota, para que assim, ela tenha sua beleza mantida pela eternidade. A alma de Cossette desde então fica aprisionada em objetos. Com sua mágoa e rancor ela inicia sua busca por alguém que a ame de verdade e a liberte dessa maldição.

Passado 250 anos, Eiri Kurahashi, a reencarnação de Marchello, encontra no antiquário que trabalha uma taça que chama sua atenção. Ele então percebe que a alma de Cossette (uma dybbuk) está aprisionada na taça. Com o passar dos dias, ele se apaixona ainda mais por ela e descobre um pouco mais sobre seu passado. Mas essa paixão faz com que ele se depare com a difícil decisão, de escolher entre sua própria vida, ou continuar amando Cossette.

O que destaca Le Portrait de Petit Cosset dos outros animes, além do nome complicado, é a forma com que foi elaborada a arte dos episódios, que são divididos em três OVAs, com 36 a 37 minutos de duração cada, a arte utilizada emprega efeitos de cores e texturas no fundo das cenas, ângulos diferenciados de câmera nos personagens até a trilha sonora, formando uma atmosfera de “algo desconhecido” que provoca a sensação de medo. Nesse contexto, Le Portrait de Petit Cosset, pode ser considerado uma verdadeira obra de arte, por ter tantos cuidados na parte visual e sonora.

O anime fica nas entre linhas por tratar de uma lenda tão antiga, mas fica como dica Le Portrait de Petit Cosset, para aqueles que gostam de terror e história romântica a lá Shakespeare.

Obrigada pele atenção volto outro dia com mais uma lenda!

Você pode assistir as 3 OVAs clicando aqui!

Post feito pela assombrada leitora Shi!


CLIQUE AQUI para ler "10 Melhores Animes de Terror"
CLIQUE AQUI para ler "A Caixa Dibbuk Assombrada (Filme Possessão)"
Comentários