16 de janeiro de 2013

O Anjo


Por: Rafael Medeiros

Olá a todos. Este fato que vou relatar se passou comigo há mais ou menos 3 anos atrás.

Bom, eu sempre fui estranho, gosto de me sentir diferente da sociedade, sempre gostei. Mas 2009 foi um ano muito difícil para mim, pois nem a minha própria família me aceitava, pior era na escola, onde eu fui ridicularizado no primeiro dia em que entrei... Eu era a piada da classe, como eu me vestia diferente e tinha o cabelo diferente, a maioria dos garotos achava que eu era gay.

Eu ficava muito mal por isso, pois eu sempre fui muito tímido e não conseguia arrumar namorada, ninguém entendia que não era por falta de tentar.

Eu ia muito mal na escola, não tinha vontade de estudar, meu pai ficava furioso e chegava a me bater pois achava que eu era vagabundo.

Um dia eu não aguentei, era segunda-feira, chovia muito eu sai correndo sem direção com a intenção de me suicidar na primeira oportunidade.

Eu vaguei por muitos lugares sem rumo até chegar em um estrada onde havia uma ponte muito alta eu decidi pular de lá.

Eu me sentei nela olhando os carros passarem embaixo, pensei na minha família, nos meus poucos amigos, fechei os olhos, estava pronto para pular quando uma mão me toca no ombro.

Era um senhor muito simpático e sorrindo para mim disse:

- Você é tão jovem meu filho, não faça uma besteira dessas.

Então eu comecei a conversar com ele e ele me deu vários conselhos. Me senti pela primeira vez seguro, ele deu pão e água e me disse por várias vezes que a minha vida ia melhorar.

Então ele me disse pra ficar debaixo da ponte enquanto a chuva não passava. Já era tarde, estava escurecendo e quando eu virei as costas ele havia sumido.

De repente, um carro freia na minha frente. Era meu pai, deseperado, disse que me procurou por toda parte, e que foi até lá porque um senhor que estava perto de casa disse a ele para ir até lá. Ele descreveu o homem e era exatamente idêntico ao senhor que me ajudou.

Fonte: Sobrenatural.Org


Sugestões da nossa loja oficial, a LojaSobrenatural.com.br
Comentários