17 de julho de 2013

A Noiva Morta de Barretos


Uma das mais belas cerimônias realizadas na vida de uma pessoa sem dúvida é o casamento, seja ele realizado tanto no civil, quanto no religioso ou simplesmente possua o reconhecimento social, é sempre algo marcante e sonhado por muitos. Sem embargo, mesmo que a cerimônia muitas vezes seja representada como simbolo conjunto da felicidade, muitas vezes a história tem tornado a união modelo de tragédias soturnas e exemplo de eterno sofrimento. Exemplos extensos são vistos passando desde tempos remotos, tanto na história, quanto nos mitos e nas lendas seguindo ate a atualidade, onde estes mesmos mitos e lendas muitas vezes são regidos pela denominação “lendas urbanas”. São inúmeros os casos de noivos e noivas abandonados no momento de seus matrimônios, seja por infeliz escolha de seus parceiros ou simplesmente, vítimas de um destino cruel e ceifador.

Na cidade de Barretos, interior do estado de São Paulo, uma imagem curiosa pode ser contemplada pelo visitante do principal cemitério da cidade. A imagem de uma mulher debruçada sobre o túmulo de seu esposo. A priori alguns acreditam tratar-se somente de uma bela e criativa homenagem feita a algum ente querido, todavia a história por trás da imagem mostra o quanto o amor entre duas pessoas pode tornar-se tão forte a ponto de ir além da própria vida.

Contam os antigos que dois jovens nutriam um belo e tenro sentimento um pelo outro, e após muitos anos de namoro resolveram marcar enfim a data da tão esperada cerimônia de matrimônio. Aquela decisão não representava somente a alegria dos dois jovens, mas a felicidade de toda uma família. Tudo transcorria normalmente, a jovem dedicava-se ao máximo e com todo o esmero aos preparativos, possivelmente sonhando com tão esperado futuro, quando para sua infelicidade por fim recebeu a trágica notícia do falecimento de seu noivo. Desesperada e descrente de tão absurda notícia saiu do lugar onde estava, tão aturdida e desesperada, que terminou saindo com seu belo vestido de noiva. Chegou ate onde o corpo do rapaz estava, deitado sobre a luctífera pedra do necrotério, e pós-se a chorar com dor e desesperança, contam as pessoas que a longa distância podia ouvir os gritos da moça. Todos naquele ambiente puderam partilhar daquela dor e angustia, foi quando perceberam que o choro ininterrupto cessou, e por um instante viram que a jovem permanecia debruçada sobre o corpo do jovem, porém imóvel. Correram em seu socorro e ao chegarem até a moça tiveram a triste surpresa... vitimada por um ataque cardíaco fulminante a jovem jazia morta sobre o corpo do rapaz. Muitos dizem que a dor fora tamanha, que o coração dela não pôde suportar. A história comoveu a todos da cidade, que por escolha coletiva, resolveram homenagear o casal, representando a cena da morte da jovem, sobre a lápide de seu falecido amado.


Esta lenda urbana foi nos enviada pelos nossos colegas do Face Nistro
Comentários