4 de outubro de 2013

10 Lendas Urbanas que já Assombraram Você (Parte 01)


Lendas urbanas são histórias de caráter fabuloso ou sensacionalista, divulgados de forma oral ou eletrônica (e-mail, facebook, blogs, etc.) São frequentemente narradas como sendo fatos acontecidos a um "amigo de um amigo", "numa cidade do interior" ou de conhecimento público.

Vamos relembrar agora algumas das mais famosas e que vem sendo contadas ao longo de vários e vários anos. As lendas abaixo você já deve ter ouvido e devem ter te deixado com a pulga atrás da orelha :)

10. Ladrão de Rins


Essa é clássica, ou você vai dizer que nunca ouviu a "história" de que alguém acordou em uma banheira cheia de gelo e com os rins retirados como que num ato cirúrgico? Eu tenho certeza de que essa é uma das mais famosas lendas urbanas que se conhece. Aqui vai a história mais recente:

O seguinte fato aconteceu faz só uma semana em Buenos Aires. Um jovem decidiu ir a uma festa numa discoteca de lá, a "EstaDisco". Estava se divertindo bastante, bebeu algumas cervejas e conheceu uma garota que parecia gostar dele e que o convidou para outra festa. Logo ele aceitou e decidiu ir com ela. Foram a um apartamento onde acontecia outra festa, e continuaram tomando cerveja. Aparentemente lhe deram drogas (não se sabe qual ou quais). Depois disso só se lembra de ter acordado nu, numa banheira e cheia de pedras de gelo. Ainda sentindo os efeitos da droga e da cerveja, olhou em volta e estava completamente só. Havia um bilhete colado na parede escrito: "Ligue para o Pronto Socorro no seguinte número ou morrerá." Viu um telefone por perto e ligou de imediato. Relatou o acontecido explicando que não sabia onde estava, que tinha bebido e o motivo da sua ligação. A atendente o orientou para sair da banheira e se olhar no espelho. Aparentemente estava normal. Então foi orientado para revisar as costas. Então percebeu 2 cortes de 15 cm cada na parte baixa das costas. A atendente o orientou para entrar de novo na banheira e aguardar até chegar a equipe de emergência que seria enviada. Infelizmente tinham ROUBADO OS SEUS RINS! Ele foi levado ao Hospital "Fernandez".

Cada rim tem um valor de 15.000 a 20.000 dólares no mercado Negro (ele nem sabia que existia isso).  Algumas deduções podem ser feitas: A segunda festa era uma farsa, as pessoas envolvidas tinham conhecimentos médicos e as drogas que lhe deram não eram para nada divertidas.

Atualmente essa pessoa está no Hospital Fernandez, conectado a um sistema que o mantém vivo, esperando encontrar um rim compatível. Atualmente estão sendo realizados estudos de compatibilidade para encontrar um doador.

Existe uma nova máfia do crime organizado que tem como alvo pessoas que viajam a trabalho ou estudo. Esta máfia está bem organizada, financiada e conta com um pessoal altamente especializado. Age em muitas grandes cidades e recentemente está muito ativa em Buenos Aires.

Isto não e uma farsa ou um conto de ficção, é real, tem sido documentado e confirmado. Se você sai só ou conhece alguém que o faz, preste muita atenção. Existem pessoas experientes e inescrupulosas, que conhecem muito bem de medicina e que cometem este tipo de crime. A Polícia Federal tem recebido notícias sobre estes fatos e está preparando o seu pessoal.



09. Sinal do Farol

Tomem cuidado! Todos os motoristas tem o hábito de, durante sua viagem, dar sinal com o farol para os viajantes que vem na outra direção e estão com os faróis apagados. Pois agora quem faz isso corre um grave risco de vida! A polícia e o FBI têm registrado crimes de uma gangue que viajam com seu carro na pista com o farol apagado e o primeiro viajante que der sinal com o farol os gângsters fazem a volta com o carro, seguem o viajante numa corrida eufórica e finalmente o matam, ou os seus tripulantes! A polícia declarou que esse é um ritual de iniciação à gangue e que outras gangues estão usando a mesma técnica, portanto os viajantes devem ter cautela ao dar sinal de luz com os viajantes que cruzarem. Essa mesma história ganhou várias versões pelo mundo afora, e vem aterrorizando várias pessoas que viajam de carro!


08. Gatos Bonsai

Essa se tornou um clássico. Virou até matéria do Fantástico e muitos acreditaram...

"A qualquer um que sinta amor ou respeito por qualquer forma de vida. Existe um japonês em Nova Iorque que vende "gatos bonsai". Soa lindo, não? Mas é qualquer coisa, menos isso! O cara enfia gatos bebês em garrafas de vidro, coloca uma sonda em seus anus, que sai por uma abertura na garrafa para desfazer-se da urina e fezes. Para que os gatos tomem a forma da garrafa, são alimentados com químicos para amolecer-lhes os ossos, aí os mantém pelo tempo que o gato agüentar sobreviver à tortura. Não pode mover-se, nem andar, nem limpar-se. Crueldade que se está virando moda em Nova Iorque, China, Indonésia e Nova Zelândia, porque é um "mascote enfeite".

Antigamente, para ter mais informações existia o site http://www.bonsaikitten.com, mas hoje ele está desativado...


07. A Lenda da Agulha no Cinema (AIDS)

Outra lenda ótima! Ela é bem simples, mas fica aqui um fato engraçado, às vezes uma história real inspira uma lenda, mas o que impede de ocorrer o contrário? Não há registros de fatos reais ocorridos com essa lenda, mas realmente isso é possível: "A única cura da AIDS é passa-la para o maior número possíveis de pessoas" ouvi isso de um aidético e depois de outros, bem, leia a lenda e você entenderá esse parágrafo:

Espero que vocês leiam e cuidado, muito cuidado. Seja cauteloso em cinemas e teatros! Favor checar as cadeiras ao ir ao cinema ou ao teatro. Aconteceu um caso com uma amiga de trabalho quando foi sentar numa cadeira e sentiu alguma coisa espetando-a, então ela se levantou e achou uma agulha com um bilhete na ponta que dizia: "Bem vindo ao mundo real! Agora você também é portador do HIV positivo" Os médicos examinaram a agulha e realmente era HIV positivo, portanto, seja cuidadoso quando for ao cinema ou teatro, cheque os assentos antes de sentar. Esse e outro caso estão ocorrendo na Inglaterra: Usuários de drogas injetáveis estão deixando agulhas usadas dentro de telefones públicos no compartimento onde as moedas são devolvidas, quando a pessoa enfia o dedo para verificar se tem alguma moeda de retorno, essa acaba sendo espetada por estas agulhas infectadas pelo HIV, hepatite e outras doenças.



06. Ovos de Barata na Língua

Essa lenda que circula nos Estados Unidos desde o ano de 2000. Como todas as lendas, essa também possui os tradicionais ingredientes: imprecisão, coisas aparentemente plausíveis e muita imaginação. Veja só:

Uma mulher que trabalhava num escritório, na Califórnia, costumava lamber os envelopes ao invés de os umidificar com uma esponja. E todos os dias, ela cortava a língua nos mesmos envelopes. Uma semana mais tarde ela reparou num inchaço anormal na parte de cima da língua. Ela foi ao médico e ele disse-lhe que não havia nada de errado, que a sua língua não estava infectada com nenhuma espécie. Mas uns dias mais tarde, a língua estava ainda mais inchada e ficava a inchar cada vez mais. Começou a ficar de tal maneira que ela já nem conseguia comer. Ela voltou ao hospital e exigiu que alguma coisa fosse feita, pois não era normal e cada dia que passava ela ficava pior. O médico fez um raio-x e detectou algo anormal e disse-lhe que teriam que proceder a uma pequena cirurgia. Quando o médico fez a incisão para verificarem o estado da situação, uma barata saltou de dentro do inchaço. As baratas tinham colocado ovos na parte que tem cola e um dos ovos conseguiu introduzir-se na sua língua através da saliva (que é quente e pegajosa).

Esta história é real  e já chegou a ser reproduzida na CNN. - Andy Hume escreveu:

"Eu costumava trabalhar numa fábrica de produção de envelopes. Vocês nem iriam acreditar nas coisas que costumamos encontrar na cola dos envelopes. Há anos que eu não lambo um envelope". Para Todos: - "Eu costumava trabalhar numa reprografia (durante 32 anos), e tinham-nos dito para nós NUNCA lambermos os envelopes. Eu nunca tinha percebido bem o porquê, até eu ir aos armazéns buscar 2500 envelopes de um cliente, que já se encontravam prontos. E vi vários montes de baratas a percorrerem o pacote e o seu conteúdo e com ovos espalhados por todos os sítios. As baratas costumavam comer a cola dos envelopes. Eu penso que as reprografias têm mais dificuldades em controlar as baratas do que um restaurante. Eu compro sempre aqueles envelopes de colar fácil. E se eu necessitar de usar dos outros, utilizo um tubo de cola".

POR FAVOR, ENVIE ESTA MENSAGEM AOS SEUS AMIGOS. Depois de lerem este mail, nunca mais conseguirão lamber outro envelope ou selo novamente. Eu sei que não o farei...


E aí amigos, relembraram algumas lendas esquecidas? Ficaram assombrados? Deixe sua opinião nos comentários.

Semana que vem tem a Parte 02 :)
Comentários