8 de outubro de 2013

Curta Oração a Custódio

O curta tem como personagem central Custódio, um homem jovem que vai visitar uma velha casa com intenção de alugá-la, quando se depara com um segredo mortal e uma revelação surpreendente...


Entrevista com Anderson Jesus: Diretor e Roteirista do Curta "Oração a Custódio"

1. Anderson, por que escolheu o tema suspense/terror para o seu curta Oração a Custódio?
O tema suspense, mais especificamente, me seduz há muito tempo. Não curto o que chamo de Terror Hemorrágico. Sangue pra todo lado e repulsa pelo simples fato de ver um braço decepado, e não medo de quem corta o braço com uma serra elétrica. Quase que frenquentemente, os filmes de terror acabam caindo no ridículo justamente pelo exagero nas cenas e tentativas de fazer o espectador sentir medo. Acho que a coisa deve ser mais sutil, os sustos sempre funcionaram. Em filmes como "Os Outros" ou "A Vila", não há uma gota de sangue, mas sentimos medo o tempo todo. Portanto, escolhi o suspense justamente por acreditar que ele tem esse efeito mais naturalmente, o medo é mais honesto. E, claro, amo o gênero!


2. Em algum momento, desde a criação do Roteiro que você criou, até a produção do filme, houve algo sobrenatural durante a produção? Algum sentimento que você pode considerar diferente?
Sim, algumas coisas interessantes aconteceram. Uma delas foi o fato de eu sentir muito medo enquanto escrevia o roteiro. A minha imaginação do eu estava escrevendo, me causou medo. Enquanto escrevia no escuro do meu quarto, eu tive por diversas vezes, a nítida sensação de que estava sendo observado. Esse filme nem era para ter saído. Nós iríamos produzir um material falando de outro tema que não tinha absolutamente nada a ver com suspense. Porém, houveram algumas divergências no grupo de produção e nos separamos. Na mesma noite que isso aconteceu, eu escrevi todo o roteiro de "Oração a Custódio". Tive a clara sensação de que essa história precisava ser contada. Sem contar que no set de filmagem, além de sons estranhos que ouvíamos o tempo todo, coisas sumiram inexplicavelmente. Existem itens que usamos na filmagem que não apareceram até hoje.


3. Provavelmente você assistiu alguns filmes de terror ao longo dos anos para ter pego gosto pelo tema. Quais filmes e diretores de terror/suspense que você mais gosta?
Claro que não se pode falar de suspense ou terror sem falar do mestre Alfred Hitchcock. O melhor de todos! Tenho que recomendar "Psicose" e "Os Pássaros", filmes incríveis. Mas, existem grandes diretores contemporâneos, inclusive um deles é discípulo do Hitchcock que é o indiano M. Night Shayamalan. O cara é muito fera em suspense. Que falem por mim os seus filmes "O Sexto Sentido" e o aqui já citado "A Vila", são maravilhosos!

4. Qual a sua opinião sobre os novos filmes de terror que tem saído ultimamente?
Se tratando de filmes apenas de terror, eu não tenho uma opinião formada, até porque eu não os vejo. Mas hoje em dia faltam bons suspenses. Muitos filmes de suspense nem passam mais no cinema, vão direto para DVD. Eu acho que mesmo em Hollywood, há um certo preconceito aos filmes de suspense ou terror. Tanto por parte dos estúdios, quanto dos atores, que normalmente não os querem no currículo, obviamente estou falando dos grandes e bons atores. Dificilmente você vê um grande ator fazendo um filme de suspense hoje em dia. A consequência é que na maioria das vezes caem no colo de atores novatos ou ruins mesmo, ou péssimos diretores, os resultados são vergonhosos.

5. No Brasil, ainda não vimos nenhum longa metragem de terror brasileiro fazer um sucesso, ou até mesmo ir a salas de cinema de todo o Brasil. Por que você acha que isso tem acontecido?
Porque o Brasil tem na sua "cultura" o hábito de fazer porcarias. Não só em suspense, mas em todos os gêneros. É muito "melhor" para as produtoras brasileiras, que vivem de lobby, fazerem um filme sobre a vida desse ou daquele, o que automaticamente pode garantir uma verba de algum edital para a produção, do que se dedicar a contar uma história inédita, mesmo que fictícia, mas uma coisa original e totalmente criativa. Não chama atenção, nem de investidores e nem de público. Mas, valem as poucas tentativas. Se tratando de suspense, vale a pena conferir um filme que está saindo agora em DVD, chamado "Trabalhar Cansa". É um filme muito bom, não pela minha breve participação como ator, mas pelo talento de seus diretores, Marco Dutra e Juliana Rojas. Não é um filme assumidamente de suspense, mas tem pitadas que são geniais e funcionaram muito bem, deram um tempero bacana ao filme.


6. Podemos esperar mais alguma produção sua no gênero terror/suspense?
No que depender de mim, não vão esperar muito. Surgirá tão rápido e sorrateiro quanto o espirito que neste exato momento observa quem está lendo esse texto, ali escondidinho atrás do móvel, só esperando a hora certa de aparecer. Do espirito eu não sei, mas da minha parte vem coisa boa por ai. Se estiverem vivos ainda, claro!


Comentários