5 de março de 2013

Pessoas Mortas se casam na China

Shi Cui E e Yang Yu Lin seguram retrato com montagem
 de seu filho e da noiva, mortos que se casaram.
Crédito da Foto: CLÁUDIA TREVISAN/AE 
Tradição milenar chinesa diz que homens solteiros com mais de 12 anos não podem ser enterrados sem uma mulher. Se isso ocorrer, acredita-se que infortúnios atingirão sua família, incluindo as futuras gerações.

Para evitar a maldição, muitos pais fazem de tudo para conseguir uma companheira. Eles compram uma "noiva cadáver". Foi o que fizeram os chineses Shi Cui E e Yang Yu Lin, que casaram seu filho morto fazia 2 anos, com Li Na, um moça que morreu por problemas no coração. O casal pagou em troca, um "dote" de 100 mil yuans (R$ 28,4 mil).

Agora, os dois corpos estão um ao lado do outro no cemitério, em um cerimônia tradicional, onde a família queima reproduções feitas em papelão de cartões de créditos, ipads, celulares, enfim, tudo o que o casal vai utilizar no além, já que a crença chinesa é que a vida depois da morte é uma réplica da real e se passa em um mundo subterrâneo.

Está cada vez mais difícil encontrar uma "noiva cadáver". Assim, existem grupos que roubam cadáveres e os vendem, em um lucrativo mercado de "noivas cadáveres". Esta semana 4 pessoas foram condenadas na China por desenterrar corpos de mulheres e os vendê-los. De acordo com a Xian Evening News, o grupo "roubou corpos femininos e, após limpá-los, fabricou arquivos médicos dos cadáveres e os vendeu por um alto preço". O grupo teria faturado um total de US$ 39 mil com a venda de 10 corpos.

Com a alta do preço e a escassez de corpos, muitas famílias pobres não conseguem realizar "casamentos fantasmas" para seus filhos, e optam por imagens de mulheres que são colocadas no túmulo ao lado do morto.

UPDATE: 
- Acaba de ser publicado que mais chineses foram presos por vender noivas cadáveres

Fontes (acessadas dia 04/03/2013): 
- Estadão: Casar mortos, tradição que resistiu a Mao na China
- Terra: Chineses são condenados por vender corpos como "noivas cadáveres"


Comentários