14 de agosto de 2013

O "Sátiro" de El Salvador

O Sátiro, na mitologia grega, era um ser da natureza com o corpo metade humano e metade de bode (equivale ao fauno da mitologia romana), e o jovem José, de El Salvador, acabou sendo comparado a ele devido as protuberâncias que crescem em seus pés e mãos.

Seu nome é José e tem pouco mais de 20 anos e vive junto de sua mãe em um canto remoto do povoado de Llobasco em El Salvador, onde tenta esconder uma estranha deformação, que começou a surgir aos 2 anos de idade.

Hoje, seus pés e suas mãos estão marcados por uma espécie de protuberância que se assemelha a cascos, e que cresceram em tal grau, que agora ele mal pode usar suas extremidades, impedindo-o de fazer as tarefas mais básicas do dia-a-dia, como andar. Por essa razão, sua mãe precisa carregá-lo em seus ombros para poder deslocá-lo, mesmo dentro de casa, um verdadeiro sacrifício para essa mulher. "Sim, eu o carrego, o asseio e assim sigo...É como se fosse todo um bebê" diz a mãe de José, María Eusebia Lópes.

Apesar de mal poder sustentar as coisas, José engenhosamente escuta música pelo seu celular, também gosta de brincar com seus carrinhos como uma criança. Sua vida é uma clausura e sua mãe precisa proteger as suas mãos e pés durante o dia, das moscas e infecções.

"Há pessoas que quando o enxergam, choram...Choram de pena." Diz María Eusebia.

Está vendo a barbixa dele? Não são pelos, mas sim protuberâncias!
Detalhe de sua mão.
Detalhe do seu pé.
Muitas vezes foram em busca de cura, mas eles não encontraram respostas na medicina "Eu não levo mais o meu menino a nenhuma clínica, nenhum hospital, a nenhuma parte eu o levo. Pois fiquei com medo das aplicações com agulhas e que meu menino morresse" diz Maria. Descrente com a medicina ocidental, agora María Eusebia acredita que tudo isso possa ser o produto de um feitiço. "Olha, me disseram que 'leve a esse menino a tal parte, que isso é coisa de bruxaria". 

Apesar de tudo, José não desistiu de sonhar e diz que quer caminhar um dia e sua mãe tem uma grande fé que ele ainda vai ser curado, e pede ajuda "ao Senhor e a Virgem dos Remédios".

Acompanhe abaixo um vídeo contando sua história.



Este caso me faz lembrar muito o de Dede Koswara, que ficou conhecido como "O Homem Árvore". O caso de Dede fez sucesso a partir de um documentário exibido no Discovery Channel. Seu caso é bem mais grave que o de José, já que você simplesmente não via mais suas mãos e pés, que realmente pareciam ter raízes. O Discovery Channel após o sucesso do documentário, lançou outro, chamado "A cura do Homem Árvore", onde médicos estudaram o caso a fundo e descobriram o nome da doença: epidermodisplasia verruciforme ou doença de Lewandowsky-Lutz e a doença progrediu de modo singularmente intenso por causa da deficiência imunológica. Os médicos tiraram mais de 5 quilos de excrescências e Dede viu seus pés e mãos pela primeira vez em anos. Mas o tempo passou e as "raízes" começaram a voltar e Dede aos poucos está voltando a ser "O Homem Árvore". Infelizmente não existe cura para a doença.

Dede Koswara, conhecido como "O homem-árvore" estava assim quando o Discovery Channel chegou para fazer o programa. Ele foi tratado, as "raízes" retiradas, mas atualmente elas estão voltando.


Conhecendo a história de Dede e José, podemos fazer a pergunta: Seria a epidermodisplasia verruciforme ou doença de Lewandowsky-Lutz a responsável pelas protuberâncias nas mãos do jovem José de El Salvador?

Fontes (Acessadas dia 14/08/2013):
OMundoReal
Voz da Rússia - Dede Koswara: a triste história do homem-árvore
- Wikipédia - Sátiro

CLIQUE AQUI para ler o post
Comentários