17 de abril de 2013

Uma Pintura Bizarra



Por Mara Stela Scoll

Adoro arte, em especial obras de arte obscuras, mórbidas, escatológicas. E, por acaso, deparei-me com uma galeria de imagens do pintor francês Jean-Léon-Bazile Perrault (1832-1908) e acabei gostando muito.

O que me chamou atenção foi a grande quantidade de pinturas que retratam crianças, e, em muitas, com semblante, digamos, um tanto que entristecido, abatido. Lembrou-me, na hora, daqueles quadros de crianças chorando, e de todo mistério que os envolve.

A que me chamou atenção, à primeira vista, foi esse quadro da figura, porque, ao primeiro rápido olhar, veio à mente a ideia de que as crianças estavam num caixão. Estranho como eu relato "estavam num caixão", porque a posição não sugere. No entanto, tive quase certeza, ao vê-la em thumbnail, que era mesmo um esquife. Isso porque a cor e o formato do manto que envolve as crianças, bem como (+) a figura de um livro (uma Bíblia?) ou uma caixa (?) ou uma maleta (?), junto da criança (E) passa a impressão de um esquife ao primeiro olhar. Vendo o quadro ampliado, percebi então, claro, que não se tratava de um caixão.


Então reparei no rosto do garotinho, e tive a impressão de que ele não parecia estar cochilando ou descansando, mas sim morto ou moribundo. O garotinho, como se vê, é amparado pela "possível" irmãzinha dele, que está visivelmente muito triste e infeliz. É sutil essa percepção. Sem dúvida é um quadro bastante sombrio...

Dê uma olhada em outras obras do pintor nos links abaixo, depois diga se concorda, ou não, que muitas delas passam uma inocência mórbida ou obscura. Note que quase sempre há "pitadas" de melancolia, lástima, e tonalidades lúgubres seja na expressão das pessoas, seja no cenário, ou em qualquer outro detalhe. Vale a pena:

http://commons.wikimedia.org/wiki/Category:L%C3%A9on_Bazile_Perrault

https://www.google.com.br/search?q=jean-l%C3%A9on-bazile+perrault&hl=pt-BR&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ei=VbBtUZbgKOr3igLHhYGIAw&sqi=2&ved=0CAcQ_AUoAQ&biw=1600&bih=775

Fonte: Sobrenatral.Org
Comentários