13 de janeiro de 2014

Sarah Ellen Roberts: A Mulher Vampiro Inglesa em Pisco, Peru

Sarah Ellen Roberts, nasceu em 23 Abril de 1862 em uma família de berço na Inglaterra. Foi acusada de vampirismo, de ser uma mulher vampiro. Sua tortuosa morte foi levada a cabo por seus próprios vizinhos, que a assassinaram em 1893. Mas antes de morrer lançou uma maldição: "Quando passarem 100 anos, me levantarei da tumba para me vingar dos descendentes de meus assassinos." Devido a esta maldição, seu corpo foi transladado a Pisco, Peru, em 1917.

No Peru, a lenda da mulher vampiro é conhecida em todo o país. Sarah Ellen, foi conhecida por sua obsessão pelas práticas de bruxaria e magia negra e também, foi relacionada com a adoração ao diabo e ao Conde Drácula. Tanto o povo inglês, como a sua própria família, não a queriam conservar por perto os restos do corpo de Sarah, por medo das ameaças que ela pronunciou antes de exalar o último fio de vida.

Enviaram então seu corpo inerte em um barco para a costa do Peru, e depositaram seu caixão no cemitério da localidade de Pisco, onde permanece na atualidade. Correu a uma velocidade excepcional o rumor sobre sua ressurreição, e muitos acreditavam que no centenário de sua morte, Sarah voltaria dos mortos para vingar seu assassinato.

Felizmente, parece que não foi bem assim, ao menos por enquanto, pois em julho de 1993, data na qual foi cumprida os 100 anos da maldição, tal ressuscitação não aconteceu.

Ainda que algumas pessoas afirmaram que sua lápide rangeu no aniversário de sua morte. Outros alegaram que a vingança de Sarah se cumpriria através de uma menina nascida naquele mesmo dia.

Seja como for, a verdade é que a lenda de Sarah Ellen, a história da mulher vampiro, circula no Peru desde muito tempo, ainda que também é verdade que existam outras versões como a que Sarah Ellen teria sido a amante de George Hodgson (conhecido como o vampiro de Dent) e que seu cadáver foi enterrado em Pisco, devido a que nenhum outro cemitério no mundo aceitou seu corpo.

Túmulo de Sarah Ellen com várias flores e placas de agradecimento por graça alcançada
Uma versão bem mais suave da história, conta que Sarah Ellen era a esposa de um marinheiro mercante inglês, chamado John Roberts. Ela teria adoecido de porfiria durante uma viagem quando o seu marido adquiriu terras em Pisco, Peru. Um dos remédios que lhe davam para a doença era "um líquido vermelho" (supostamente sangue de bois, vindo de abatedouros) e daí que os vizinhos começaram a achar que Sarah bebia sangue humano, gerando assim, uma das lendas da mulher vampiro conhecida em todo o país.

Detalhe de uma placa de agradecimento
Em junho de 2010, os vizinhos do Cemitério Geral de Pisco, pediram que a cripta de Sarah Ellen não fosse tocada durante a realocação de tumbas devido aos danos causados pelo terremoto de 2007.

A verdade é que a profecia de Sarah Ellen não se cumpriu, ao menos não do modo como esperavam os descendentes de seus executores..

Curiosamente, Sarah Ellen não retornou do além-túmulo como uma mulher vampiro, mas sim como uma santa popular, cujos devotos adicionam em sua sepultura, flores, velas e até plaquetas de agradecimento por graças alcançadas.

.

.
Tradução/adaptação: rusmea.com & Mateus Fornazari

Fontes:
http://www.todoleyendas.com/Sarah-Ellen-historia-de-la-mujer-vampira/727
http://losotrosvampiros.blogspot.com.br/2011/05/sarah-ellen-mujer-vampiro-peru.html
http://www.dailymail.co.uk/news/article-1186290/Vampire-haunting-Peruvian-village-unmasked--tragic-British-holidaymaker.html

CLIQUE AQUI para ler "Seria uma Prova da Existência do Vampiro de Highgate?"
Comentários