18 de novembro de 2013

Azzo Bassou: O Último Neandertal Vivo

Azzo Bassou em fotografia da
década de 1930. Repare o aspecto forte
 de seu corpo.
Durante muitíssimos anos são recompilados avistamentos de seres humanoides com muitos nomes: Sasquatch, Bigfoot, Yeti, Almas, Orang Pendek, Yeren, etc. Um bom número desses casos são "explicados" como sendo supostamente de gigantopithecus, um primata gigante que chegaria a medir 3 metros de altura e outros casos, como sendo neandertais. Seja como for, ambos estão oficialmente extintos. O primeiro desapareceu faz 300.000 anos e o segundo há 28.000 anos.

Neste artigo, vamos falar um pouco de Azzo Bassou, que foi considerado como o "possível último neandertal vivo". Azzo foi descoberto em 1931 graças à imprensa local de Marrakech no Marrocos. Vivia no vale de Dadès, próximo da cidade de Skoura.

Para os habitantes da cidade, Azzo não era um desconhecido. Aqueles que o conheciam, descreveram ele como sendo um débil mental de modos primitivos, já que vivia em uma gruta e só se alimentava de carne crua. Sua testa era afundada, tinha uma mandíbula proeminente, um nariz grande e uns braços longos que lhe chegavam quase nos joelhos. Seu nome "Azzo Bassou", significa mais ou menos "homem-besta" em árabe.

Mostrava claras evidências de sofrer de microcefalia, doença que provoca que a cabeça seja mais pequena do que o normal. Costumava andar nu (Vestiram-no com um saco, apenas para tomar as fotografias) e usava ferramentas muito rudimentares. Além de que era capaz de articular algumas palavras, muitas delas eram ininteligíveis.

A imprensa não se interessou por Azzo até 1956, quando o escritor francês Jean Boullet acompanhado pelo etnólogo Marcel Homet, interessados no caso, conseguiram fotografá-lo. A imprensa sensacionalista da época o anunciou como sendo um "elo perdido", exibindo sua imagem como sendo a do último neandertal vivo.

Um explicação para sua aparência
Azzo foi tratado como o último neandertal vivo pela imprensa da época. Mas o que há de verdadeiro nessa hipótese?

O aspecto de Azzo, alto e magro, como se pode apreciar nas imagens, não se assemelham muito ao típico neandertal robusto que nos são mostrados em livros de escola, além da aparente falta de pelos. No entanto, seus costumes sim pareciam primitivos: vivia em uma caverna e alimentava-se de carne crua. Esse comportamento é atribuído à microcefalia que ele parecia sofrer, por mais que essa doença não comporte necessariamente um atraso mental, ainda que seja comum.

Azzo Bassou não usava roupas (colocava somente para tirar fotos), vivia em uma caverna e comia carne crua.
Azzo Bassou, não seria o único a ser reportado como sendo um "Neandertal vivo". 3 irmãos na Índia também foram chamados assim. (Sem mais informações sobre eles)
Seu Fim

Nos anos 60, uma expedição italiana chegou ao oásis de Sidi Fillah, onde o líder da aldeia admitiu que Azzo havia morrido e que estava enterrado no oásis. Advertiu sobre a inviolabilidade de seus restos, já que os costumes locais não o permitiam o acesso a eles. Azzo teria alcançado a idade de 60 anos quando morreu.

Esta mesma expedição, no entanto, conseguiu localizar a duas supostas irmãs ou parentes de Azzo, chamadas Hisa e Herkaia. As duas realizavam trabalhos muito pesados com uma facilidade inusual. Além disso, disseram que Azzo poderia não ser o único, mas sim que poderiam haver mais como ele pela zona, mas nunca foi averiguado. Pese a que ambas se pareciam fisicamente com Azzo, não foi possível determinar que realmente fossem parentes.

Esta é a último fotografia de Azzo Bassou, tirada em 1956
Apesar de nos parecer evidente que Azzo era apenas um homo sapiens com problemas devido à microcefalia, sempre restará a dúvida se ele realmente não era um "Elo perdido", devido à falta de investigação e sempre haverá a certeza de que a mídia sensacionalista, tratará casos assim com total falta de seriedade.

Tradução/Adaptação: rusmea.com & Mateus Fornazari

Fontes:
http://goo.gl/9kvuW3
http://katalogi.pl/213653-azzo-bassou-ostatni-neandertalczyk.html
http://pierrettepierrot.blogspot.com.br/2010/05/azzo-bassou-linici-i-la-fi-duna.html
http://www.kryptozoologie-online.de/Forum/viewtopic.php?f=22&t=2365&sid=48f53c388b4952b3ceec5fb02834815c

CLIQUE AQUI para ver o clássico filme Freaks de 1932
Comentários