31 de outubro de 2013

5 Relatos Envolvendo o Saci Pererê



Você acha que saci não existe? Então leia estes relatos e depois pense novamente...


1. Será realidade? O Saci existe? (Enviado por omedcast)

Bom, isso eu garanto, é verdade. Minha tia afirma de pé junto!! 

Meu tio era muito, mas muito mal educado com minha tia. Xingava ela de tudo quanto é nome, mas um dia ele fez uma besteira... veio na cabeça dele a palavra "saci", aquele diabinho que apronta com todo mundo e que todos pensam que é apenas um conto...

Então meu tio começou a chamar minha tia de "saci" (Meu tio e minha tia são negros), toda hora ele a chamava de saci. Ele dorme na beliche de cima e minha tia dorme numa cama ao lado. Minha tia jura de pé junto que viu... Ela estava dormindo, de repente acordou e ouviu um barulho. Quando ollhou JURA QUE VIU MEU TIO SENDO CARREGADO PELO SACI!!!!!!


Ela deu um grito tão alto que ele sumiu e meu tio caiu no chão. Aí meu tio acordou com a batida no chão (pro meu tio ele caiu da beliche), mas minha tia viu! E ela acha que seria um demônio levando a alma do meu tio!

Bom, isso somente "Deus" nosso pai sabe!

Desde aquele dia meu tio nunca mais a xingou de nada!!!!!

Isso é um aviso para pessoas que adoram xingar outras pessoas de seres inimagináveis...

Bom, se gostaram da história (REAL), deixem um comentário.

Fonte: Sobrenatural.Org: Será realidade? O Saci existe?

2. O menino que era Saci (Enviado por Giovanni)


Esse relato foi minha minha avó quem contou!

Uma amiga da minha vó foi morar no meio do nada e queria muito ter um filho, sua vontade era tanta que até seu peito deu leite! Enquanto seu marido ia para o trabalho, ela ficava em casa assistindo TV (essa história não é tão velha). Até que um dia, um menino de uns 4 anos, loiro, de olhos azuis e com o cabelo enroladinho apareceu em seu portão pedindo comida, e ela ficou tão feliz que deu seu próprio leite!

Isso se repetiu dias e dias, até que um dia ela suspeitou...: "Como esse menino vem aqui todos os dias se aqui é no meio do nada?!"... Então um dia que o garoto veio, ela esperou ele tomar o leite e lhe perguntou:

De onde você vem? Quem são seus pais? Quem é voce?

Quando ela falou isso o menino começou a rodar muito rápido! Como um peão... Seus cabelos loiros foram ficando vermelhos, sua pele rosada foi se soltando ficando bem preta e seus olhos de azul ficaram amarelos.

Então a mulher pegou uma vassoura e deu na criatura! Quando ela fez isso, a criatura saiu girando e quebrando tudo até voar pela janela. Então ela pegou a vassoura, soltou seus dois cachorros e correu para o mato, ela só seguia os tufos de mato que voavam pra cima. De repente seus cães que estavam atrás do bicho gritaram, e chorando sairam do mato cheios de marcas e com sangue. Então ela criou coragem e foi mais fundo dentro do matagal e de relance ela viu um negrinho de orelhas pontudas, gorro vermelho na cabeça e uma perna só!!! Ela sentiu coragem e deu uma vassourada no Saci. Quando fez isso o bicho soltou fumaça pelos olhos, ouvidos, boca e nariz e ela sentiu e ouviu chicotadas, e mesmo assim continuou em pé, porém aos poucos tudo se acalmou. E seu marido, que escutou a barulheira de longe, correu pra casa e viu sua mulher com as pernas cheias de sangue e de marcas!

Depois desse dia eles se mudaram e viveram em paz. Seu marido diz que ela se cortou no mato, mas ela jura de pé junto que as marcas são a prova de que ela foi a mulher que ficou de frente com o Saci! Depois disso, nada mais aconteceu.

Fonte: Sobrenatural.Org: O menino que era Saci

3. O Saci (Enviado por Carlos Henrique)

Essa história é muito antiga e difícil de se acreditar. Foi minha avó quem me contou, portanto tenho certeza que ela não iria mentir. 

Há muitos anos atrás minha avó morava numa fazenda, e naquela época suas primas que moravam bem longe foram passar um tempo com ela. 

A mãe da minha avó era uma mulher muito religiosa, era daquelas que oravam pra tudo e que todos os dias fazia suas filhas ler um pedaço da bíblia.

A prima da minha avó que na época era chamada de "Magrinha" vivia dizendo o nome ‘Capeta’. Era como se fosse um palavrão, sempre esse nome estava no meio de suas palavras. 

Certo dia ela disse isso perto da mãe da minha avó que, além de ter dado uma surra nela, disse:

- Quando eu te chamo você não vem ver o que eu quero?

Ela disse que sim, e perguntou por que... 

- Chamando pelo nome 'dele' um dia 'ele' vai vir ver o que você quer, menina!

Magrinha não conseguia parar de falar esse nome, então resolveu que em vez de chamar pelo nome ‘capeta’ iria chamar de ‘saci’. 

Minha avó perguntou pra ela por que ela não parava de falar qualquer uma de suas palavras, mas ela disse que não conseguia, que iria só trocar o nome pra mãe de minha avó não brigar com ela. 

Certo dia Magrinha foi dormir, era uma fazenda bem grande na época e cada um tinha o seu quarto. 
Minha avó dormia no quarto ao lado de Magrinha e disse que começou a ouvir os gritos dela, mas que ficou com medo e não foi ver o que era. 

No dia seguinte ela acordou com os berros de sua mãe gritando:

- Sangue de Jesus tem poder!!!

Ela correu e foi ver o que era... Não acreditou no que viu: 

Magrinha estava com a boca colada! Ela gemia muito e chorava também. Seus cabelos estavam todos trançadinhos, igual o do saci. Não houve ninguém que conseguisse tirar aquelas tranças. Minha avó teve que raspar o cabelo dela. 

Depois minha avó passou água quente na boca de magrinha e ela conseguiu falar:

Era o saci!!! - Dizia ela chorando. 

Que saci??? - Perguntou minha avó. 

Eu não o vi direito, mas ele disse que eu tava chamando ele, e ele veio!

Depois disso Magrinha foi embora e nunca mais voltou pra fazenda. 

Nesse relato não quis dizer que o “saci” existe, pois eu não acredito, mas o Diabo pode se disfarçar. Acredito que ele possa ser um anjo, uma pessoa ou qualquer coisa que ele quiser.

Fonte: Sobrenatural.Org: O Saci

2. O Saci Pererê (Enviado por Marcia R.L.)

Relato da minha avó materna.

Meus bisavôs e parentes moravam em fazendas na região próxima ao estado do Mato Grosso por volta dos anos 30.

Nesta fazenda sempre aparecia cavalos com a crina trançadas, um trançado tão forte que tinha que cortar porque não se conseguia desatar a trança, o povo falava que era saci pererê que fazia isso.

Uma noite meu bisavô acordou com o relinchar do cavalo, ele se encostava na janela com medo de algo. Meu bisavô viu pela fresta da janela um saci no quintal com a mesma descrição do folclore popular (menino preto, de uma perna só e com um cachimbo na boca).... 

Fonte: Sobrenatural.Org: O Saci Pererê

1. A Visita do Saci (Enviado por Antônio Carlos)

Vou relatar os fatos, e dar a minha opinião particular, deixando para cada pessoa que ler ter sua própria interpretação da forma que lhe for mais conveniente.

Tudo aconteceu no ano de 1968, quando eu tinha 8 anos de idade.

Na época, meu pai possuía uma chácara em Amador Bueno (Coordenadas: 23°32'10.21"S, 46°59'15.14"O), distante aproximadamente 45 km do Centro de São Paulo, em direção à São Roque. 

Naquela época a região toda não possuía muitas casas, predominando a mata, muito verde, árvores diversas e vegetação típicas da região, pois ainda não haviam iniciado o desmatamento que existe atualmente. 

Na Chácara do meu pai existiam duas casas, sendo uma para o caseiro e sua família, e a outra para ficarmos quando passávamos o final de semana lá de vez em quando. Ao redor existiam outras chácaras, e bem próximo existia um curral onde eram deixados alguns cavalos. 

Em um determinado fim de semana fomos para lá, eu, meu Pai, minha Mãe, minha Avó (mãe da minha mãe), minha Tia (Irmã da Minha mãe) e seu filho, que logicamente era meu primo, que se chama Vanderlei. 

Eu e o Vanderlei sempre gostamos de histórias de fantasmas e do sobrenatural em geral, estando sempre por dentro das lendas e características dos personagens, como vampiros, lobisomens, etc... Nós brincávamos muito sobre isso sempre que um dormia na casa do outro. Era muito divertido na época. 

Naquele final de semana, especificamente no sábado, passamos o dia brincando na chácara, e quando chegou à noite fomos tomar banho, jantar e mais tarde ficamos conversando na sala que ficava na parte frontal da casa. 

As outras pessoas estavam na cozinha, que ficava no final de um corredor, do outro lado da casa.

Era mais ou menos umas 22:00 horas, quando começamos à ouvir um assobio vindo do lado de fora da casa, um pouco distante. Ficamos prestando atenção e acompanhando aquele assobio, quando de repente, o assobio foi chegando mais perto, cada vez mais perto da casa. 

Então nós comentamos um com o outro, em tom de gozação, se poderia ser um Saci, coisa que não acreditávamos muito que existisse, pois parecia fantástica demais essa lenda.

Então em um determinado momento, o assobio chegou tão perto, que parecia vir do outro lado da porta de fora da sala, bem na varanda. 

Eu e o Vanderlei ficamos arrepiados com aquele som, e com muito medo fomos dar uma olhada pela janela, estando muito escuro do lado de fora. Por este motivo não conseguimos ver nada. 

Em seguida, o assobio foi se afastando, enquanto os cavalos que estavam no curral ficaram agitados, relinchando e correndo como loucos.

Depois ouvimos mais alguns barulhos, como se fosse alguma coisa correndo, pulando e batendo madeiras. 

Contei para o meu pai e para a minha mãe, e eles não quiseram que saíssemos para fora, dizendo que de manhã cedo eles iriam ver se algo errado aconteceu. 

Então fomos dormir, mas morrendo de medo daquele fato estranho que havia acontecido.

Quando amanheceu, no domingo, fomos logo examinar os arredores para ver se encontraríamos algo de anormal.

Foi quando, por espanto, vimos no curral, todos os cavalos com suas crinas amarradas com pequeninos nós, sendo que a mesma coisa aconteceu com seus rabos. Não havia um cavalo sequer que não tivesse ficado com suas crinas e rabos com nós.

Bem, diz a lenda do Saci, que ele gosta muito de brincar com os cavalos, e quando ele aparece, monta nos cavalos e dá nó em suas crinas e rabos.

Então eu pergunto para quem é cético e não acredita em nada:

Se não foi o Saci (por incrível que pareça), então o que foi aquilo, e quem ou o que teria amarrado todos os rabos e crinas dos cavalos que estavam naquele curral, sendo aproximadamente 8 cavalos, com pequininos nós, minúsculos mesmo?

Acredito eu que ninguém passaria a noite toda dando minúsculos e precisos nós nos pêlos dos cavalos, e ainda no escuro, só por brincadeira, e ainda com aquela precisão toda com que foram feitos.

Agora, que é incrível, sei que é, mas que aconteceu, garanto que aconteceu.

Inclusive se quiserem entrar em contato comigo, tanto eu, como meu primo Vanderlei, que estamos hoje com mais de 40 anos de idade, poderemos contar esta história novamente e afirmar sua veracidade.

Para reforçar a veracidade deste relato, não omiti nomes nem tão pouco o local onde ocorreram os fatos, deixando bem nítido para quem quiser analisar.

É claramente sabido que muitas coisas estranhas acontecem no mundo, várias sem explicação. Por isso que uma das frases mais verdadeiras que vi até hoje, é que "A VERDADE ESTÁ LÁ FORA".

Basta ter coragem para "sair" e vê-la. 

E para mim e meu primo, foi o que aconteceu realmente.

Fonte: Além da Imaginação: A Visita do Saci

E ai, agora acredita que existe saci?

Tem alguma história envolvendo saci? envie para nós publicarmos na sessão "Minha história Assombrada". Clique aqui!

CLIQUE AQUI para ler "A Verdade sobre a Mula sem Cabeça"
CLIQUE AQUI para ler "História do Caipora contada pela minha avó"
CLIQUE AQUI para ler "Hoje é dia do Saci!"
Comentários