12 de abril de 2013

Não é Você...


Por Leonardo Ferla

Bom esse fato aconteceu em Tombos, no interior de Minas Gerais, e quem contou foi o avô do meu cunhado, que morava lá praquelas bandas, quando jovem.

Ele contou que quando era criança, seu pai trabalhava no roçado de fazendas vizinhas e que sempre voltava quando o sol  estava se pondo, e como não possuíam carros naquela época e muito menos bicicletas naquele lugar, já que era uma família pobre, ele vinha sempre caminhando pela trilha que levava à sua casa.
Certo dia, quando vinha do roçado alguns minutos atrasado, percebeu que a iluminação estava um pouco escassa, mas mesmo assim resolveu retornar pra casa e enfrentou a noite caindo sem medo.
Ao longo do caminho viu uma figura que pensou ser algum vizinho e ficou aliviado, o que era bom, pois assim não estaria mais só naquele caminho.

Caminhando em direção a figura, começou a não reconhecê-la, e já não sabia de quem se tratava, pois esta se tornava cada vez mais alta e ele também não era assim tão alto. Foi reparando que tal figura crescia mais e mais ao se aproximar dele.

Quando estavam frente à frente, a figura já tinha o triplo do seu tamanho, e esta se inclinou e mesmo "sem rosto" encarou-o e disse, como que sussurrando (até me arrepio com tal cena, toda vez que a conto):

- Não! Não é você quem eu quero!

E passando por através dele, seguiu seu caminho.

O homem assustado, chegou o mais rápido seguindo aquela trilha que o levava à sua casa e contou este fato para seu filho depois de este já  estar bem adulto.

Comentários