9 de abril de 2013

A ''Loira do Banheiro'' existiu de verdade e era loira de fato

Quem nunca ouviu falar da loira do banheiro em seus tempos de colégio? Pois é, até hoje a lenda persiste em existir e, mesmo atualmente, muitos têm medo da tal loira.

Por Patrícia Aquila

Primeiramente preciso me apresentar: Me chamo Patrícia Aquila. Sou pesquisadora; tenho 38 anos de idade e há 21 anos venho pesquisando a história da vida de Maria Augusta de Oliveira, que ficou conhecida nacionalmente como o "assustador e terrível fantasma" de uma moça loira que aterrorizou durante muito tempo e ainda "aterroriza" a vida e ao mesmo tempo aguça a curiosidade dos alunos nos colégios do nosso Brasil afora.

Quem nunca ouviu falar da loira do banheiro em seus tempos de colégio? Pois é, até hoje a lenda persiste em existir e, mesmo atualmente, muitos têm medo da tal loira.

Eu mesma, enquanto pequena, evitava ir ao banheiro do colégio sozinha, pelo simples pavor de que aquele "fantasma implacável", que estava "sempre à espreita" aparecesse para me assustar ou sei lá mais o quê fazer comigo. Vai saber. Na época preferia evitar. Não sabia a intenção da tal loira mas acreditava na sua existência, apesar de nunca tê-la visto em nenhum dos banheiros dos colégios por onde passei.

Tive a sorte de vê-la pela primeira vez em um lugar bem mais agradável e menos assustador do que um banheiro vazio de colégio. Um jardim, mas essa foi apenas a primeira aparição de Maria Augusta para mim. De uma forma linda e até poética. Vestida à caráter  com aquele vestido estilo antigo (século dezenove), levemente inclinada sobre uma rosa, a cheirá-la, no jardim de minha casa, assim que estava chegando do museu onde comecei minha pesquisa sobre ela, bem no seu início.

A imagem que vi me marcou profundamente pela beleza do conjunto e um sentimento muito grande de paz me envolveu. Lembro-me como se fosse agora.

Essa foi apenas a primeira vez que a vi, fora outros acontecimentos “diferentes do comum” que vivi relacionados a ela, no decorrer do tempo, que irei relatar aos poucos nos próximos artigos, à medida que for contando sua verdadeira história.

Mas que muitos colegas meus viram uma tal loira no banheiro do colégio, viram, e relataram que ela gostava mais de aparecer para aqueles que tinham a “coragem” de ir ao banheiro sozinhos. “Covarde” essa loira, heim?

Sou nascida e criada na cidade de Lorena, vizinha à cidade de Guaratinguetá, onde nasceu e viveu Maria Augusta  até a idade aproximada de 14 anos, quando então sua vida tomou outros rumos.

Existe um motivo para o surgimento da lenda que foi criada em torno de sua figura. Esclarecerei aos poucos.
A história dela é muito rica e tenho muita história e História para contar, mas, de antemão posso adiantar: a morte de fato não existe e Maria Augusta é o “fantasma“ mais adorável que já conheci.

Maria Augusta de Oliveira - Na foto ela parece ruiva mas isso já é “outra história”
Sugestões da nossa loja oficial, a LojaSobrenatural.com.br
Comentários