22 de janeiro de 2014

Minha História Assombrada: Um Pesadelo de Casa

Olá! Acompanho o blog diariamente e gostaria de compartilhar algo que aconteceu comigo e com a minha família durante um período difícil, em 2004. Moramos em Maringá-PR, mas em 2004 meu pai foi transferido para Cuiabá-MT, eu tinha 16 pra 17 anos. Lógico que a mudança foi muito difícil pra mim e pra minha família toda. Sou a mais velha de 4 irmãos, minha família é grande, e fomos morar em uma casa pequena dessas pré fabricada, bonitinha até, de madeira, e meu pai alugou ela sem conhece-la pessoalmente.

Odiei a casa da primeira vez que eu vi, meus irmãos também. Era estranha, de uma madeira escura, envernizada, e tinha um corredor lateral, que era a área de serviço com um estendal estreito. Era onde ficava a janela do meu quarto.

Nos primeiros dias tudo corria bem, sem maiores problemas, mas conforme o tempo foi passando algumas coisas estranhas começaram a acontecer. O tal do corredor da área de serviço me matava de medo. Pra chegar até ele, tinha que passar por um outro corredor que tinha um tanque reservatório de água com uma tampa de madeira pesada. Era tudo muito escuro, sem luz natural, as lâmpadas eram fracas, não iluminava o corredor todo. Morria de medo de passar por lá, meus irmãos morriam de medo e minha mãe também.

Começamos a ouvir barulho na lavanderia sem ninguém estar lá, eu ouvia batidas na minha janela e não tinha ninguém batendo, e isso durou o tempo em que moramos naquela casa, aproximadamente um ano. Meus irmãos mais novos viam crianças correndo na casa, eu vi um senhor no meu quintal enquanto minha mãe varria,e só eu vi o homem. Me assustei e falei pra ela virar, porque tinha alguém atrás dela, mas quando ela virou, não viu ninguém. Certa vez ao entrar no quarto dos meus pais, meu irmão que na época devia ter uns 8 anos, saiu correndo porque tinha um menino sentando na poltrona do quarto, roxo e com o pescoço caído.

Somos evangélicos, e não acreditamos em espíritos, mas acreditamos em demônios, então isso fazia o medo ser maior ainda. Eu não dormia no meu quarto, nem minha irmã, dormíamos na sala, porque
toda hora fazia algum barulho na lavanderia. Meus irmãos dormiam com meus pais, porque eles também morriam de medo de dormir no quarto deles. Quando eu e minha irmã ficávamos sozinhas em casa, ouvíamos vozes de mulheres conversando nos cômodos e uma vez meu diskman velho ligou sozinho, e tocou tão alto, que mesmo sendo fone de ouvido, a gente escutou da sala.

A casa tinha um ar pesado, triste, e juntando com o calor que faz naquela cidade (não estávamos acostumados com um verão de 47ºC) e o fato de estarmos longe de amigos e familiares, piorou tudo.

Minha mãe teve uma depressão fortíssima, e como não tínhamos nenhum parente em Cuiabá, eu tive que ficar uns meses sem ir pra aula, cuidando dela, porque meu pai tinha que trabalhar e meu irmão mais novo tinha só 2 anos.

Um dia conversando com o dono da casa, meu pai descobriu que antes de ser uma casa, aquele terreno era um terreiro de macumba, o que pra mim explica muita coisa. Resolvemos mudar de casa, não pela descoberta, mas porque ninguém estava feliz lá, e achamos uma casa próxima, muito melhor, mais arejada, com piscina e mais alegre. Nos mudamos e nunca mais ouvimos barulhos e nem vimos nada. Minha mãe ficou boa, cada um dormia no seu quarto sem medo de nada e ficou tudo bem.

Moramos nessa casa por 5 meses, e meu pai foi transferido de volta pra Maringá!

História assombrada enviada por um usuário que prefere o anonimato.

* Minha História Assombrada trás para você relatos assustadores vividos por usuário do site AssombradO.com.br e Sobrenatural.Org - Veja com estes relatos que o mundo sobrenatural está a nossa volta e pode acontecer algo estranho com qualquer um! Tem algum caso e deseja que ele seja publicado? Então clique aqui.
Comentários