17 de outubro de 2013

Conto Assombrado: O Homem do Rio

Era uma noite estrelada, o céu estava perfeitamente belo, jamais em toda minha vida vira algo tão gostoso de contemplar. Uma noite que ritmava com a festa de São João, as crianças corriam alegremente, quase que derrubando tudo que viam pela frente. Baixei os olhos e minha visão cruzou com a de um rapaz. Parecia ser um jovem de uns 20 anos. Nunca o vi por aqui, era estranho, mas o olhar dele parecia me atrair de uma forma sobrenatural. Fiquei um tempo ali parada, simplesmente conversando com ele pelo olhar, não percebi, mas quando dei por mim já tinha ido ate ele. Ele me cumprimentou, disse que seu nome era Gilberto, e que estava ali somente de passagem. Seu aperto de mão era estranho, parecia ter as mãos suadas, mas era uma excelente companhia. Conversamos por toda a noite, nunca vi tanta coisa em comum como entre eu e ele, sei que era muito pouco tempo para ter alguma certeza, mas estava certa de que ele era a pessoa perfeita. Ele me pediu para que caminhássemos ate a margem do rio. Fomos alegremente conversando, foi quando seu semblante ficou mais sério. Parecia que iria me falar algo trágico, e foi como previa. Ele disse que não pertencia a esta vida, mas que havia gostado muito de mim, e que queria que eu vivesse eternamente com ele. Tive medo daquela conversa, mas realmente estava muito encantada por ele. Relutei e tentei fugir, foi quando ele me agarrou pelo braço e me deu um longo beijo. Não sei o que houve, estava simplesmente hipnotizada por aquele homem, e quando percebi estávamos fazendo amor. E ele sempre me pedindo para que eu fosse com ele, não sei para onde. Quando me recompus encontrei uma forma de fugir. Quando olhei para trás e o vi caminhando para dentro do rio. Ele sorriu e disse que voltaria, pois havia deixando parte dele comigo. Mergulhou e simplesmente se foi, a única coisa que vi foi a alguns metros um boto cor de rosa pular e logo em seguida mergulhar. Aterrorizei-me achando que havia presenciado algo fora do comum, mas resolvi esconder aquilo do mundo, só revelando a meus pais.

Hoje estou gravida daquele rapaz, e temo imensamente que este filho seja fruto de algo que não seja deste mundo e que futuramente seu pai venha tentar tirá-lo de mim. Minha família apesar da história absurda sempre me apoiou, mas não sei ate quando ira durar minha sanidade.

Conto gentilmente enviado por André Oliveira, do blog FaceNistro
Comentários