19 de junho de 2013

Fugindo do Lobisomem

Por Guilherme Rodrigues

Há uns 50 anos meu avô e minha avó moravam no interior do estado do Ceará. O local não era considerado município, acho que na época era só um distrito. Normalmente às 23 horas cortavam a energia, ela só voltava 5 horas da manhã.

Um dia meu avô voltava da casa da minha avó (no tempo eles ainda eram namorados) mais ou menos de 22:50 a 23:30, a hora não era muito consultada, no dia ele resolveu pegar um atalho para sua casa. Enquanto caminhava ele ouviu o mesmo barulho de um carrocho correndo, acostumado com esse barulho ele não se alertou ou amedrontou, ele ouviu isso cada vez mais perto.  Chega uma hora que ele para de ouvir e sente um cheiro muito forte de enxofre, ''O cheiro do inferno'' descreve ele. Ele parou repentinamente e ouviu um relincho de porco vindo de trás dele, ele virou repentinamente e viu a criatura mais horrenda de toda sua vida! Ele a descreve como do tamanho de um jumento novo, seu pelo era grosso e totalmente preto com as pontas cinzas, seus olhos eram totalmente avermelhados, dois grandes e afiados  dentes estavam a mostra, e ele andava de cabeça pra baixo com os cotovelos. Meu avô soltou um agudo grito e saiu correndo. A criatura foi atrás, andava incrivelmente rápido e meu avô calculou que se continuasse a correr em linha reta seria pego, então ele resolveu entrar dentro da caatinga (Plantação típica da região). Sem pensar duas vezes a criatura correu e foi atrás dele, depois de mais ou menos 1 km meu avô estava exausto e todo arranhado por causa dos espinhos e dos galhos. Ele estava prestes a se render, até que ele viu uma grande casa e um celeiro ao lado, ele correu na direção do celeiro para sua sorte a porta estava só encostada, ele entrou com tudo se jogando em um monte de capim que se encontrava lá para os animais. A criatura não ousou entrar e ficou lá fora relinchando. Meu avô passou a noite ali, quando o sol apareceu a criatura se amedrontou e fugiu. Ele só saiu de lá mais ou menos ao meio dia.

Atualmente ele acredita que a criatura não ousou entrar no celeiro pois o celeiro é um lugar sagrado, Jesus nasceu em um.

Depois de saber essa historia quis estudar essa criatura, foi aí que encontrei este site. Eu já li dois relatos, um de um garoto de pinheiros-SP que sua família toda viu e outro de uma família em Minas Gerais que ouviram uma criatura no seu terreno e sentiram o mesmo cheiro que meu avô sentiu, de enxofre.

Por favor, se já tiverem visto ou ouvido falar estou curioso para saber.
Sugestões da nossa loja oficial, a LojaSobrenatural.com.br
Comentários