12 de julho de 2013

Protetores

Sou de uma família de espíritas, sensitivos e médiuns, então sempre estive nesse meio sobre o mundo Espiritual.  Sou mais sensitiva do que médium, portanto, mais ligada as energias do mundo...

Esse fato ocorreu ha uns três anos e meio atrás, e, nesta época eu morava em um bairro afastado de uma pequena cidade no sul de Minas Gerais. Todos os dias eu costumava andar uns 10 km (ida e volta) por uma estrada de terra ladeada de pastos e árvores para poder chegar ao meu trabalho!

Sempre fui muito respeitosa com as minhas intuições... Se algo me deixava tensa em seguir tal caminho ou ter tal atitude, eu simplesmente não o ignorava.

Pois bem, eu trabalhava como vendedora de roupas, e como tal, havia sempre aquelas épocas de longas horas extras no trabalho (dia das mães, dia das crianças, namorados, etc)... E  com isso tardava a minha ida para casa, me fazendo ir embora no escuro total, já que na estrada só havia 4 postes de iluminação.

Quando coisas assim ocorriam, eu respirava e tentava sentir o que as energias me indicavam...

Se não era para eu prosseguir o meu caminho, eu procurava um amigo e dormia na cidade mesmo. Se não me sentisse mal, eu poderia continuar o caminho normalmente para minha casa.

Era umas 22:30 quando finalmente abaixamos as portas e fui liberada de meus serviços. Mas aí veio a sensação: Estava inquieta, mal conseguia andar em direção ao meu trajeto habitual.  Sabia que algo estava errado e que era melhor não ir... Mas ao mesmo tempo eu sentia que precisava estar em casa, não sabia o porquê, mas precisava! Então segui a última intuição e me forcei a mover as pernas...

Quando cheguei a última rua que separava a cidade da estrada, ou seja, o ultimo ponto de iluminação em 1,5 km eu pedi com força para que meu caminho estivesse livre e protegido. Abro os meus olhos e tenho parados diante de mim dois cães no tamanho de pastores alemães, um preto e um branco. Como amo cães não me assustei, e tentei chegar perto deles, mas os dois recusaram a minha aproximação.

Se moveram cada um para um lado da estrada, adentrando ao pasto e voltando ao meio da estrada para esperar a minha aproximação. Era como se eles estivessem vasculhando o pasto e as árvores. Isso se repetiu até a entrada do bairro...

Os cães sempre a frente e eu atrás. Nunca havia visto aqueles cães em meu bairro ou na cidade, e, mesmo assim, eles foram diretamente ao meu portão e aguardaram a minha entrada. Quando me virei para agradecer e, talvez, brincar com eles, ambos haviam sumido...

Olhei a rua toda, e não havia aonde eles estivessem se escondido... Então senti um calor no peito e imediatamente soube!

Agradeci imensamente  pelo meu pedido atendido.

Cheguei em casa em segurança, onde realmente era necessário eu estar naquele momento, graças àqueles dois protetores!

Relato enviado pela assombrada leitora Jéssica Ferrer. Tem um relato para nos enviar? Clique aqui e conte-nos o que aconteceu de assombrado com você. Quem sabe eu publico também :)
Sugestões da nossa loja oficial, a LojaSobrenatural.com.br
Comentários