12 de março de 2014

Minha História Assombrada: Ele só acreditava vendo...

Olá de novo, gente assustada! Sou eu de novo, Paulo Henrique. Venho contar algo que ocorreu no feriadão do carnaval.

Há dois anos, um primo meu comprou uma chácara em Ibiúna-SP. Sempre que posso, vou passar o final de semana lá. Recentemente, outro primo meu, que chamarei de R, passou a ir sempre também. Sempre damos uma volta pelos sítios, até que descobrimos uma casa abandonada. Abandonada mesmo. Sem janelas e portas, paredes praticamente destruídas, com pichações por todo lado. Alguns dos cômodos com sinais claros de incêndio.

Na manhã de domingo de Carnaval, R e eu fomos a essa casa. Ali, falei para ele sobre o AssombradO.com.br e da sessão Minha História Assombrada, inclusive que meus relatos tinham sido publicados (aliás, o meu tio citado em Não Chore Pelos Mortos é pai do dono da chácara). Ele ficou meio cético, meio impressionado. Disse: "Acho que sou como São Tomé: só vou acreditar quando ver."

Pela noite, R foi dormir, enquanto meu primo dono da chácara, uma prima, dois amigos e eu resolvemos assistir ao desfile. Estávamos lá, falando amenidades, rindo bastante e nos divertindo quando R saiu do quarto. Rapidamente, largou seu celular e seu fone de ouvido na mesa. Brincamos: "Desistiu de dormir?". R deitou-se no sofá, ao meu lado, tremendo um pouco. Reparei em seu semblante assustado. Perguntamos o que aconteceu e ele disse que tinha visto um velho sair da parede do quarto e atravessar o cômodo.

No calor do momento, todos nós rimos bastante. Tiramos um pouco de sarro e tentamos buscar uma razão: ele estava dormindo? R jura que não, pois estava apenas deitado, ouvindo música. Será que tínhamos andado pela sala, produzindo sombra no quarto? (os cômodos ficam lado a lado e a televisão é parcialmente virada na direção do dormitório). Não, ninguém tinha se levantado. Foi então que me lembrei da frase do meu primo: "Só vou acreditar quando ver." R acabou dormindo conosco na sala.

Na segunda pela manhã, chamei-o num canto e perguntei, seriamente, o que ele tinha visto. Ele disse, meio encabulado, que tinha visto alguém dentro do quarto. Relembrei para ele nossa conversa da manhã anterior. Será que alguém na casa abandonada tinha atendido ao pedido de R? Será que ele estava impressionado pelos relatos que contei e sua imaginação criou aquela cena? O que R viu naquele quarto?

História assombrada enviada por Paulo Henrique de Araújo, que enviou também:

- Não Chore Pelos Mortos
- Passos no Telhado
- O Cemitério Abandonado

* Minha História Assombrada trás para você relatos assustadores vividos por usuário do site AssombradO.com.br e Sobrenatural.Org - Veja com estes relatos que o mundo sobrenatural está a nossa volta e pode acontecer algo estranho com qualquer um! Tem algum caso e deseja que ele seja publicado? Então clique aqui.
Comentários