1 de fevereiro de 2013

O espírito do meu avô se comunicou através da Brincadeira do Copo



Por Natalia

Olá! Hoje venho aqui relatar para vocês outra história verdadeira, mas desta vez quem conta essa história é a minha mãe, que estava presente na brincadeira do copo junto com uma prima nossa e mais duas amigas.

Minha mãe até hoje se arrepia quando me conta esse fato, ela diz que foi tudo verdade, ela também diz: "Natalia, se você acha que estou mentindo, pergunta à sua prima e ao seu pai" (que infelizmente faleceu em 2007, mas nessa época da brincadeira do copo ele estava vivo).


Bem, aqui vai o tal relato:


Era noite, umas 8 ou 9 horas, minha prima naquela época era adolescente e veio na casa da minha mãe dizendo que sua vizinha fizera a brincadeira do copo, e que alguém faleceu, então minha mãe e suas amigas resolveram fazer a tal “brincadeira”. Eu tinha uns 5 anos de idade naquela época (hoje tenho 25). Meu pai e eu estávamos dormindo no quarto enquanto minha mãe, prima e suas amigas “brincavam” do copo na sala.
Elas oravam e invocavam os espíritos e nada… Nada de nenhum espírito vir.

Depois de um tempo orando, o copo começou a se mexer sozinho. Minha mãe perguntou ao tal espírito o seu nome, e ele respondeu com as letras do alfabeto: J-O-R-G-E, e depois escreveu o seu sobrenome, e minha mãe perguntou ao espírito:

- Jorge meu sogro?

E ele respondeu:

- Sim.  

O espírito do meu avô veio dar uma mensagem, ele pediu à minha mãe que acordasse meu pai pois queria falar com ele, e minha mãe foi até o quarto tentar acordar meu pai. Meu pai sempre foi muito cético, ele disse à minha mãe:

- Pergunta ao espírito quais são os números que vão dar na loteria…

O espírito do meu avô começou a ficar muito zangado. O copo repetia sempre a mesma coisa: "Eu quero falar com Marco" (meu pai), e nada do meu pai querer vir falar com ele.

Depois de minha mãe tanto pedir ao meu pai para falar com o espírito, o mesmo resolveu mandar a mensagem pelo copo, dizendo: "Fala pro Marco que ele vai perder a farda (meu pai, naquela época, era policial militar). Ele vai cometer um crime e depois ele vai preso!!!". O copo tinha tanta energia e tanta força que deslisou, bateu na parede e quebrou!

Minha mãe não acreditou muito, mas 1 ano depois desse acontecimento, as mesmas coisas que o espírito de meu avô disse que iriam acontecer, começaram a acontecer… Nem dá mesmo pra acreditar!

Eu nunca tive o prazer de conhecer meu avô, ele era espírita kardecista e sempre lia livros espíritas. Ele foi criado na doutrina espírita e faleceu 1 ano antes de eu nascer (1983). Minha mãe me dizia que meu avô era uma pessoa muito tranquila e muito gente boa.

Eu tenho certeza que ele veio avisar ao meu pai para não tomar certas decisões na vida dele, que ele iria acabar pagando... e foi o que aconteceu, infelizmente.

Relato retirado de Sobrenatural.Org

Sugestões da nossa loja oficial, a LojaSobrenatural.com.br
Comentários