28 de janeiro de 2014

O Ataque da Comadre Fulozinha


O leitor Halley Gonçalves me enviou esta notícia através do Facebook do Sobrenatural.Org e achei muito interessante. O título já é original, pois não fazia idéia que existia no folclore brasileiro um personagem chamado Comadre Fulozinha. Esta é a sua história segundo a Wikipédia:

Comadre Fulozinha é bem brava!
Veja a notícia mais abaixo da surra
que ela deu em 4 adolescentes...
Comadre Fulozinha é uma personagem mitológica do Nordeste brasileiro, o espírito de uma cabocla de longos cabelos, ágil, que vive na mata protegendo a natureza dos caçadores, e gosta de ser agradada com presentes, principalmente mingau, fumo e mel.

Algumas pessoas a confundem com Caipora (ou Caapora) ou Curupira. Tem personalidade zombeteira, algumas vezes malvada, outras vezes prestimosa. Diz-se que corta violentamente com seu cabelo aqueles que a mata adentram sem levar uma quantidade de fumo como oferenda e também lhes enrola a língua. Furtiva, seu assovio se torna mais baixo quanto mais próxima ela estiver, parecendo estar distante. Ela também gosta de fazer tranças e nós em crina e rabo de cavalo, que ninguém consegue desfazer, somente ela, se for agradada com fumo e mel.

Diziam alguns que a Comadre Fulozinha era uma criança que se perdeu na mata quando ainda era pequena, ela procurou o caminho de volta para sua casa mas não achou e acabou morrendo, seu espirito passou a vagar pela floresta em busca do caminho de volta para casa.


A única mulher que eu conhecia que batia com o cabelo era a Sindel do Mortal Kombat :)
Na notícia publicada neste dia 16 de janeiro pelo site Folha da Cidade: O Jornal de Toritama, a Comadre Fulozina atacou quatro adolescentes. O que me chamou a atenção foi a fotografia das costas destes rapazes.

Um caso inusitado foi registrado na cidade de Gravatá no Agreste de Pernambuco, quatro jovens afirmam terem sido vítimas de um ataque furioso da "Cumade Fulozinha" tudo teria acontecido no meio do mato durante a noite, os adolescentes contam que foi muito rápido e não tiveram tempo de correr, "A Fulozinha veio em busca de fumo, mas como não tínhamos, ela quase matou a gente, ela bateu muito forte com os cabelos que parecia ter fogo", disse Erenildo, uma das vítimas.

Na cidade de Gravatá, algumas pessoas afirmaram que já foram vítimas dos ataques da Cumade Fulozinha e que isso é comum na zona rural daquele município. "Ela usa o cabelo para bater nas pessoas e também fazem nó nos cabelos dos cavalos", disse o agricultor José Antonio.

Os quatro jovens vítimas do ataque foram levados para o hospital onde foram medicados e passam bem, o que chama a atenção é todos ficaram traumatizados com a situação que viveram e não querem mais visitar seus parentes que residem na zona rural de Gravatá e afirmaram não querem mais acampar. O caso foi registrado pela Secretaria de Segurança Pública que não acredita na versão dada pelos adolescentes, mas afirma que vai investigar o caso. 


Rapaz, a comadre Fulozinha bateu sem dos nos moleques.
Olhe a foto acima e observe as marcas em suas costas. A Comadre Fulozinha ficou realmente muito brava com eles! O que você acha, real ou mais uma história inventada por adolescente (tem de dar uma explicação para as marcas nas costas pelo menos...)
.   
.
CLIQUE AQUI para ler "A Lenda da Matinta Perera"
CLIQUE AQUI para ler "Mapinguari: O Monstro da Amazônia (Lenda, Fotos e Alguns Relatos de Encontro)"
Comentários