5 de janeiro de 2013

Anjo da Morte



Por Silvio Almeida

Dizem que os anjos existem para proclamar as boas novas, a nova vida, a vida celeste. Só que muitos temem que também existam anjos que proclamam a morte e buscam as almas que estão prontas para compadecerem de uma jornada de decisão entre a luz e a escuridão.

Há anos atrás, eu presenciei minha mãe sentir um odor de pessoa bêbada, como se essa pessoa estivesse de frente para ela e soltasse uma baforada de cachaça em sua face. No dia seguinte quando ela foi ao hospital visitar meu pai, constatou no meio da madruga, por volta de 02:18 am, que o que sentira era realmente fato: seu marido morreu!

Dúvidas me veem na cabeça até hoje sobre esses fatos ao qual passei, ao qual passamos. Entretanto, não deixei que isso abalasse minha vida pessoal e muito menos minha vida emocional.

Durante esses tempos de afastamento dessa nossa comunidade, pude estudar, compreender/entender o que essas coisas realmente significam ou o porquê pessoas tão normais, são capazes de sentir ou receber anúncios nada, nada agradáveis.

Ou será que presenciar coisas sobrenaturais acontecerem ao nosso redor é tão normal assim?

Devo mencionar, que por nascer numa família cristã, pude presenciar, e principalmente conviver com coisas que não estão presentes no dia-a-dia de uma pessoa comum. Não que o motivo de uma família ser cristã possa ser o foco dessas coisas sobrenaturais, mas sabemos que a chance com eles aumentam de 20 à 40%.
Mas também devo lhes dizer que causou-me medo quando uma vez meu computador sozinho, sem eu mexer, entrou na internet e abriu uma foto de uma colega que estava no hospital morrendo naquele exato momento.

O que será que causa o anunciado antecipado desses eventos?

Ou melhor, quem será que nos vem para nos informar através de eventos assombrosos como: bater de portas, vultos correndo, um único chamado pelo seu nome no portão de casa?

Há quem diga, que o "anjo da morte" nada mais é do que Ceifeiros cujo papel é desempenhado por ajudar o espírito das pessoas que estão morrendo a atravessar/alcançar o lugar aonde será julgada; aqueles que fizeram coisas boas, para o céu; os que fizeram coisas ruins, para o inferno.

Não existe evidência, tanto na nossa vida quanto na bíblia, de que essa criatura que impõe medo e respeito, exista.

E é daí que surge uma das diversas questões que tenho sobre eles. Considere comigo: será que quando uma pessoa muito achegada está prestes a morrer, esse "anjo" nos avisa através de coisas sobrenaturais?
Será que o que antecede a morte de um ente-querido é ele que em espírito veio até seu achegado para avisar ou informar algo?

Muitas pessoas que conheci, possuem vários relatos sobre aparições de supostos espíritos em suas residências de pessoas que eram muito achegados ou até mesmo da família.

Uma das mulheres que entrevistei, me garantiu que era um enunciado da morte do marido. Veja:

- Era por volta de 05:15 da manhã quando todas as minhas portas e janelas bateram fortemente da mesma maneira como ele batia quando estava com raiva, ou estávamos brigando. Naquele momento eu senti, que algo estava estranho.

- E como a senhora soube que o que aconteceu era o enunciado da morte de seu marido?

- Soube porque na mesma hora em que isso aconteceu escutei no meu ouvido um sussurro dizendo meu nome, era ele. Eu sei que era ele! Ele me queria ao seu lado antes de partir. E eu não estava. Daí, meia hora depois, por volta das seis da manhã, me ligaram do hospital avisando do ocorrido com ele!

- A senhora já havia sentido algo estranho antes dessa ocasião?

- Não. Foi a primeira vez que senti isso...

Uma outra senhora com a qual falei, me disse que viu um homem alto, com capa escura passando de um cômodo para o outro de sua casa. Quando ela foi verificar para ver quem era a pessoa, nada encontrou no cômodo. Apenas se confrontou com a foto de seu marido caída no chão, com o vidro do porta retrato trincado no rosto dele.

Sinceramente, não encontrei fatos que realmente possam comprovar as aparições desse suposto "anjo da morte", mas também não posso discordar que isso não seja real.

Nessa semana, o marido da minha mãe de criação faleceu de madrugada, no dia 28/11/12. Minha mãe biológica estava em casa por volta de 10:12 da manhã, quando a porta sanfonada de seu banheiro foi fechada violentamente. Logo em seguida a do quarto, que também é sanfonada, fechou-se. Minutos depois ela recebeu a notícia que o marido de sua amiga havia falecido.

Nesse mesmo dia, minha mãe biológica estava no hospital cuidando de meu padrasto, no horário da visita, por volta de 16:00h, ele pediu para que ela molhasse a boca dele com um algodão e que ela não saísse de seu lado. Meu cunhado a trouxe de volta para casa. No carro, cochilando, ela sonhou com seu marido e ele gritava contente que estava bem. Que estava curado! Ela sentiu uma angustia, e após acordada, ainda no carro, queria voltar para o hospital.

Não sei como isso ocorre. Não sei se acontece com muitas pessoas. Apenas sei que algo ajuda as pessoas a se preparem para o inevitável, ou pelo menos alertam para diminuir, quem sabe, a dor. Ou ajudar a aceitar melhor essa nova condição que o ser humano precisa passar.

Cada alma precisa ser ceifada um dia. Não há como impedir. Apenas como saber!

Ao chegar em casa, eles receberam a notícia de que meu padrasto havia falecido.
Comentários